Ao sul de Portugal, o Alentejo reserva vinícolas que hospedam com conforto e muito sabor

Ao sul de Portugal, o Alentejo reserva vinícolas que hospedam com conforto e muito sabor

Atravessar a Ponte Vasco da Gama, sobre o Rio Tejo, e dar com os costados no Alentejo tem sido a opção de quem é ávido por paz

Lisboa, todo mundo sabe, hoje é uma das cidades mais agitadas da Europa. A de aluguéis mais altos também, segundo recente levantamento da plataforma HousingAnywhere. Inegável o borogodó da capital portuguesa, com sua vida noturna sacudida, a comida generosa, a arquitetura secular, o fado e tanta história. Mas o que torna Lisboa tão atraente também afasta quem visita Portugal em busca de sossego, discrição e exclusividade.

Atravessar a Ponte Vasco da Gama, sobre o Rio Tejo, e dar com os costados no Alentejo – viagem que dura um pulo de uma hora e meia – tem sido a opção de quem é ávido por paz. A questão nem é financeira: hospedar-se em hotéis de charme, em formosas propriedades rurais da região, está longe de ser um programa econômico. Fugir da muvuca e curtir alguns dias de prazer em meio aos vastos vinhedos e olivais, porém, vale cada centavo de euro desembolsado.

O Alentejo não é exatamente bonito, se o compararmos a outras regiões vinícolas de Portugal, como a dos Vinhos Verdes, de natureza luxuriante, ou o Douro, com suas colinas dando bossa à paisagem. Quente e seco, o Alentejo oferece vistas monótonas e planas em quase toda sua extensão, mas guarda encantos escondidos. Quem sabe das coisas os conhece. Talvez a melhor forma de camuflar-se por lá, unindo vários úteis a inúmeros agradáveis, seja escolher vinícolas que hospedam com luxo e sabor.

Torre de Palma

O hóspede do Torre de Palma Wine Hotel, em Monforte – a duas horas da capital portuguesa, quase na fronteira com a Espanha, em direção sudeste – é recebido com um coquetel no topo da construção que dá nome ao lugar. A torre foi erguida no século 14, quando a propriedade pertencia à Coroa Portuguesa. Hoje não tem o sentido de guarda e, sim, o de contemplação. Dali temos a visão infinita da planície alentejana, dos sete hectares de vinhas e da construção em forma de fortificação que nos abrigará pelos próximos dias.

 

Vista aérea do Torre de Palma, em Monforte – foto divulgação

 

A história contada pelos funcionários bem descreve a paz que se consegue ter no hotel. Uma senhora solitária reservou uma semana de estadia. Alongou-a por mais um pouco e mais um pouco… Quando se deu conta, estava ali por três meses. Passava os dias lendo, deliciando-se com a culinária da equipe do chef Miguel Laffan, dono de uma estrela Michelin, e harmonizando-a com vinhos produzidos na casa com uvas regionais como Aragonez, Alicante Bouschet, Touriga Nacional, Arinto e Antão Vaz.

A produção de vinhos da Torre de Palma é pequena, de até 60 mil garrafas por ano, e seus proprietários não pretendem fazê-la crescer. Não querem perder o caráter artesanal de sua elaboração, com uvas colhidas manualmente e pisadas a pé, vinificadas em uma elegante adega, aberta à visitação guiada para hóspedes e turistas avulsos.

 

Adega do Torre de Palma – foto divulgação

 

Quem não é do álcool tem à disposição aulas de equitação e passeios a cavalo pelas redondezas, workshops de gastronomia e agricultura, voo de balão, observação de pássaros, piquenique no campo, visitas a ruínas romanas e passeios guiados pela natureza. Quem é do bem-bom pode escolher o spa com diversas massagens e tratamentos ou refestelar-se no seu canto. São 19 opções de acomodação, do quarto duplo à suíte master, cada uma decorada em estilo diferente.

