Cinemas de rua em São Paulo que permitem emendar o passeio em um bom restaurante

Cinemas de rua em São Paulo que permitem emendar o passeio em um bom restaurante

Com filmes fora da rota comercial e ambientes aconchegantes, os cinemas de rua proporcionam um passeio maravilhoso 

Os números não mentem e, felizmente, voltamos aos cinemas após o longo trauma imposto pela pandemia. Mesmo com toda a evolução dos streamings, que serviu de consolo para os apaixonados pela sétima arte, e dos aplicativos de entrega que fizeram explodir o delivery, quem aprecia uma telona ou um bom restaurante sabe bem diferenciar uma experiência da outra.

Destaco o delicioso programa que é assistir a um filme em um dos maravilhosos cinemas de rua de São Paulo. E sempre há um restaurante de que gostamos ou que desperta o nosso interesse perto dessas salas. Curtir essa dobradinha sem ficar exposto ao bombardeio de consumo e ao barulho que uma ida ao shopping impõe faz uma grande diferença.

 

Cinesala – foto Sérgio Israel e Ligia Skowronski

 

Um dos mais antigos da cidade, de 1940, o Cine Marabá tinha originalmente mais de 1.600 lugares e, hoje, repaginado, oferece cinco salas de 160 até 450 lugares cada – ao lado da famosa esquina das avenidas Ipiranga e São João. É uma volta no tempo, ainda mais se dali formos jantar no charmoso francês La Casserole. Já para quem mora na Vila Mariana ou curte algum dos muitos restaurantes sediados no bairro, como o Mapu (taiwanês), o AE Cozinha, o Bawarchi (indiano) ou o Amazônia Soul (amazônico) – ou até mesmo um boteco de qualidade como o Veloso – a dica é escolher um filme que esteja em cartaz no Centro Cultural São Paulo ou na Cinemateca.

A famosa rua Augusta oferece também duas opções de telona. Do lado Jardins, o Cine Sesc é um dos mais tradicionais da cidade e é conhecido por não exibir blockbusters, além de ter um bar agradável. É demais! E ainda está cravado no meio da gastronomia dos Jardins, com todos os restaurantes à sua volta, dos mais chiques até o nosso querido Frevo. E do lado da Bela Vista, está o Espaço Itaú de Cinema, reconhecido por sua programação de filmes de qualidade artística e cultural. Para matar a fome ali perto, a oferta está mais para hamburguerias, mas não esqueça que duas quadras para baixo se encontra a lendária Rotisserie Bologna.

 

Saguão da Cinesala – foto Sérgio Israel e Ligia Skowronski

 

A Paulista é endereço de duas pérolas para os amantes da telona. O Cine Marquise fica no Conjunto Nacional e após o filme basta atravessar a Alameda Santos para jantar no lindíssimo Casimiro (do grupo Tatini). Projetado por Isay Weinfeld, esse restaurante também é dos mais bonitos da cidade. E ainda na avenida está o cultuado Reserva Cultural, que reúne quatro salas com programação de qualidade e dispõe de um café (Pain de France) e o ótimo Bistrô Reserva.

O Cine Reag Belas Artes, na esquina com a Consolação, com suas seis salas de tamanho médio impulsionou a vida cultural da região e fica a um quarteirão de clássicos da gastronomia paulistana, como o Mestiço e o La Tartine.

Finalmente vale dizer que Pinheiros abriga o cinema Cinesala, que conta com opções de sofás super confortáveis nas duas primeiras fileiras. É desnecessário ressaltar que o bairro oferece todo tipo de gastronomia e com qualidade. Aproveite e até!

