fbpx
logo
logo
Accor anuncia novas unidades premium mirando na volta do turismo pelo Nordeste e as viagens corporativas

Accor anuncia novas unidades premium mirando na volta do turismo pelo Nordeste e as viagens corporativas

Estimulado pela vacinação contra a Covid-19, o setor de turismo apresenta sinais de melhora no Brasil e espera que a retomada ganhe força com as festas de final de ano. A exemplo desse momento, a rede hoteleira Accor inaugurou 15 hotéis na América do Sul, em 2021. Doze deles foram no Brasil, totalizando 2.172 novos quartos no país. A previsão da empresa é abrir mais 11 hotéis na região até o final deste ano. Cinco deles estão no Brasil.

Segundo um estudo feito pela Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur), realizado com o Governo de Rio Grande do Norte, em 2019, o fluxo de visitantes na região era de mais de 1,3 milhão de pessoas por ano e, somente em Natal, mais de 650 mil pessoas. Pronto para receber turistas em busca de descanso e charme, em Tibau do Sul, a 80 km da capital potiguar, a Accor inaugurou o Hotel Île de Pipa MGallery Collection.

A nova unidade, que compõe o portfólio das marcas premium da empresa, promete se aprofundar na história da cultura local e nos elementos da natureza por meio de uma oferta gastronômica descontraída, conectada com a cultura da região. Os ambientes do hotel boutique criam uma atmosfera de tranquilidade. No projeto de design, foi capturada e reinventada a essência local por meio dos objetos que valorizam a riqueza da Praia da Pipa e as falésias naturais.

 

Foto Generations

 

O hotel conta com 77 quartos, cada um com seu próprio universo estético, celebrando a elegância de materiais nobres, enquanto as paisagens das janelas revelam os espelhos d´água nas varandas e o lago artificial de água doce, com uma areia fofa, no centro do hotel.

No outro eixo do país e visando a retomada do turismo corporativo, a Accor inaugura o primeiro hotel da marca Grand Mercure na região Sul, em Curitiba. O Grand Mercure Curitiba Rayon está localizado no centro dos negócios da capital do Paraná, próximo dos principais shoppings e pontos turísticos da região.

O empreendimento conta com 159 apartamentos, dois restaurantes – sendo um deles o premiado Hai Yo, de gastronomia oriental – além de um bar, um dos maiores centros de convenções da cidade – com quatro salas para eventos com capacidade para até 500 pessoas – espaço fitness, spa e boate.

Hotel Île de Pipa MGallery Collection
Av. Baía dos Golfinhos, 414, Tibau do Sul – RN
(84) 3246-4650

Grand Mercure Curitiba Rayon
Rua Visconde de Nácar, 1424 – Centro, Curitiba – PR
(41) 3532-0150

Grupo hoteleiro de Portugal, Vila Galé, lança novo empreendimento no nordeste brasileiro: o Vila Galé Alagoas

Grupo hoteleiro de Portugal, Vila Galé, lança novo empreendimento no nordeste brasileiro: o Vila Galé Alagoas

O segundo maior grupo hoteleiro em Portugal e com operações há 20 anos no Brasil, o Vila Galé lançará um novo empreendimento no país, em 2022. Entre as belezas do mar azul e as falésias da Praia de Carro Quebrado, no município de Barra de Santo António – a 40 minutos de Maceió – o Vila Galé Alagoas iniciou suas obras no ano passado e já é possível fazer reserva em um dos 513 apartamentos do resort all inclusive.

 

Foto Divulgação | Panorama aéreo do projeto em Barra de Santo Antônio

 

Serão 42 suítes adequadas para famílias e 24 chalés, e os demais apartamentos em estilo standard. O resort ainda terá seis restaurantes, com cozinhas entre contemporânea, italiana, nordestina e portuguesa, e quatro bares, sendo um deles na piscina.

O Vila Galé Alagoas terá piscinas para adultos e crianças, um parque aquático para os pequenos, um spa, salão de eventos para 1.500 pessoas e oito salas de reuniões. O projeto representa um investimento de R$ 150 milhões e, além de centenas de empregos gerados durante a obra, quando pronto irá oferecer cerca de 400 posições diretas na operação diária do resort.

A rede possui dez outros hoteis no Brasil – no Rio de Janeiro; em Fortaleza e na Praia de Cumbuco, no Ceará; em Salvador e na Praia de Guarajuba, na Bahia, em Pernambuco; em Touros, no Rio Grande do Norte, em Angra dos Reis e em São Paulo. As obras do novo empreendimento em Alagoas devem ser finalizadas em julho do ano que vem e as reservas podem ser feitas pelo site do Vila Galé.