 

Quarto do hotel Torre de Palma – foto divulgação

 

São Lourenço do Barrocal

O hotel-fazenda São Lourenço do Barrocal, em Monsaraz, impressiona pelo aspecto pitoresco e pela tipicidade alentejana. Propriedade rural fundada há 200 anos, passou por um sensível trabalho de arquitetura que adaptou antigas instalações em comodidades para o turista, sem prejuízo às linhas originais do lugar. É uma viagem no tempo em que também nos deparamos com o moderno e com o surpreendente.

Os quartos dos trabalhadores que viviam na fazenda tranformaram-se em acomodações para hóspedes. Casas antes dedicadas aos convidados da família foram convertidas em algumas das opções mais luxuosas de estadia. O antigo canil hoje abriga o restaurante principal. Os dormitórios dedicados aos trabalhadores sazonais foram convertidos num spa com assinatura da marca austríaca Susanne Kaufmann.

 

Quarto em São Lourenço de Barrocal – foto Nelson Garrido

 

Boa parte da comida e da bebida servidas no Barrocal é produzida ali: hortaliças orgânicas, mel, azeite, vinho. Os hóspedes participam de colheitas, têm aulas sobre a produção desses víveres ou simplesmente aproveitam seu sabor a cada garfada ou gole. A vinícola é diminuta, dá conta do consumo no próprio hotel. Mas o visitante pode comprar seus rótulos na loja, que oferece não somente o que é feito na propriedade, mas privilegia a tradição gastronômica e artesanal alentejana.

 

Degustação de vinhos e azeites em São Lourenço do Barrocal – foto Ash James

 

Quem gosta de colocar a mão na massa pode participar de workshops de apicultura, arranjos florais, olaria, coquetelaria e culinária ou aprender a fiar lã de ovelha. Fãs de aventura têm a seu dispor passeios a cavalo, de bicicleta, caminhadas e outras atividades. Quem é dos programas culturais engaja-se em roteiros pelo Alentejo, guiados por historiadores.

Herdade do Sobroso

Impossível visitar a Herdade do Sobroso e não ter vontade de ficar. O lugar tem um quê tão acolhedor que tudo o que pensamos, de imediato, é passar dias à beira da piscina, sorvendo refrescantes vinhos brancos ou rosés produzidos ali, embasbacando-se com a vista, agora não mais plana. O Sobroso está na Vidigueira, região alentejana pródiga em relevos e recortes, a 190 km de Lisboa.

 

Piscina do Herdade do Sobroso, no Alentejo – foto divulgação

 

Se a natureza local flechar seu coração, é possível programar um safári fotográfico, pois a propriedade está dentro de uma área de preservação, onde vivem veados, javalis, lebres, patos selvagens e outras espécies. Em ritmo de adrenalina, é possível ainda programar passeios de balão, cavalgadas, trilhas de mountain bike ou corridas de caiaque. O spa, as aulas de ioga e de meditação realinham quem volta exausto das peripécias.

 

Restaurante do Herdade do Sobroso – foto Jeronimo Heitor Coelho

 

A oferta de vinhos é extensa, elaborada com mais de dez castas locais e algumas internacionais, como Cabernet Sauvignon e Syrah. Há várias opções de harmonização no menu do Sobroso, que conta com quitutes típicos: empadas alentejanas, queijos, embutidos e farta culinária local. Você também pode levar para casa azeites, vinagres, compotas, mel e infusões de ervas produzidos na herdade.

Mais Vinícolas do Alentejo que hospedam (ou não)

Há mais opções para quem quer fazer o roteiro vinho-aventura-descanso na região. A Herdade dos Grous é mais uma vinícola de respeito que abriga um hotel de charme com quartos e suítes lindamente decorados. A chique Herdade da Malhadinha Nova tem quartos, suítes e villas modernas e minimalistas para quem preza o sossego e a vida zen.
Estando no Alentejo, procure conhecer outras vinícolas bonitas e importantes, que não hospedam, mas garantem a visita pela qualidade dos vinhos e pela rica gastronomia. Quinta Dona Maria está em um recanto construído no século 18 pelo rei Dom João V para sua amante. Os vinhos são clássicos e espetaculares. Os salões, revestidos com a mais fina azulejaria portuguesa, fazem cair os queixos.

