Com quase 50 anos de história, hotel Arpoador oferece serviço de praia na areia e na orla

Com quase 50 anos de história, hotel Arpoador oferece serviço de praia na areia e na orla

O lifestyle carioca é materializado no hotel Arpoador, que oferece acomodações muito próximas à praia e serviço na areia

É clichê ressaltar as belas paisagens cariocas, em especial aquelas que incluem a praia de Ipanema e o Morro Dois Irmãos. Mas o que realmente é autêntico é ter uma experiência de serviço de praia e muito conforto pé na areia em uma das regiões mais turísticas do Rio de Janeiro. E esses são os grandes destaques do Hotel Arpoador, com quase 50 anos de história, fruto de um cuidadoso projeto familiar.

 

Vista aérea do hotel Arpoador – foto divulgação

 

O local carrega o mesmo nome da famosa faixa litorânea que vai de Copacabana a Ipanema – considerada um dos berços do surfe na cidade. Toda estrutura do hotel foi pensada para traduzir esse estilo praiano e a essência da vida marítima, desde a sua concepção, assinada pelo arquiteto Thiago Bernardes, até a escolha dos materiais utilizados. Os ambientes contemplam piso em madeira (alusão a um deque de barco), palha, fibras, linho e algodão. Já no lobby – onde também se encontra ao fundo o Arp Bar – é possível avistar o movimento da orla e sentir a maresia.

No último andar, o terraço debruçado sobre o mar traz uma piscina triangular com uma das vistas mais deslumbrantes do Rio. Por ali, é servido um completo café-da-manhã à la carte com buffet complementar, que evidenciam opções veganas. A preocupação com a saúde e o bem-estar se entrelaçam com a elegância natural do hotel, que oferece ainda um espaço dedicado a wellness com sauna, sala relax para massagem e outra para exercícios. O lugar disponibiliza também uma programação com experiências diversas para hóspedes, clientes e convidados do hotel, como práticas de yoga. Todos esses serviços podem ser adquiridos pelo e-commerce: www.cityandsea.shop

 

foto divulgação

 

O Arpoador apresenta 49 quartos aconchegantes, divididos em cinco categorias, sendo as mais emblemáticas a Arpoador – suíte única com ampla sala de estar integrada ao quarto e varanda debruçada sobre o mar, espaçoso banheiro com banheira e box com chuveiro duplo, em que há possibilidade de integração ao quarto grande ao lado, totalizando 75 metros quadrados. Há ainda o quarto com 24 metros quadrados, que possui janela e banheiro com vista para a praia. Todos contam com cabeceiras de palha de taboa confeccionadas por artesãos, máquinas de café expresso e amenities.

 

foto divulgação

 

Hotel Arpoador
Rua Francisco Otaviano, 177, Ipanema.
Tel. 21 2529-1000.
Diárias a partir de R$ 950.

Com quartos de frente para o Pontal, CDesign Hotel é ideal para quem quer explorar a Barra da Tijuca

Com quartos de frente para o Pontal, CDesign Hotel é ideal para quem quer explorar a Barra da Tijuca

CDesign Hotel fica a quase 30 km da Zona Sul, mas é perfeito para quem tem compromissos na Barra da Tijuca ou quer explorar as praias com melhor balneabilidade da orla carioca

Já dizia Tim Maia, “Do Leme ao Pontal, não há nada igual”. Só que muita gente que não é do Rio nem sabe o que é esse tal de Pontal. Mas quem se hospeda no quatro estrelas CDesign Hotel descobre rapidinho. A Pedra do Pontal é uma formação rochosa que parece uma ilha, mas dependendo da maré tem uma ligação com as areias da praia do Recreio dos Bandeirantes. E o hotel, que fica em frente a essa “ilhota”, é um resort urbano que une o conforto do pé na areia com a conveniência de estar a poucos minutos do Riocentro, da Cidade das Artes, do Parque Olímpico e dos escritórios e shopping centers da Barra.

 

foto divulgação

 

Com 278 apartamentos, tem ainda spa, fitness center e piscina com borda infinita no rooftop – lugar perfeito para curtir o pôr-do-sol. Ali pertinho, ficam as praias com águas mais limpas da orla carioca, como Grumari, Prainha e a Praia do Inferno. Além disso, para os aventureiros, o hotel trabalha em parceria com a empresa de ecoturismo Rio Ecoesporte, que disponibiliza atividades como aulas de surfe, kitesurfe e voos de asa delta.

