fbpx
logo
logo
Sob nova gestão, complexo do Anhembi vai virar distrito cultural e corporativo em 2024

Sob nova gestão, complexo do Anhembi vai virar distrito cultural e corporativo em 2024

Projeto de modernização e ampliação do Anhembi prevê novos espaços para congressos e conferências, além de uma arena para shows e eventos culturais e um complexo audiovisual.

O Anhembi é um dos grandes marcos de São Paulo e, em seus 50 anos de história, foi palco de grandes eventos, como o Festival de Jazz de São Paulo e importantes encontros corporativos, que o tornaram conhecido mundialmente. Sob nova gestão, o complexo voltará a ser um propulsor para a economia da cidade, movimentando – segundo expectativas do grupo à frente do projeto – cerca de R$ 5 bilhões/ano a partir de 2024.

 

Projeto da Arena Multiuso do Distrito Anhembi - Foto: Divulgação

Projeto da Arena Multiuso do Distrito Anhembi – Foto: Divulgação

 

A GL events Brasil, multinacional francesa e um dos principais players do mercado de eventos no mundo, é a responsável pela concessão nos próximos 30 anos, e cuidará da gestão, manutenção e exploração comercial do novo espaço, o Distrito Anhembi. “Nossa missão será devolver o protagonismo deste ícone com a união do que podemos oferecer de melhor em eventos, seja de negócios ou de entretenimento, além de aproveitar todo o potencial construtivo do local, desenvolvendo a região. Para isso, investiremos mais de R$ 1 bilhão na ampliação e modernização”, afirma Rodolfo Andrade, Diretor de Desenvolvimento de Negócios e Inovação da empresa.

A concessionária vai modernizar e ampliar os espaços para eventos já existentes, como o Centro de Convenções, Conferências e Congressos, que será qualificado para suprir uma importante carência da cidade. “Haverá um espaço moderno para 15 mil pessoas, para atender o mercado local de encontros de negócios”, conta. Uma arena multiuso para 20 mil pessoas ao lado do sambódromo também faz parte do projeto. “Poderemos realizar shows e grandes festivais utilizando todo o potencial local de forma integrada, será um dos melhores equipamentos de entretenimento do mundo.”

 

Projeto de conexão do Distrito com hotel e centros comerciais - Foto: Divulgação

Projeto de conexão do Distrito com hotel e centros comerciais – Foto: Divulgação

 

O Distrito Anhembi contempla ainda hotel, edifícios com vocações corporativas e de uso misto, coworking, equipamentos de saúde e centros comerciais. “O Anhembi, que ocupa uma área de 382,5 mil m2 em uma localização estratégica de São Paulo (encontro dos eixos Norte/Sul – Leste/Oeste), ganhará também um complexo audiovisual que vai impactar diretamente a indústria criativa, oferecendo estúdios para filmes, streaming, publicidade e games.”

As obras serão iniciadas a partir do segundo trimestre de 2022 e a previsão é de que, a partir do segundo trimestre de 2024, o Centro de Convenções e o Pavilhão de Exposição sejam reinaugurados, assim como a Arena Multiuso.

Hotel Villa Rossa é destino de esportes ao ar livre e eventos corporativos em meio à Mata Atlântica

Hotel Villa Rossa é destino de esportes ao ar livre e eventos corporativos em meio à Mata Atlântica

A apenas 40 minutos de São Paulo e uma hora e meia de Campinas, o Hotel Villa Rossa, em São Roque, tem arquitetura inspirada em vilas italianas, e garante esportes ao ar livre e relaxamento em acomodações privativas. Em meio a 350 mil m2 de Mata Atlântica, o local contou com uma consultoria da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein para controle dos protocolos sanitários.

 

vista aérea do hotel Villa Rossa, em São Roque - Foto: Divulgação

Vista aérea do hotel Villa Rossa, em São Roque – Foto: Divulgação

 

O Villa Rossa oferece hospedagens em apartamentos de até 70 m2, mas o descanso mais charmoso fica na Villa dos Lofts, que possui 18 acomodações desse tipo. Os Lofts de 110 m2 contam com lareira, piscina privativa e recebem até cinco pessoas. Por ali, é possível fazer as refeições no restaurante à la carte Siracusa, de gastronomia internacional. Fora da Villa, o hotel ainda disponibiliza outros cinco restaurantes, com buffet incluso na diária, além de três bares com adega climatizada.