Já a Herdade do Rocim tem arquitetura contemporânea, produz rótulos ousados e foi uma das responsáveis por resgatar comercialmente a técnica dos vinhos de talha, tradição de mais de 2.000 anos no Alentejo. Outra jovem vinícola é a Herdade Aldeia de Cima, notável pelo look clean e pelos vinhos elegantes.

 

Quinta Dona Maria, em construção do século 18 – foto divulgação

 

Visitar a Adega Cartuxa é um passeio que boa parte dos turistas quer fazer, pela fama de seus vinhos, sobretudo o cobiçado Pêra-Manca. E a Herdade do Esporão é outro ponto forte, pelos belos vinhos, pela fina produção de azeite e pelo restaurante estrelado no Guia Michelin.

Para quem é fã da bebida de Baco, visita indispensável também deve ser feita à Herdade do Mouchão, a mais antiga da região, fundada no século 19. Apesar de espartana, sem grandes atrativos para o turista comum, é o berço um dos vinhos mais complexos e simbólicos do Alentejo.

Torre de Palma Wine Hotel
Herdade de Torre de Palma, 7450-250
Vaiamonte, Portugal
Tel. +351 245 038 890
Diárias a partir de R$ 1.600.

São Lourenço do Barrocal
7200-177 Monsaraz, Portugal
Tel +351 266 247 140
Diárias a partir de R$ 3.180.

Herdade do Sobroso
Herdade Do Sobroso, 7960-909 Pedrogão, Portugal
Tel. +351 284 456 116
Diárias a partir de R$ 1.600.

Cafeterias grifadas ao redor do mundo para tomar um cafezinho com muito glamour

Cafeterias grifadas ao redor do mundo para tomar um cafezinho com muito glamour

Em sua viagem, não deixe de fazer uma pausa para curtir cafeterias que levam a assinatura de grifes luxuosas

La Pâtisserie Dior – Paris
Sinônimo de luxo e moda, a Cidade Luz tem uma região denominada Triângulo de Ouro, formada pelas avenidas Champs-Élysées, Georges V e Montaigne, onde se encontram as maisons de alta costura. É o caso da Dior, que abriu suas portas em 1946 no edifício que ocupa o número 30 da Avenida Montaigne. Hoje, a suntuosa flagship tem 10 mil metros quadrados e abriga boutique, galeria, livraria, escritórios e ateliês, além do restaurante Monsieur Dior e da Pâtisserie Dior, comandados pelo renomado chef Jean Imbert. Acessível apenas aos visitantes, o café e pâtisserie tem vista para um jardim de rosas e serve bolos franceses clássicos e outras doçuras originais. Para quem estiver com viagem marcada para Miami, vale saber que o Miami Design District também possui uma cafeteria da Dior no rooftop da loja. Avenida Montaigne, 30, 75008 Paris, França.

 

foto divulgação

 

Gucci Giardino 25 – Florença
Berço da marca fundada pelo italiano Guccio Gucci, em 1921, Florença abriga desde 2018 em sua praça central o complexo Gucci Garden, projetado pelo Diretor Criativo Alessandro Michele e que reúne museu, loja, livraria e gastronomia. Agora, o icônico espaço conta também com um café e bar de coquetéis Gucci Giardino 25. Inspirado nas cores, nos aromas e na exuberância de uma floricultura, o lugar oferece um extenso cardápio com delícias específicas para cada momento do dia, desde o café da manhã, passando pelo almoço, chá da tarde e jantar, até drinques para encerrar a noite em grande estilo. A cozinha é sazonal e aposta na criatividade do interior da Toscana. Piazza della Signoria, 37r, Florença, 50125, Itália.