Aos sábados, o restaurante do hotel serve aquela feijoada completa das 12h às 16h, com música ao vivo e bufê livre ao preço de R$ 139,90 por pessoa, incluindo chope, batidas de frutas, água e refrigerante à vontade.

 

foto divulgação

 

CDesign Hotel
Avenida Lucio Costa, 17.360, Recreio dos Bandeirantes.
Tel. 21 3613-9700.
Diárias a partir de R$ 520.

Projetado por Isay Weinfel, B Hotel oferece conforto, charme e elegância em suas acomodações

Projetado por Isay Weinfel, B Hotel oferece conforto, charme e elegância em suas acomodações

O elegante B Hotel quer mostrar a seus hóspedes que Brasília não é apenas um hub de política e negócios, mas é também uma cidade vibrante, diversa e cheia de atrações culturais e gastronômicas

Os amplos espaços e a austera arquitetura do Eixo Monumental de Brasília combinam com a vastidão e a aridez das paisagens do Planalto Central e do Cerrado. Mas essas fachadas grandiosas às vezes escondem refúgios atraentes, luxuosos e aconchegantes. Este é o caso do B Hotel, projetado pelo renomado arquiteto Isay Weinfeld seguindo os traços limpos dos modernistas Oscar Niemeyer e Lúcio Costa, mas agregando ao empreendimento o charme e a elegância que são a marca dos hotéis da rede Fasano – cujos projetos também levam a sua assinatura.

B Hotel - Foto divulgação

B Hotel – Foto divulgação

 

Inaugurado em 2018, o B Hotel abriga 302 iluminados apartamentos e suítes em seus 15 andares – todos com amplas janelas e decorados com móveis desenhados por Jader Almeida e obras de arte criteriosamente selecionadas pela colecionadora Betty Bettiol – incluindo lindas peças de arte plumária e artesanato indígena em madeira ou palha.

No térreo, o restaurante comandado pelo talentoso chef Jean-Yves Poirey serve especialidades brasileiras – como moqueca, feijoada e picadinho – mas sempre elaboradas com algum toque contemporâneo e internacional.

 

Quarto do B Hotel - Foto divulgação

Quarto do B Hotel – Foto divulgação

Na cobertura fica o Bar 16 e a piscina que já se consagrou como uma das mais instagramadas do país, com seu fundo de pastilhas amarelas e sua moldura de cobogós brancos. O lugar é perfeito para tomar um drinque, saborear um petisco ou apenas relaxar entre um e outro compromisso com alguma autoridade enfadonha da Esplanada dos Ministérios.

Não por acaso, o estabelecimento foi apontado pela revista britânica “Wallpaper” como um dos melhores hotéis urbanos do mundo. E, para convencer seus hóspedes de que Brasília não é apenas um lugar para reuniões de trabalho e confabulações políticas, o hotel acaba de produzir, em parceria com o laboratório de turismo Experimente Brasília, um Mapa Afetivo da Capital Federal, com dicas espertas de restaurantes, lojas descoladas, parques, galerias de arte, locais para a prática de stand up paddle, cafés e muito mais. “Entendemos que o B pode proporcionar experiências que vão além dos negócios e da política. Brasília é uma cidade pulsante e muito rica em termos de arquitetura, lazer, cultura e natureza. Queremos ajudar nossos hóspedes a descobrir e usufruir dessa diversidade e dessa riqueza”, explica Alfredo Stefani, gerente-geral do hotel.

Elegante lounge do andar térreo - Foto divulgação

Elegante lounge do andar térreo – Foto divulgação

 

B Hotel
Setor Hoteleiro Norte, Quadra 5, Bloco J, Lote L, Asa Norte, tel. 61 3962-2000. Diárias a partir de R$ 750. www.bhotelbrasilia.com.br

O hotel boutique Makena é a melhor opção de hospedagem em Icaraí de Amontada

O hotel boutique Makena é a melhor opção de hospedagem em Icaraí de Amontada

O destino é a grande novidade deste verão não só para os kitesurfers, mas para todos que buscam praias sem muvuca

A cada dois ou três anos, um novo destino desponta como a grande novidade do litoral cearense. Foi assim com Canoa Quebrada, Jericoacoara, Aquiraz, Cumbuco, Flecheiras e Preá. A bola da vez neste verão 2023 é Icaraí de Amontada, vilarejo que fica a 190 km a oeste de Fortaleza, tem cerca de 5 mil habitantes e já foi descoberto por franceses, ingleses e escandinavos fanáticos por kitesurf e wingboard.