 

Sala de exibição da Cinesala, em Pinheiros – foto Sérgio Israel e Ligia Skowronski

Bate e volta refrescante em cachoeiras próximas a São Paulo para quem gosta de imersão na natureza

Bate e volta refrescante em cachoeiras próximas a São Paulo para quem gosta de imersão na natureza

Cachoeiras próximas a São Paulo oferecem a dose de natureza e frescor necessária para enfrentar o calor de janeiro

Ótimas alternativas para quem gosta de imersão na natureza e de água corrente para se refrescar nesse começo de ano são as várias cachoeiras que temos a menos de uma hora de carro do calorão da selva de pedra. É o programa ideal para fazer um bate-e-volta e ainda chegar em casa com as energias renovadas.

Todos nós sabemos o poder que a água corrente tem sobre o corpo, principalmente perto de sua fonte. São mais de cem cachoeiras consideradas altas (com queda de mais de 30 metros) apenas no estado de São Paulo. 

Indico, a seguir, algumas cascatas que valem muito a pena por ordem crescente de distância do centro da capital paulista.

 

Cachoeira Véu da Noiva, no Parque Ecológico Perequê, em Cubatão – foto divulgação

 

Cachoeira do Engordador, no Parque da Cantareira, a 25 km do centro de São Paulo, tem uma trilha de nível tranquilo de 3 km. Quem procura um percurso mais intenso, pode optar pelo núcleo do Cabuçu, no mesmo parque, mas no município de Guarulhos.

Cachoeira Poço das Virgens, em Parelheiros, a 35 km da capital. Trilha tranquila, com queda pequena e poço perfeito para a família.

Cachoeira do Jamil, a 50 km de São Paulo, na confluência dos rios Monos e Capivari, está imersa em plena Mata Atlântica e conta com várias lagoas. A trilha é considerada intensa.

Cachoeira do Sagui, na estrada Engenho Marsilac, dentro da fazenda Maravilha, a 50 km da capital. O percurso é tranquilo (1,2 km), ideal para a família, tem estrutura boa e até um restaurante, que precisa de reserva antecipada.

Cachoeira do Marsilac, a mais fácil de se alcançar, já que você pode chegar de carro e a queda se encontra na área de proteção ambiental Capivari- Monos, a 55 km de São Paulo. No poço de águas calmas, é possível fazer canoagem e stand up paddle.

Cachoeira Véu da Noiva, a mais estruturada, tanto em relação à trilha de 8 km – considerada de nível leve, com vários pit stops para banho – quanto ao transporte a partir da capital. A cachoeira é o principal atrativo do Parque Ecológico do Perequê, na cidade de Cubatão. A região faz limite com o Parque Estadual da Serra do Mar e está a cerca de 65 km de São Paulo.  A Véu da Noiva tem impressionantes 80 metros de altura e conta ainda com outras cachoeiras menores pelo caminho.

Não se esqueça de levar uma mochila com água e comidas leves, como frutas e barrinhas de cereal, para comer caso a trilha seja um pouco mais longa.

Bom banho e um 2024 mais leve. Até!

Pé na estrada para almoçar: deliciosos restaurantes próximos a São Paulo

Pé na estrada para almoçar: deliciosos restaurantes próximos a São Paulo

Restaurantes em cidades próximas a São Paulo que são ideais para aproveitar o dia em um passeio no estilo bate e volta

Casarão 54 – Araçariguama
Cercado por um lindo jardim, o Casarão 54 é perfeito para quem ama comida do campo, no estilo “ítalo-mineiro”. No cardápio, estão opções simples e saborosas como as carnes assadas por 12 horas no forno a lenha: leitão à pururuca, costela de boi no bafo e o icônico Frango Festival – frango desossado, recheado com farofa de milho e coberto com molho de tomate, milho e pimentão. Rodovia Castello Branco, km 54, Araçariguama (no acesso à estrada para São Roque). Tel. 11 4136-1417. Sábados e domingos, das 11h às 16h.