 

foto divulgação

 

Le Café V – Osaka
Em uma viagem a Osaka, no Japão, você encontra um imponente prédio futurista “coberto” por velas náuticas. Projetado pelo arquiteto japonês Jun Aoki, o local abriga uma das mais belas lojas da Louis Vuitton, a Maison Osaka Midosuji. Para tomar um café com estilo, no sétimo e último andar está o primeiro Le Café V. Inaugurado em 2020 junto com o restaurante Sugalabo V – ambos assinados pelo famoso chef Yosuke Suga, proprietário do premiado Sugalabo, em Tóquio –, o espaço tem móveis coloridos, um bar e um terraço aconchegante. Caso não tenha a oportunidade de ir até Osaka, a marca conta ainda com um café no último andar de sua loja Ginza Namiki-dori, na luxuosa região de Ginza, em Tóquio. 2-8-16, Shinsaibashisuji, Chuo-ku, Osaka-Shi, 542-0085, Osaka, Japão.

 

foto divulgação

 

The Blue Box Café – Nova York
Quem nunca sonhou em reproduzir a icônica cena do filme “Bonequinha de Luxo”, em que Holly Golightly – interpretada por Audrey Hepburn – toma um café em frente à loja da Tiffany & Co. na 5ª Avenida, em Nova York? Pois saiba que isso é possível! Inteiramente decorado no exclusivo tom de azul Tiffany e localizado no sexto andar, o The Blue Box Café é comandado pelo estrelado chef Daniel Boulud. O menu é sazonal e apresenta verdadeiras “joias” para todos os momentos do dia, desde o café da manhã até o jantar, inspirados nos clássicos norte-americanos, como bagels, avocado toast e cookies, com um delicado toque francês. Além de café e bar, o local conta com uma sala de jantar privativa para até 12 pessoas. A grife também possui um Blue Box Café na histórica e luxuosa loja de departamentos Harrods, em Londres. 727 5th Avenue, 6th Floor, Nova York, NY 10022.

 

foto divulgação

 

Emporio Armani Caffè & Ristorante – Milão
Milão concentra as mais famosas lojas grifadas na sofisticada área conhecida como “Quadrilátero da Moda”, no centro histórico. Não à toa, foi na cidade que o italiano Giorgio Armani fundou sua marca homônima, em 1975. De lá para cá, a expansão do grupo foi gigantesca e permitiu a criação de hotéis, restaurantes e cafeterias ao redor do mundo que levam a assinatura do estilista. É o caso do Emporio Armani Caffè & Ristorante, inaugurado em 2000 na capital da moda italiana e reformado em 2019 para atender com ainda mais sofisticação seus clientes. Com decoração minimalista, inspirada no glamour dos anos 1930, o espaço tem cozinha comandada pelo chef-executivo Ferdinando Palomba e disponibiliza uma grande seleção de cafés especiais, bebidas quentes, sucos e delícias matinais, além de menu com pratos como saladas e massas. Via Croce Rossa 2, 20121, Milão, Itália.

 

foto divulgação

Pousadas de luxo se unem sob uma mesma marca de hospitalidade brasileira: OCANTO

Pousadas de luxo se unem sob uma mesma marca de hospitalidade brasileira: OCANTO

Pousadas em Paraty, em Trancoso e no Cerrado compartilham suas operações em uma central de atendimento e, com isso, pretendem reforçar seus propósitos conservacionistas e dobrar o número de hóspedes

Pequenas pousadas, muitas vezes, não têm a mesma estrutura de vendas e atendimento que os grandes hotéis. Aderindo ao lema “unidas somos mais fortes”, as pousadas Tutabel (em Trancoso), Trijunção (na divisa entre Goiás, Minas e Bahia) e Pousada Literária (em Paraty) se associaram e deram origem a uma nova marca de hospitalidade brasileira: OCANTO.