O local é perfeito para a prática desses esportes, com bons ventos o ano todo, principalmente entre junho e janeiro. O pico da temporada é nos meses de agosto e setembro, mas a praia tem também outros atrativos além de barracas que servem cervejas triscando de geladas, boas caipirinhas e petiscos como lagostas na brasa e moquecas de arraia, a faixa de areia é bem larga e a bonita paisagem é emoldurada por um coqueiral e pela Ponta de Moitas, repleta de moinhos gigantes que transformam o vento em energia elétrica. Na hora da maré baixa, convidativas piscinas naturais se formam entre os recifes de coral.

Vista da praia de Icaraí, com seus kite surfers - Foto Kike Martins da Costa

Vista da praia de Icaraí, com seus kite surfers – Foto Kike Martins da Costa

 

Lagoa dos Lençóis Cearenses, no vilarejo de Caetano - Foto Kike Martins da Costa

Lagoa dos Lençóis Cearenses, no vilarejo de Caetano – Foto Kike Martins da Costa

 

Ali pertinho, um barco percorre os mangues da foz do rio Aracatiaçu e termina seu tour nas dunas do Icaraizinho, onde é possível curtir um magnífico pôr do sol nos fins de tarde. Outro passeio que vale muito a pena fazer é o rolê pelos Lençóis Cearenses lagoas que se formam em meio às dunas da região de Caetanos. Escolha um cantinho só seu, se jogue nas águas límpidas e relaxe ao som de alguma obra-prima do compositor homônimo, como “Oração ao Tempo” ou “Vento”, em que ele canta “Vento daqui, de longe, de lá / Meu verdadeiro lar / Voz do coqueiro / Que manda a duna andar”.

De volta a Icaraí, reponha as energias devorando um bowl de açaí ou um gelato de doce de leite granizado na casquinha, da sorveteria artesanal Casa de Pedra. Mas onde se hospedar nesse paraíso? A sugestão da 29HORAS é o Makena Hotel, inaugurado em 2020 pelo multicampeão brasileiro de windsurf Gabriel Browne, que chegou a ser um dos Top Five do mundo nesse esporte. O nome do hotel vem da praia onde ele morou durante um período, no Havaí. Em Icaraizinho, Gabriel ergueu um hotel boutique com arquitetura contemporânea, acomodações de alto padrão, gastronomia afinada e serviço atencioso todos os funcionários chamam os hóspedes pelo nome.

Instalado a cerca de cem metros da praia, o empreendimento tem apenas 13 suítes e é um refúgio que valoriza o ‘slow living’ o estilo de vida mais desacelerado. O hotel não aceita crianças, o que o torna bastante tranquilo e reservado, ideal para casais em busca de momentos de paz e romantismo. O arquiteto Marcelo Franco, que projetou os ambientes, usou e abusou de fibras naturais, pedra e madeira. Os espaços são amplos, banhados por farta luz natural e com um paisagismo que não economiza na vegetação. Algumas suítes contam com jardins e piscinas privativas.

No restaurante Nui, que funciona no rooftop do hotel, a chef Janine Gurgel prepara delícias com os peixes e frutos do mar mais frescos do dia, fornecidos por pescadores locais. Não deixe de provar o ceviche de sirigado e o poke de atum. E fique esperto para saber o dia em que ela prepara a paella cearense, com cúrcuma, lagostas, camarões, polvo e lulas. O hotel também oferece serviço de praia (com guarda-sóis, cadeiras, toalhas e água de coco), sessões de yoga na areia e ‘fat bikes’ para passeios pela região.

Piscina do hotel Makena - Foto Divulgação

Piscina do hotel Makena – Foto Divulgação

 

Makena Hotel Suite | Felipe Petrovski - divulgacao

Makena Hotel Suite | Felipe Petrovski – divulgacao

 

Por fim, para quem prefere ficar hospedado literalmente com os pés na areia, a Makena Beach House é uma opção de hospedagem com localização privilegiada e a menos de 1 km do hotel. A casa de praia tem quatro suítes, dois quartos, piscina, estacionamento privativo e serviços exclusivos de cozinha, bar e segurança. Debruçada de frente para o mar, tem uma vista deslumbrante para a vila de Icaraizinho e para a Ponta de Moitas.

A parte “chata” da viagem é a viagem em si. Quem pegar um voo que pousa em Fortaleza precisa encarar mais duas horas e meia de carro até Icaraí. Já quem chega pelo aeroporto de Jericoacoara tem de rodar cerca de uma hora e meia até finalmente chegar a este encantador Éden Cearense.