Vila Galé Alagoas
www.vilagale.com

Drinques sem álcool são novas estrelas nos cardápios de bares e restaurantes pelo Brasil

Drinques sem álcool são novas estrelas nos cardápios de bares e restaurantes pelo Brasil

Drinques sem álcool estão em cardápios em que, antes, apenas bebidas alcoólicas se destacavam. Há pouco tempo, quando não existia alguma opção sem álcool no menu, preferiríamos preparar algo gaseificado, como uma soda artesanal de maçã verde. Com a preocupação em oferecer um drinque mais leve e refrescante, até mesmo porque os clientes buscam melhor qualidade nos ingredientes e menos açúcar, isso tem mudado.

Essa mudança começou em 1980, quando Dale Degroff, conhecido com o rei dos coquetéis no mundo, popularizou o famoso Cosmopolitan, em Nova York. O clássico e charmoso drinque iniciou a busca por ingredientes mais saudáveis e leves, e os não alcoólicos preparados com maior cuidado ganharam destaque. Cada vez mais se fala em bebidas com baixo teor alcoólico, ou até mesmo 0% de álcool.

A tendência segue um caminho de hábitos mais saudáveis, que se tornam muito necessários. Em 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) mostrou que o Brasil está entre os países que mais consomem bebidas alcoólicas na América Latina. Com a pandemia, o consumo de vinhos e outras categorias aumentou consideravelmente no país. Nesse mesmo sentido, o mercado de destilados cresce e a busca por novidades é constante. E os drinques sem álcool em suas versões enlatadas e, até mesmo, embaladas a vácuo surgem como boas opções nas prateleiras e nos serviços de entrega.

Acompanho esse movimento desde 2012 e sempre incluí nas minhas consultorias os famosos “softs” – coquetéis a base de chás e sem álcool, contendo um xarope artesanal ou, a depender do caso, um industrial bem feito, sem glúten e sem outros conservantes – que também têm se tornado mais populares no mundo.

Na carta de drinques do Naga, além de novas receitas alcoólicas, apresento algumas opções sem álcool, como o chá de hibisco com xarope de flor de sabugueiro e limão siciliano, que compartilho a receita abaixo. Agora temos total certeza de que não consumir álcool não se trata de “modismo” e, sim, uma escolha por parte dos clientes. Afinal, álcool nunca será uma necessidade.

 

Foto Tomás Rangel | Drinque Hibiscus&Flores, do Naga

 

Hibiscus&Flores
Ingredientes
50 ml chá de hibiscos
20 ml xarope sem álcool de flor de sabugueiro
25 ml suco limão siciliano

Preparo
Bater na coqueteleira todos esses ingredientes com gelo e depois servir com coagem simples para um copo long drink também com gelo.
Como decoração, adicionar uma mini rosa comestível.

Focados em inovação e custo-benefício, produtos Nokia estão de volta ao mercado brasileiro

Focados em inovação e custo-benefício, produtos Nokia estão de volta ao mercado brasileiro

Para quem viveu os anos 2000, é impossível esquecer da popularidade dos celulares Nokia – acompanhados do jogo da cobrinha e de ringtones clássicos. Entre diversas referências na cultura pop e uma eterna nostalgia de um mundo sem internet móvel, os fãs da marca já estavam ansiosos pela volta dos aparelhos ao país.

Em 2020, a HMD Global anunciou que os smartphones Nokia seriam vendidos novamente no Brasil trazendo especificações premium e a interface Android pura – diferenciais no mercado local. “Entramos no mercado brasileiro ano passado e já temos onze produtos disponíveis: oito smartphones, dois fones e um telefone básico. Estamos felizes com a receptividade dos consumidores brasileiros com o retorno da Nokia para o país”, conta Junior Favaro, diretor de vendas e marketing da HMD Nokia no Brasil.

Foto divulgação – Oficina da Net

 

Mas não é apenas no consumidor final que a empresa está mirando no mercado brasileiro. Internacionalmente, a marca é reconhecida pela segurança, qualidade do software, resistência e portfólio recomendados para empresas – além de atualizar todos os modelos para as versões mais recentes do Android, independente da faixa de preço. Por exemplo, os recém-lançados Nokia C20 e Nokia C01 Plus já vêm com Android 11 (edição Go), o que oferece um desempenho 20% mais rápido – além das atualizações de segurança por dois anos.

No cenário atual, as empresas também estão buscando por soluções simples, fáceis de implementar e que possam auxiliar o acesso dos funcionários às ferramentas necessárias para o desemprenho de suas funções. A HMD Global lançou a sua própria ferramenta de gerenciamento de telefones corporativos (EMM) para IoT e uso corporativo: o HMD Enable Pro. “Hoje, entre 15 e 20% dos aparelhos corporativos são gerenciados com uma solução de EMM, e a demanda por ferramentas confiáveis vem aumentando”, diz Favaro.

Desde 2020, a HMD Global está indo além de ser um fornecedor de hardware para se tornar uma empresa holística de serviços móveis. A solução HMD Connect Pro permite que as empresas obtenham chips em massa, simplifiquem suas operações em roaming e se beneficiem do console de gerenciamento centralizado. “O nosso compromisso é trabalhar muito para oferecer mais aos nossos consumidores e parceiros corporativos – trazendo uma experiência ainda mais completa a um preço acessível para todos”, finaliza. Em entrevista, o executivo fala sobre a volta dos produtos Nokia ao país e os planos da empresa para o futuro.