 

Área comum da Pousada Literária – foto divulgação

 

“O nome é inspirado pelo cantar dos pássaros e pelos quatro cantos do Brasil. Nossa meta é espalhar nossas cantorias por todos os seis biomas brasileiros”, explica Pedro Treacher, executivo responsável pela implementação do projeto. Juntas, as três pousadas somam apenas 57 quartos, mas uma média anual de 20 mil hóspedes. Com essa nova iniciativa, o objetivo é dobrar o número de viajantes impactados. O escritório da marca concentra as reservas e vários departamentos administrativos das pousadas, como a central de reservas, o marketing e o planejamento de eventos. Os contatos podem ser feitos pelo telefone 11 2770-0237.

Além dessa força de vendas e atendimento compartilhada, os três estabelecimentos também têm alguns princípios comuns: todas têm o propósito de conectar o viajante genuinamente com cada região em que está presente, fortalecendo o turismo regenerativo no país por meio da valorização e cuidado dos biomas e territórios brasileiros, bem como das suas comunidades. O objetivo é ultrapassar as fronteiras das pousadas, com vivências multissensoriais e imersivas.

 

Uma das acomodações da Pousada Trijunção – foto divulgação

 

Como exemplos, ao se hospedar na Pousada Literária (Paraty), o viajante pode viver uma jornada gastronômica no Saco Mamanguá, a bordo de uma escuna com capacidade para 20 passageiros. Na Trijunção, o hóspede pode se conectar com o Cerrado de uma forma única e personalizada, incluindo expedições para a observação de lobos-guarás e tamanduás-bandeira ou passeios pelas veredas do sertão, imortalizadas por Guimarães Rosa. E, na Tutabel, instalada na chamada Costa do Descobrimento, os visitantes vivenciam não apenas uma imersão na floresta, mas também no tempo e na história, ao navegar de caiaque pelo “primeiro rio mapeado do país”, o Rio do Brasil.

 

Varanda da Pousada Tutabel – foto divulgação

 

Pousada Tutabel
Estrada Rio Verde, 3.000, Trancoso (BA).
Diárias a partir de R$ 2.170.
www.pousadatutabel.com.br

Pousada Literária
Rua Tenente Francisco Antônio, 362, Paraty (RJ).
Diárias a partir de R$ 1.750.
www.pousadaliteraria.com.br

Pousada Trijunção
Estrada Mambai-Cocos, km 45, Jaborandi (BA).
Diárias a partir de R$ 3.390.
www.pousadatrijuncao.com.br

Alta perfumaria “made in Brasil”: marcas nacionais de luxo investem em jornadas olfativas inovadoras

Alta perfumaria “made in Brasil”: marcas nacionais de luxo investem em jornadas olfativas inovadoras

Com ingredientes nobres, rotas olfativas inovadoras e muita tecnologia, a alta perfumaria brasileira promete revolucionar esse segmento em expansão

O mercado de perfumaria brasileiro é o segundo maior do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Mas quando pensamos em alta perfumaria ainda nos vem à cabeça somente grandes nomes internacionais como Lancôme, Guerlain, Dior e Chanel. A boa notícia, porém, é que o cenário vem mudando nos últimos anos com o surgimento de marcas determinadas a colocar o Brasil no mapa das fragrâncias de luxo.

Como a Amyi, considerada a primeira beauty tech brasileira de alta perfumaria. Fundada em 2019, foi a primeira marca do país a ter um perfume finalista no prêmio internacional “The Art and Olfaction Awards” e tem à sua frente as sócias Larissa Mota, Luciana Guidi e Paula Penna, todas com carreiras no mercado de beleza. “Criamos perfumes únicos, por meio de alto investimento na seleção dos ingredientes mais nobres e raros, com o apoio da tecnologia e inovação”, explica Luciana.

 

Perfumes da Amyi – foto divulgação

 

As fragrâncias são criadas por renomados perfumistas brasileiros e todas são Eau de Parfum, ou seja, têm essência em cerca de 20% de concentração, o que proporciona maior fixação e durabilidade na pele. São também veganas, cruelty-free e sem rótulos de gênero. Para auxiliar os clientes na escolha, a marca oferece a Experiência Amyi, uma jornada sensorial e educativa online.

