fbpx
logo
logo
COP26 reúne líderes de 200 países para debater a crise climática e rever as metas de redução da emissão de carbono

COP26 reúne líderes de 200 países para debater a crise climática e rever as metas de redução da emissão de carbono

Até o dia 12 de novembro acontece em Glasgow, na Escócia, a 26ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, a COP26, que reúne líderes de 200 países para debater a crise climática e rever as metas de redução da emissão de carbono.

O objetivo do encontro é discutir novos compromissos para mitigar a emergência climática. Conforme definido no Acordo de Paris, em 2015, o aumento da temperatura média global deve ser limitado em 1,5°C em relação aos níveis pré-industriais.

O ano chave para que haja essa redução, 2030, está logo aí. Por isso, espera-se que os países tornem suas metas mais ambiciosas para alcançar a marca de 1,5°C, evitando uma catástrofe no clima. Hoje, já convivemos com alterações bruscas de temperatura, fenômenos naturais cada vez mais frequentes, como furacões e tempestades, e geleiras derretendo mais rápido que o previsto.

A pauta da mobilidade é central nessa conferência, pois o setor é um dos principais emissores de gases de efeito estufa: 80% da energia utilizada para veículos têm origem na queima de combustíveis fósseis. Assim, o objetivo é reduzir drasticamente o uso do carro, que deverá ter zero emissões ao longo de 14 e 19 anos. Além do carro elétrico, investimento no metrô, no ônibus elétrico e nos meios de transporte ativo são medidas importantes.

 

Foto Istockphoto | Oleaksandr Filon  Ônibus sem emissões de carbono / Carbono Zero

 

No início de outubro, Maria Teresa Diniz, assessora técnica da Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito de São Paulo, anunciou o planejamento da eletrificação da frota de ônibus e colocou como meta implantar mais 300 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas na capital paulista, que hoje conta com uma malha cicloviária de 684 quilômetros. A prefeitura também apresentou o Aquático – transporte hidroviário que será implantado na represa Billings, interligando diferentes modais com pagamento da tarifa por Bilhete Único.

Para o ambientalista Carlos Bocuhy, presidente do Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam), a mobilidade urbana precisará passar por uma grande mudança para reduzir a emissão de combustíveis fósseis. Ele destaca o estímulo ao uso da bicicleta e a implantação de áreas só para pedestres e ciclistas, a fim de manter polos de ar limpo. Além disso, acredita que a pandemia evidenciou, mesmo que de forma difícil para a sociedade, que nossos deslocamentos não eram tão necessários como imaginávamos. “Muita gente vem conseguindo trabalhar de casa, dar conta de suas tarefas profissionais e pessoais sem ter que empreender longos trajetos. E sabemos que deslocamentos pela cidade implicam mais poluição, perda de tempo, perda do convívio familiar. Então, nesse cenário, o teletrabalho é uma sábia alternativa.”

Revista Online: Edição 142 – RJ

Revista Online: Edição 142 – RJ

Revista Online: Edição 142 – VCP

Revista Online: Edição 142 – VCP

Revista Online: Edição 142 – SP

Revista Online: Edição 142 – SP

Novo projeto da Enel Brasil, Urban Futurability promete transformar bairro paulista em laboratório de soluções tecnológicas

Novo projeto da Enel Brasil, Urban Futurability promete transformar bairro paulista em laboratório de soluções tecnológicas

Urban Futurability, um projeto de transformação da rede elétrica promete tornar a Vila Olímpia, bairro da zona sul de São Paulo e um dos principais centros corporativos do Brasil, em um laboratório de mais de 40 iniciativas de digitalização e inteligência artificial, inéditas na América do Sul.

O Urban Futurability, da Enel Brasil – em parceria com as autoridades governamentais locais e a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) –, contempla a criação de uma réplica digital tridimensional da rede elétrica do bairro e a instalação de aproximadamente 4.900 sensores, que coletarão dados sobre as condições da rede.

 

Foto Divulgação

 

“A coleta e o compartilhamento dessas informações podem contribuir com a redução e a utilização mais racional do consumo de energia, e serão percebidas pelos negócios e moradores da região”, explica Gino Celentano, Head de Infraestrutura e Redes da Enel Brasil. A expectativa é que esses dados passem a ser obtidos de uma forma otimizada, o que levará a uma redução de custos. “Isso permite que empresários e interessados de forma geral os transformem em novos serviços e novas soluções.”

Dentre as propostas com reflexo aos cidadãos, um exemplo é a iluminação da ciclovia da Marginal do Rio Pinheiros, uma iniciativa público-privado que resultou na implantação de sistemas de telegestão da iluminação pública, por meio da instalação de lâmpadas em LED, trazendo mais segurança para os ciclistas que frequentam o local. “O objetivo é transformar o espaço em uma ciclovia inteligente no futuro, disponibilizando Wi-fi, câmeras e sensores inteligentes.”

Também é esperado que a digitalização permita uma redução gradativa de visitas das equipes de manutenção na Vila Olímpia, além de impactar de forma positiva a mobilidade urbana. “Na região do Urban Futurability serão testadas iniciativas com foco em veículos elétricos. A expectativa é de que até o início de 2023 todas as resoluções inicialmente planejadas estejam aplicadas.”