 

foto divulgação

 

Restaurante Stefano – São Roque
Com 50 anos de história, o restaurante Stefano familiar oferece a típica culinária da região italiana do Piemonte e tem horta própria de verduras e legumes orgânicos. O destaque do menu é o canelone de carne ao sugo, que também faz parte do tradicional Almoço Completo servido à vontade aos domingos, junto com salada, antepastos variados (como a surpreendente língua com molho de ervas), massas, carnes – menção honrosa para o frango assado com alecrim – e sobremesas. Av. Antônio Pannellini, 2.635, Taboão, São Roque. Tel. 11 4714-1464. De terça a quinta, das 12h às 15h; às sextas e sábados, das 12h às 22h; aos domingos, das 12h às 16h.

 

foto divulgação

 

Steiner Bar do Alemão – Itu
Fundado em 1902 pelo imigrante alemão Adolf Steiner, o Steiner Bar do Alemão destaca as especialidades do país europeu, como joelho de porco com chucrute, carré suíno, salsichão grelhado e apfelstrudel (torta de maçã), mas tem como carro-chefe o famoso filé à parmegiana, considerado por muitos o mais gostoso do Brasil. De acompanhamento, arroz branco e batatas chips super crocantes. Rua Paula Souza, 575, Centro, Itu. Tel. 11 4022-4284. De terça a sábado, das 11h30 às 22h; aos domingos, das 11h30 às 19h.

 

foto divulgação

 

Terraço Chopp – Ilha Porchat
Como o próprio nome já diz, o Terraço Chopp local dispõe de um terraço ideal para apreciar uma vista encantadora de toda a orla de Santos e São Vicente. O espaço funciona desde 1969 e serve gastronomia caiçara, com peixes e frutos do mar em diversos preparos. Além do restaurante, há o espaço descontraído do bar e choperia – também com vista para o mar –, ideal para jogar conversa fora enquanto saboreia petiscos e, claro, um chopinho gelado no melhor estilo praiano. Alameda Ari Barroso, 274, Ilha Porchat, São Vicente. Tel. 13 3468-7527. De segunda a domingo, das 11h à 0h.

 

foto divulgação

Os encantos gastronômicos de Salvador, que segue no topo da lista de preferências dos turistas

Os encantos gastronômicos de Salvador, que segue no topo da lista de preferências dos turistas

Não importa em qual lado da cidade você se hospede, o que não falta em Salvador é a mescla de beleza e sabor

Com uma taxa de ocupação hoteleira de 90% em pleno mês de outubro, é possível concluir que Salvador e arredores continuam no topo da lista de preferência dos turistas, sejam brasileiros ou estrangeiros. Isso não deixa dúvidas de que a cidade que reina na Baía de Todos os Santos também irá bombar de novembro até o Carnaval.

Existem dois tipos de destino bem distintos para quem desembarca em Salvador. Você se hospeda na cidade ou segue para as praias do norte pela Estrada do Coco, que acessa as praias de Busca Vida, Interlagos, Arembepe, Guarajuba, Praia do Forte e Sauípe. Ao norte, a oferta de casas para aluguel aumentou muito, são 40 km de praia e muitos condomínios.

Nesse trecho sugiro dois restaurantes que valem muito a pena conhecer. Em Arembepe, o Mar Aberto se assemelha a um quadro do Carybé de tão genuíno e colorido que é o visual – as ondas parecem entrar no terraço onde ficam as mesas. Comida típica muito bem-feita, desde a casquinha de lagosta até a moqueca de camarão com siri catado – se não quiser azeite de dendê, peça o ensopado.

Um pouco mais adiante pela estrada, entre a praia do Forte e a de Imbassaí, o Polomar é um elegante restaurante mediterrâneo com forte viés italiano com vista sobre um clube de polo e horizonte de coqueiral que vai até o mar, no melhor estilo country club tropical. O lugar enaltece os vinhos brasileiros e tem uma equipe preparada para informar sobre a espetacular carta.