 

As sócias da Amyi: Larissa Mota, Luciana Guidi e Paula Penna – foto divulgação

 

Outra marca que investe nesse nicho é a Felisa, da empresária carioca Fernanda Orcioli. Com mais de 20 anos de atuação no mercado de perfumaria internacional de luxo, seu objetivo agora é competir com as grandes marcas internacionais em termos de qualidade, apresentação e experiência do consumidor.

 

Perfume Jasmine Blossom – foto divulgação

 

Inspirada na pluralidade da mulher brasileira, a Felisa traz sofisticação e um colorido tanto nos cheiros quanto nas embalagens. A coleção inicial foi lançada em março deste ano e é composta por cinco fragrâncias Eau de Parfum, não testadas em animais e desenvolvidas por dois perfumistas franceses com ingredientes naturais, veganos e essências exclusivas. Em outubro, lançou o Radiant Neroli, sua primeira criação com notas predominantemente cítricas. “Utilizamos ingredientes do mundo todo e temos um mapa-múndi desenhado no frasco que sinaliza a origem de cada ingrediente natural”, conta Fernanda, que destaca também a priorização de técnicas de extração mais tecnológicas.

 

Fernanda Orcioli, criadora da Felisa – foto divulgação

 

Já consolidada no segmento de tableware e decoração de luxo, a Tânia Bulhões adentrou o universo da perfumaria de nicho em 2019. “Elevamos ainda mais a qualidade dos nossos perfumes, com ingredientes nobres e maior concentração. Temos 11 fragrâncias Eau de Parfum, feitos em parceria com renomados perfumistas de Grasse, na França”, explica Tânia.

 

Perfumes lançados pela Tânia Bulhões – foto divulgação

 

A marca também tem um site que disponibiliza um quiz de identidade olfativa e, para tornar a experiência mais imersiva, deve inaugurar em breve sua loja voltada para o segmento.

 

A empresária Tânia Bulhões – foto divulgação

Hotel das Cataratas garante experiências inesquecíveis em Foz do Iguaçu

Hotel das Cataratas garante experiências inesquecíveis em Foz do Iguaçu

O charmoso hotel oferece muito conforto e cuidado em um dos lugares mais extraordinários do mundo. Em Foz do Iguaçu, safari e parque fazem o visitante imergir na natureza local

As Cataratas do Iguaçu são um tesouro grandioso ainda pouco revelado para muitos brasileiros. Dividindo-se entre a Argentina e o Brasil, o conjunto de cerca de 275 quedas d’águas enchem os olhos e criam uma paisagem que demora a ser assimilada – de tão impressionante em beleza e proporção. Escolhida uma Sete Maravilhas da Natureza e Patrimônio Mundial pela Unesco, a imponente atração natural está dentro do Parque Nacional Iguaçu e a apenas 10 km do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, no Paraná.

 

As Cataratas do Iguaçu – Foto Shutterstock

 

O parque é morada de diversas espécies, como onça-parda, anta e veado, além de animais ameaçados de extinção, entre eles a grande estrela onça pintada, o tamanduá-bandeira e o jacaré-do-papo-amarelo. O lugar é ainda um ponto especial para birdwatching, tendo 348 espécies de pássaros identificadas. Escondido nesse mesmo local – em 185 mil hectares de reserva florestal – se desvela a melhor hospedagem da região e, certamente, uma das mais charmosas do país. O Hotel das Cataratas, administrado pela rede Belmond, é rodeado pela Mata Atlântica e divide espaço com essa exuberante fauna.

O hotel oferece acesso exclusivo ao Parque Nacional Iguaçu, a qualquer hora do dia, antes mesmo da abertura para o público geral. Verdadeiro luxo deste século, a abundância de recursos naturais e o privilégio de apreciar o isolamento das Cataratas é talvez o grande destaque do lugar – uma construção dos anos 1950, preservada ao estilo colonial português e restaurada pelo arquiteto francês Michel Jouannet, que combina design acolher e paisagismo impecável em seus detalhes.