 

Campo de golfe do Hotel Villa Rossa - Foto: Divulgação

Campo de golfe do Hotel Villa Rossa – Foto: Divulgação

 

Entre as opções de esportes e lazer ao ar livre, há caiaque, tirolesa, parede de escalada, campo de golfe, quadras de tênis e poliesportiva, campos de futebol e piscinas. Academia, spa e saunas completam as possibilidades de descompressão do estresse no hotel.

Para aqueles que planejam reuniões e encontros corporativos em breve, o local ainda tem seis salões, oito salas de apoio e o Anfiteatro Paulo Autran – um Auditório para 212 pessoas –, com uma equipe profissional do hotel à disposição para eventos, em 3.200 m2 destinados aos negócios no Villa Rossa.

O hotel fica na Rua Cora Coralina, 350, no bairro Vila Darcy Penteado, no município paulista de São Roque. O valor das diárias varia entre R$ 800,00 (nos apartamentos) e R$ 2.000,00 nos lofts. É possível fazer sua reserva através do site www.villarossa.com.br.

 

Fortim no Ceará é lugar ideal para os amantes de Kitesurf e para visitantes que desejam descansar em meio à natureza

Fortim no Ceará é lugar ideal para os amantes de Kitesurf e para visitantes que desejam descansar em meio à natureza

Fortim: destino conhecido de kitesurf, a costa leste do Ceará tem clima quente o ano inteiro e hotelaria confortável para descanso em meio à natureza

Atletas de kitesurf costumam viajar em busca de bons ventos. Muitas vezes, o lugar ideal para o esporte é também uma praia isolada e paradisíaca, unindo, sem dúvidas, o útil ao agradável. A parte boa é que essas descobertas recebem praticantes amadores ou apenas visitantes que desejam descansar em um refúgio isolado na natureza, em clima de verão praticamente o ano todo. É o caso da cidade de Fortim, a 130 km do Aeroporto de Fortaleza.

 

Prática de kitesurf na praia Canoé - Foto divulgação Jaguaribe Lodge

Prática de kitesurf na praia Canoé – Foto divulgação Jaguaribe Lodge

 

Os meses de setembro a março marcam a temporada ideal para o kitesurf na região. Graças ao vento constante e a temperatura da água de 28 graus, o local é um verdadeiro paraíso para kitesurfistas. Em uma área de oito hectares com uma extensão de 1,5 km de praia, onde o rio se encontra com o mar, está o hotel Jaguaribe Lodge & Kite. Com apenas 23 bangalôs, todos com vista para o mar da Praia Canoé, e construídos sobre palafitas para que a vegetação local e as dunas permanecessem intocadas, o lugar garante privacidade, charme e conforto, além da prática do esporte.

 

Quarto do Jaguaribe Lodge & Kite – Foto divulgação

 

A estrutura do Jaguaribe Lodge é feita em madeira reflorestada e foi construída de forma suspensa. A cobertura é de palhas de carnaúba, árvore típica. A sensação de imersão na natureza é completa, não há quiosques, aglomerações e outros sons que são sejam os da própria fauna e flora local.

Os bangalôs recebem casais e famílias de até seis pessoas, que podem aproveitar uma extensa piscina, uma área aberta para as refeições no restaurante do hotel, e um espaço agradável em frente à praia para drinques e petiscos, que recebem também DJs aos sábados e domingos. Por ali, as porções com mariscos, lulas e camarões, e os coquetéis, como aperol spritz e mojito, encontram o cenário ideal.

 

Decks do Jaguaribe Lodge & Kite – Foto divulgação

 

A experiência gastronômica se estende do café-da-manhã, que começa com frutas frescas e diversas, pães, omeletes e tapiocas, ao almoço e ao jantar, que exaltam pratos com frutos do mar e risotos. Destaque para o polvo grelhado com cucuz marroquino, aos camarões grelhados ao curry e ao filé de dourado na chapa com creme de açafrão, além das deliciosas saladas como a tropical, com manga e camarões, e a italiana, com presunto parma.

 

Piscina e área para café da manhã do Jaguaribe Lodge & Kite

Piscina e área para café da manhã do Jaguaribe Lodge & Kite – Foto divulgação

Um pedacinho da França

Outra vivência saborosa se encontra no restaurante do Hotel Vila Selvagem, a 20 minutos de carro do Jaguaribe Lodge. O menu, que ganhou consultoria do chef estrela Michellin Emmanuel Ruz, apresenta opções modernas e clássicas da cozinha franco-brasileira, e são acompanhadas de rótulos exclusivos vindos do sul da França, que tornam o momento ainda mais prazeroso. No local arejado de frente para a Praia Pontal de Maceió, vale experimentar a lagosta inteira grelhada com manteiga e ervas e a peixada com arroz e pirão. De sobremesa, há crème brûlée de três sabores e uma deliciosa torta de maçã.