__________________________

Makena Hotel
Rua Joaquim Alves Parente, s/ n°
Icaraí de Amontada (CE), tel. 85 98124-2202.
Diárias para casal a partir de R$ 1.050.

Inaugurado há cem anos, o hotel Belmond Copacabana Palace terá ao longo de 2023 uma série de festas e eventos

Inaugurado há cem anos, o hotel Belmond Copacabana Palace terá ao longo de 2023 uma série de festas e eventos

O Hotel Copacabana Palace completa um século de existência com passagens de hóspedes célebres, e começa a divulgar uma intensa programação de eventos gastronômicos e culturais idealizados especialmente para a memorável celebração de seu centenário

Existem grandes hotéis. Muitos. E existem ícones da hotelaria. Poucos. O Copacabana Palace pertence a esse segundo grupo. Além de 239 lindos quartos, suntuosos salões de festa, duas magníficas piscinas e três fantásticos restaurantes, o Copa tem uma herança histórica e uma alma única. Lá, se hospedaram reis da Inglaterra, da Espanha e da Bélgica, entre outros tantos. Foi ali, em 1928, que o presidente Washington Luís foi baleado pela marquesa italiana Elvira Maurich, que supostamente era sua amante. Barack Obama, Nicolas Sarkozy e Nelson Mandela tiveram passagens mais tranquilas.

Fachada Copacabana Palace – Foto Kike Martins da Costa

 

Foi num guardanapo do hotel que Walt Disney criou o Zé Carioca. Em seus palcos, cantores como Maurice Chevalier, Marlene Dietrich e Nat King Cole se apresentaram. Foi lá também que Fernanda Montenegro fez sua estreia numa montagem teatral, em 1950. Naquela piscina nadaram a discreta Lady Di (bem cedinho, para não ser fotografada pelos paparazzi) e a desinibida Janis Joplin, pelada, sem se importar com quem por acaso a estivesse observando.

Foi em um dos corredores do hotel que a diva dos musicais de Hollywood Ginger Rogers ensinou novos passos de dança ao playboy Jorginho Guinle, herdeiro da família que construiu aquele monumento. E foi também ali que popstars como Madonna, Justin Bieber e Paul McCartney se acomodaram quando visitaram o Brasil. Rod Stewart destruiu vários objetos de sua suíte ao jogar futebol com seus coleguinhas após uma noite de bebedeira.

 

Janela do Copacabana Palace - Foto Edgardo Contreras/divulgação

Janela do Copacabana Palace – Foto Edgardo Contreras/divulgação

 

Mais comportados, os Rolling Stones fixaram residência no hotel durante uma de suas turnês pela América Latina. Iam tocar em Santiago e voltavam para o Rio. Iam para Lima e retornavam ao Copa. Se apresentavam em Buenos Aires e rapidinho regressavam às suas suítes de frente para a orla carioca. Ao partirem de volta a Londres, a mulher do guitarrista Ron Wood levou a cama do hotel, que para ela era a melhor do mundo!

Outro artista que veio e ficou foi o cantor e compositor Jorge Benjor. Depois que sua casa foi inundada por uma dessas chuvas torrenciais que vêm assolando o Rio de Janeiro, ele se instalou na torre de apartamentos conhecida como “Anexo” no início de 2020 e de lá nunca mais saiu, até hoje.
Tem coisas que só acontecem no Copacabana Palace!

O hotel em 1930, na então longínqua praia de Copacabana - Foto reprodução

O hotel em 1930, na então longínqua praia de Copacabana – Foto reprodução

 

A história do hotel começa por volta de 1919, quando os empresários Octávio Guinle e Francisco Castro Silva atendem a uma solicitação do então presidente Epitácio Pessoa, que desejava um grande hotel na então capital do país, para receber o grande número de convidados e visitantes da Exposição do Centenário da Independência do Brasil, um evento de dimensões internacionais a ser realizado na Esplanada do Castelo, em 1922. Para a execução do projeto, foi contratado o arquiteto francês Joseph Gire, que se inspirou em dois famosos hotéis da Riviera Francesa: o Negresco, de Nice, e o Carlton, de Cannes.

O edifício, com fachada sóbria e imponente, foi inaugurado apenas em 13 de agosto de 1923, quase um ano depois da Exposição, por causa das dificuldades na importação de mármores italianos e cristais tchecos, além do atraso na execução das suas fundações e dos danos causados por uma violenta ressaca que, em 1922, praticamente destruiu a Avenida Atlântica. A inauguração teve show da vedete francesa Mistinguett.