São 187 apartamentos e suítes, com lindos azulejos nos banheiros e obras da artista Ludmila Demonte em sua decoração – algumas acomodações garantem vista para as Cataratas do Iguaçu. O hotel ainda reserva piscina, spa, quadra de tênis, academia, dois restaurantes e um elegante bar, que evidencia em suas prateleiras rótulos premiados de cachaça locais e nacionais – apresentados em uma das experiências disponíveis aos hóspedes. Na degustação Madeiras do Brasil, os sabores proporcionados pelos diferentes tipos de madeiras brasileiras que armazenam cachaças – como a suave jequitibá rosa e a aveludada bálsamo – são explicados e apreciados.

 

Café da manhã no quarto do Hotel das Cataratas – Foto Edgard Contreras | divulgação

 

Outra vivência é a caminhada pela trilha das Cataratas na companhia de um guia cadastrado do hotel. Com uma hora e meia de duração e percurso de 2 km, apresenta detalhes sobre a maravilhosa natureza, que podem ser conferidas com mais atenção. Há ainda o passeio da lua cheia para observação do fenômeno do arco-íris lunar. A luz da lua refletida no spray da queda d’água forma inúmeros arco-íris à noite. A visão é única e está disponível apenas aos hóspedes do Hotel das Cataratas.

Nos meses de inverno, as experiências especiais incluem também uma lareira ao ar livre acompanhada com uma deliciosa tábua de frios, empanadas e uma garrafa do vinho argentino Terrazas. Os valores variam de R$ 560 a R$ 860 para duas pessoas. E tão fotogênico e romântico quanto, o piquenique ao pôr do sol no gramado do hotel – acompanhado da vista para as Cataratas e do som dos pássaros ao fundo – compõe um cenário dos sonhos. O cardápio dessa linda refeição traz salmão defumado com sour cream, frutas, mix de azeitonas, seleção de charcuterie com figo, seleção de queijos e mel, bolo, cesta de pães rústicos, suco de laranja, clericot, espumante ou champagne Moët & Chandon brut. Os preços da experiência começam em R$ 520 para o casal.

 

Spa do hotel – Foto Divulgação

 

Safari das águas e visão grandiosa

Depois de todo o conforto, é hora de experienciar as Cataratas do Iguaçu em todas as suas perspectivas. Uma delas é por meio do Macuco Safari – um roteiro que se inicia em um jipe elétrico pela floresta, proporcionando uma vista privilegiada do Parque Nacional Iguaçu. O passeio leva a um barco bimotor que navega pelas corredeiras, até as menores quedas, de onde o visitante sai molhado pelas potentes águas. O safari tem o valor de R$ 386 por pessoa.

 

Macuco Safari – Foto Divulgação

 

E voos de helicóptero de 10 minutos (R$ 610 por pessoa) tornam possíveis a vista de cima do gigante parque, dos recortes do Rio Iguaçu, em meio à floresta, até chegar às Cataratas do Iguaçu. O helicóptero circula várias vezes nas Cataratas, permitindo que o turista se maravilhe com a natureza e capte imagens realmente memoráveis.

 

Voo de helicóptero em Foz do Iguaçu – Foto Divulgação

 

As cores mais vibrantes

O mais importante centro de reprodução de pássaros na América do Sul, o Parque das Aves, em Foz do Iguaçu, está totalmente integrado ao ambiente natural, com trilhas que serpenteiam através da floresta subtropical e espaçosos aviários. Ao longo do caminho, os visitantes podem avistar mais de 900 aves raras e incrivelmente coloridas, divididas em 150 espécies diferentes, das quais a maioria é nativa da região. Os ingressos para adultos custam R$ 80.

 

Foto Marcel Miwa

 

Hotel das Cataratas
Rodovia BR 469, Km 32, Parque Nacional Iguaçu, Foz do Iguaçu, Paraná.
Tel. 21 2545-8878
Diárias a partir de R$ 2.500.