 

Vista aérea do hotel Vila Selvagem - Fotos divulgação - Marcelo Isola

Vista aérea do hotel Vila Selvagem – Fotos divulgação – Marcelo Isola

 

O Vila Selvagem ainda conta com um bar em frente à piscina, com uma impressionante vista panorâmica, que funciona durante o dia até o pôr do sol. Rodeado de vegetação tropical, ali são servidos bebidas, drinques e pequenas refeições, entre peças de decoração que chamam a atenção, entre o rústico e o contemporâneo. Aliás, todo o hotel possui 100 obras de artistas locais e internacionais, que agregam ainda mais beleza à vista do mar e das areias brancas da praia.

 

Prato do hotel Vila Selvagem - Fotos divulgação - Marcelo Isola

Prato do hotel Vila Selvagem – Fotos divulgação – Marcelo Isola

 

Todas as 28 acomodações do Vila Selvagem possuem camas king size confortáveis, cofres individuais, frigobar, ar-condicionado e acesso a rede WIFI, e recebem casais e famílias de até cinco pessoas.
Os hóspedes ainda podem se aventurar no Kite Point Vila Selvagem. O treino profissional fica por conta do francês Rémi Bodin, experiente kitesurfista que escolheu Fortim para viver. Com transfer gratuito, é possível começar o dia velejando na boca do Rio Jaguaribe, no Jaguaribe Lodge & Kite, e terminar a prática no Vila Selvagem. Uma experiência única, que explora a costa leste cearense por meio de seus ventos.

 

Acomodação do hotel Vila Selvagem - Fotos divulgação - Marcelo Isola

Acomodação do hotel Vila Selvagem – Fotos divulgação – Marcelo Isola

 

Hotel Vila Selvagem
Rua Ernestina Pereira, 401 –
Praia de Pontal do Maceió – Fortim, Ceará
tel. 88 3413-2031.
Diárias: A partir de R$ 700,00

Hotel Jaguaribe Lodge & Kite
Rua Praia Canoé – Pontal de Maceió, Fortim, Ceará
tel. 88 9 8121-0441.
Diárias: A partir de R$ 935,00

Resort Palmaïa, no México, une luxo e veganismo

Resort Palmaïa, no México, une luxo e veganismo

Instalado em Playa del Carmen, na porção ‘caribenha’ da costa mexicana, o Palmaïa oferece sofisticadas receitas plant based em seus restaurantes e no serviço de quarto.

Nesses últimos meses, o México vem se tornando um dos principais destinos internacionais dos viajantes brasileiros. Isso acontece porque o país é um dos poucos onde somos admitidos, apesar da calamitosa gestão da crise sanitária por aqui. E, de acordo com um recente levantamento do instituto Kantar-Ibope, cerca de 30 milhões de brasileiros são vegetarianos ou veganos.

 

Suíte swim-out, com vista para o mar - Foto: Divulgação

Suíte swim-out, com vista para o mar – Foto: Divulgação

 

Juntando essas duas informações, descobrimos uma excelente dica de viagem para esse público na Riviera Maya. É lá que funciona o Palmaïa The House of AïA, o primeiro resort de luxo com cardápios 100% plant-based em todos seus quatro restaurantes e no serviço de quarto.

O visionário fundador do Palmaïa, Alexander Ferri, idealizou o resort com base em seu próprio estilo de vida. “Há mais de 10 anos, aprendi que uma das decisões mais importantes que qualquer pessoa pode tomar para ser mais sustentável é seguir uma dieta baseada em plantas. Decidi mudar minha forma de comer. Ingerir proteína animal é uma das formas mais ineficientes de explorar os recursos naturais”, conta Ferri.

 

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

 

A sensibilidade vegana do fundador se mistura com a experiência culinária do chef-executivo Eugenio Villafaña, que criou menus baseados em vegetais frescos, saborosos e cuidadosamente preparados. Os hóspedes podem experimentar receitas com sotaque mexicano, mediterrâneo ou oriental. Exemplos disso são os tacos feitos com tortilla de milho azul, coalhada vegetal, purê de feijão, vinagrete de tomatillo e azeite de abacate, o risoto de açafrão servido com tartare de tomates marinados com algas marinhas e sementes de mostarda ou ainda o curry de coco com mamão verde, cenouras baby, alho-poró e espinafre, acompanhado de arroz jasmim. No bar “pé na areia”, a pedida é o hambúrguer vegetal com queijo cheddar vegano, kimchi, maionese picante e chips de batata doce.