Durante anos, um cassino funcionou no térreo do hotel, mas em 1946 o presidente Eurico Gaspar Dutra proibiu o jogo no país. O cassino foi transformado em uma casa de espetáculos, e o hotel passou por uma ampla reforma. Foi quando surgiram a pérgula lateral e o chamado “Anexo”, nos fundos.

Com a transferência da sede do governo federal para Brasília, em 1960, o hotel entrou numa fase de lenta decadência. Em 1985, sua demolição chegou a ser cogitada, mas o Copacabana Palace acabou tornando-se patrimônio histórico, sendo tombado nas esferas federais (Iphan), estadual (Inepac) e municipal (Sedrepahc).

 

Copacabana Palace-Noble Room - Foto Divulgação

Copacabana Palace-Noble Room – Foto Divulgação

 

Em 1989, a família Guinle vendeu-o ao grupo Orient-Express, que deu início a um processo de reabilitação do hotel, adequando o ultrapassado empreendimento a alguns padrões internacionais. Em 2015, o grupo Orient Express agrupou seus espetaculares hotéis espalhados pelo mundo (como o londrino Cadogan, o madeirense Reid’s Palace e o Splendido, de Portofino, na Riviera Italiana) sob a bandeira Belmond, e assim o Copa passou a ser chamado oficialmente de Belmond Copacabana Palace. No final de 2018, a rede Belmond foi adquirida pelo conglomerado de luxo LVMH, dono de poderosas marcas globais como Dior, Givenchy, Fendi, Louis Vuitton, Marc Jacobs, Moët Chandon, Dom Pérignon, Guerlain, Tiffany & Co. e TAG Heuer.

Hoje, prestes a completar 100 anos, o hotel voltou aos seus dias de glória. O Belmond Copacabana Palace não é apenas um hotel, é um destino. A cada dia, o lugar se consolida como ponto de encontro e como hub gastronômico e cultural. Nenhum outro hotel da América Latina possui dois restaurantes com estrelas Michelin – caso do italiano Cipriani e do pan-asiático Mee.

Segundo o general manager do hotel, Ulisses Marreiros, o Copacabana Palace envelheceu bem, sabendo se modernizar, mas sem se descaracterizar e sem perder seu charme vintage e sua brasilidade genuína. “Um hotel é feito de pessoas. E a nossa equipe – modéstia à parte – é maravilhosa. É graças ao trabalho de todo nosso time de colaboradores que hoje somos considerados um símbolo do Rio, um monumento que reflete o espírito vibrante da cidade”, avalia.

E, para marcar esse centenário, várias celebrações e novidades estão programadas para o ano de 2023. Em fevereiro, por exemplo, o tradicional Baile da Copa terá como tema “O Túnel do Tempo”. Nessa viagem, os convidados serão levados ao passado e ao futuro em uma festa que promete ser simplesmente estonteante.

Quarto da Penthouse Ocean View Suite, com vista para a Orla de Copacabana – Foto Edgardo Contreras/divulgação

 

Em junho, o novo sistema de luzes vai deixar o Copa ainda mais majestoso à noite, graças ao trabalho de uma empresa inglesa de lightning design especializada na iluminação de monumentos pela Europa. Ao longo do ano, o Teatro Copacabana Palace – que ficou fechado de 1994 a 2021 – receberá peças de grandes nomes das artes dramáticas brasileiras.
O Cipriani e Mee terão jantares preparados por chefs de renome internacional, convidados especialmente para a celebração do centenário, como o peruano Virgilio Martinez, do premiado Central, de Lima, que figura no topo de todos os rankings de melhores restaurantes da América Latina. E, para quem gosta de festa, o mítico Bar do Copa será ressuscitado em quatro noites exclusivas, reunindo os melhores DJs e mixologistas do país. Por fim, em agosto o tapete vermelho será estendido para a realização de um evento cinematográfico. O hotel está preparando uma festa de arromba para os cariocas, cheia de surpresas.

No Copacabana Palace é assim: um dia é de celebração à vida, e o outro também! A propósito, o título desta matéria é uma referência a isso e também à biografia de Jorginho Guinle, lançada em 1997 e intitulada “Um Século de Boa Vida: Memórias de um Brasileiro Que Nunca Trabalhou”.

Para conhecer esse templo da hotelaria de luxo, acesse www.belmond.com e faça a sua reserva. As diárias variam de R$ 2 mil a R$ 14 mil, de acordo com a data e a categoria da acomodação. Pode parecer muito, mas momentos memoráveis não têm preço. Vale aquele ditado: “as melhores coisas do mundo não são coisas”.