Quando exatamente recomeçou a comercialização de smartphones Nokia no Brasil pela HMD?

Entramos oficialmente no mercado brasileiro em maio de 2020, com o lançamento do Nokia 2.3, primeiro smartphone da marca a ser comercializado no país. Estamos felizes com a receptividade dos consumidores brasileiros com o retorno da Nokia para o país. Os telefones Nokia têm recebido, historicamente, respostas fantásticas dos fãs do país, e a marca ainda é reconhecida como uma das melhores em qualidade na indústria.

Como a HMD Global enxerga esse cenário B2B como uma empresa recém-chegada ao mercado brasileiro?

Desde a fundação da HMD Global no final de 2016, falamos do reconhecimento da Nokia como sinônimo de qualidade, segurança e confiabilidade – valores que fazem parte do nosso patrimônio. Isso, somado ao nosso objetivo de contribuir para a democratização da tecnologia, trazendo equipamentos da mais alta qualidade e a preços acessíveis, faz com que a transferência de todos esses benefícios aos nossos clientes seja feita de forma natural, acompanhando e ajudando a enfrentar os desafios que a nova realidade lhes apresenta.

O Brasil e outros países estão em busca de tecnologia de rede 5G. Quantas oportunidades existem para smartphones Nokia nesse contexto?

Em todo mundo, estamos muito empolgados em oferecer aos fãs de telefones Nokia um novo telefone 5G. Vemos uma oportunidade específica para levar o 5G a um segmento mais acessível e estamos trabalhando em estreita colaboração com nossos parceiros para garantir que quando o país estiver pronto para o 5G, nós também estaremos. Em breve, lançaremos um smartphone com conexão 5G mais cessível do que os já disponíveis no mercado.

Cachaça: o único destilado brasileiro é base para charmosos drinques

Cachaça: o único destilado brasileiro é base para charmosos drinques

A cada dia, aparecem novos apaixonados pela cachaça. É uma bebida complexa, de muitas possibilidades em razão de seu “terroir”. Uma “branquinha” ou “amarelinha” nunca será igual a outra, mesmo com características semelhantes. Tudo vai depender do solo, do clima, da qualidade da cana e outras influências.

Como reconhecer uma cachaça de qualidade?

Os cachaceiros costumam dizer que a melhor cachaça é a que está no copo, o que pode deixar apreciadores confusos com a diversidade nas lojas. Vou deixar, então, algumas dicas para reconhecer uma “marvada” desse naipe.

O primeiro e mais importante ponto é comprar uma cachaça legalizada, que tenha registro no Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA). O selo atesta que o produto está dentro dos padrões de qualidade exigidos. Às vezes, a cachacinha da roça, sem rótulo, pode trazer malefícios para a saúde.

Se atente também aos valores olfativos e visuais. Ao abrir aquela garrafa de caninha, o aroma deve convidar, ser fresco ou ter características da madeira que o influenciou no processo de envelhecimento. Não pode ser muito alcoólico, arder o nariz ou lacrimejar os olhos, apesar de sua graduação estar entre 38% e 48%. A cachaça deve ser límpida (sem resíduos), brilhante e deve produzir lágrimas (oleosidade) na borda da taça, quando agitada.

Paixão da coquetelaria

Os drinques com cachaça estão dominando os melhores bares. Com um produto versátil, nasce uma coquetelaria potente e criativa no Brasil, com admiradores no mundo todo. Quer conhecer coquetéis diferentes com cachaça? Seguem meus preferidos:

Serigueijo

– 50 ml de cachaça Tiê Ouro
– 50 ml de água de coco
– 20 ml de limão Tahiti
– 2 colheres de chá de geleia de seriguela

Modo de fazer: Adicione todos os ingredientes em uma coqueteleira e bata com gelo, coe para um copo longo com gelo.

 

Serigueijo, drinque com cachaça, coco e siriguela - Foto: Banqueta Coquetelaria Bar | Divulgação

Serigueijo, drinque com cachaça, coco e siriguela – Foto: Banqueta Coquetelaria Bar | Divulgação

 

Joelho de Abelha

– 50 ml de cachaça Tiê Prata
– 30 ml de xarope de mel de abelha jataí
– 20 ml de sumo de limão siciliano

Modo de fazer: Adicione todos os ingredientes em uma coqueteleira com bastante gelo, faça uma coagem dupla para uma taça de martini previamente gelada.

 

Joelho de abelha, drinque com cachaça, mel e limão siciliano - Foto: Banqueta Coquetelaria Bar | Divulgação

Joelho de abelha, drinque com cachaça, mel e limão siciliano – Foto: Banqueta Coquetelaria Bar | Divulgação

 

As receitas foram liberadas pela Banqueta Coquetelaria Bar.