 

Prato vegano servido pelo resort - Foto: Divulgação

Prato vegano servido pelo resort – Foto: Divulgação

 

Instalado em um trecho tranquilo da Playa del Carmen, possui 234 suítes de frente para o mar, quatro piscinas de borda infinita, um spa e áreas fitness. Além disso, tem um lindo cenote privativo (lago subterrâneo de água doce) e oferece experiências transformadoras que visam ativar o crescimento pessoal, o relaxamento e a conexão segura com outras pessoas – uma ótima opção para este momento em que os viajantes, cada vez mais, procuram viajar com um propósito.

Desenvolvida por uma equipe de Arquitetos da Vida, a programação inclui aulas, banhos, sessões de meditação, rituais de cura e vivências imersivas na selva. Para a criançada, o Palmaïa opera o único programa holístico de atividades infantis administrado por educadores Waldorf certificados no México.

Serra fluminense oferece opções exclusivas de hospedagem

Serra fluminense oferece opções exclusivas de hospedagem

Para quem quer fugir do calor e da agitação do Rio de Janeiro, a serra fluminense esconde opções de refúgios espetaculares.

Rio de Janeiro é sinônimo de calor e de praias lotadas, e deve ser por isso que os cariocas em busca de sossego e de temperaturas mais amenas têm a serra fluminense como destino preferido. E não é de hoje, todo mundo sabe que, dois séculos atrás, foi Dom Pedro II que fundou a cidade de Petrópolis. Da capital, são apenas 70 km até Petrópolis e 90 km até Itaipava. É literalmente uma escapada. A beleza natural e a abundância de matas, lagos e cachoeiras fez da região um celeiro de hotelaria.

 

Foto: Divulgação

Les Roches – Foto: Divulgação

 

É na região de Itaipava, mais precisamente no Vale do Cuiabá, que se encontram as duas pousadas mais reservadas e sedutoras da região. A Les Roches fica a 20 minutos de Itaipava. Além do conforto dos dez chalés, todos com lareira, banheira de hidromassagem, camas king size e outros mimos, ainda tem a Mata Atlântica que parece invadir os quartos. Tem até quadra de tênis e campo de golfe para quem aprecia. A proprietária fez hotelaria na renomada escola Les Roches na Suíça e com isso a gastronomia é um destaque do lugar, que já foi amplamente premiado e integra a associação Roteiros de Charme.

 

Foto: Divulgação

Pousada Tankamana – Foto: Divulgação

 

Do mesmo nível e de frente para o mesmo vale se encontra outra pérola: a pousada Tankamana. Essa também com chalés isolados uns dos outros e todos com lareira, alguns tem até ofurô ou banheira de hidromassagem dupla com vista panorâmica e sauna. E como não podia ser diferente, o restaurante é outro ponto alto desse refúgio e é reconhecido como um dos melhores da serra. Gastronomia no melhor estilo “farm to table”. Juntando isso tudo ao visual que faz da mata um jardim particular fica difícil querer sair dali para conhecer o que quer que seja.

 

Casa Marambaia - Foto: Divulgação

Casa Marambaia – Foto: Divulgação

 

A minha última dica da serra é o aclamado Casa Marambaia, situado em um casarão colonial da década de 1940 de frente para a cordilheira do Parque Nacional da Serra dos Órgãos no distrito de Corrêas, em Petrópolis. Esse hotel boutique de apenas sete suítes no andar superior do casarão – que ficou fechado por 70 anos até ser assumido e recuperado por um grupo hoteleiro de luxo – traz o requinte da arquitetura e dos móveis de época. Tudo foi preservado e restaurado, do piso de mármore aos papéis de parede, do jeito que era nos anos 1940.

A gastronomia também é cinco estrelas, com cardápio assinado pelos chefs franceses Roland Villard e David Mansaud em parceria com o brasileiro Bruno Hamad, e tem como foco os legumes e verduras da horta orgânica. Sala de massagem, academia, quadra de tênis e uma top adega completam a lista de mimos. E para fechar com chave de ouro, o projeto do imenso jardim, datado da década de 1950, é assinado por ninguém menos que Burle Marx.

Nem parece que o caos do Rio de Janeiro está a menos de 100 km de tudo isso. É importante lembrar que lugares tão exclusivos como esses devem ser reservados com uma boa antecedência. Não tem como a sua estadia não merecer o título de romance.

Até!