 

Restaurante Mistura do Contorno, na capital baiana – foto divulgação

 

Já para quem fica em Salvador e quer desfrutar de uma boa refeição sem abrir mão da vista para a Baía de Todos os Santos, o ideal é a Marina do Contorno, onde ficam o brasileiro Amado e o japonês Soho. Um pouco adiante, o Mistura do Contorno, dos mesmos proprietários que o Mistura Fina de Itapuã, é parada obrigatória. Vá de mariscada ou de caçarola de polvo à siciliana!

Na Barra, a minha escolha é o Egeu, com bom cardápio do mar e um terraço com vista muito agradável. No Rio Vermelho, a opção para o jantar é o Vini Figueira Gastronomia, que tem um cardápio de mar e terra surpreendente. O chef da casa prepara um arroz de pato ao vinho com azeitonas, linguiça de paio e quiabo grelhado espetacular.

Fecho esta coluna recomendando uma visita ao mais festejado grupo baiano do momento, o Origem. O primeiro restaurante fica na Pituba e oferece apenas menu degustação (jantar). Como não sou fã de menu-degustação, prefiro a segunda casa dos chefs Fabrício Lemos e Lisiane Arouca, aberta em 2022, o Ori (no Horto Florestal), que é mais descontraída e igualmente criativa e caprichada. Mas o que gostei mesmo é o Gem, bar anexo ao Origem, que abre para o happy hour e proporciona uma viagem de alta qualidade nos drinques, nos petiscos e no som (soul music de primeira). Ali tudo é muito bom! Desde o cone de tartare, passando pelo pastel de abará e até o mini-hambúrguer de wagyu.

Boa viagem!

Vila Leopoldina é um ótimo bairro para apreciar cafés especiais em espaços charmosos

Vila Leopoldina é um ótimo bairro para apreciar cafés especiais em espaços charmosos

Na zona oeste da capital, a Vila Leopoldina expande sua cena gastronômica, especialmente no quesito cafeterias, com ambientes charmosos e bebidas especiais

Santa Pausa Coffee and Food
O nome já diz tudo! O Santa Pausa Coffee and Food é, de fato, perfeito para fazer aquela pausa estratégica no meio da manhã ou da tarde. Com ambiente interno e externo, tem um balcão recheado de delícias e um cardápio extenso, que inclui desde os tradicionais matinais, como pães, ovos, tostadas e sanduíches, até pratos mais elaborados, como lasanha de pupunha. Na ala dos cafés, chamam a atenção os especiais Espresso Collection e Sweet Blue, lançados em parceria com a fazenda Daterra e a barista e mestre de torra Silvia Magalhães. Rua Passo da Pátria, 1.239. Tel. 3832-8890. De terça a sábado, das 8h às 20h; e aos domingos, das 8h às 19h.

 

foto Vivian Monicci

 

J. Café
Esta casa de cafés especiais tem como objetivo oferecer grãos das mais diversas variedades e regiões do Brasil por meio da microtorrefação própria, o que confere um charme e aroma muito especiais ao ambiente. Os cafés filtrados estão disponíveis em métodos como Hario V60, chemex, clever, aeropress e prensa francesa. Para quem deseja ampliar o conhecimento na área, há rituais de experiência que permitem diferenciar os sabores e aromas de cada café. Para acompanhar a bebida, estão disponíveis no menu da J. Café doces e salgados. Rua Guaipá, 186. Tel. 91118-0025. De segunda a sábado, das 9h30 às 18h.

 

foto Vivian Monicci

 

Café Kyto
Cercado por um acolhedor jardim no estilo japonês, o espaço fica nos fundos da escola de artes marciais Kyto e é um verdadeiro refúgio na Vila Leopoldina. Por lá, a recomendação é degustar saborosos cafés, preparados nos métodos moka italiana, prensa francesa e coado Hario V60, acompanhados de doces artesanais, como a surpreendente torta de chocolate branco e limão e o delicioso pão de mel recheado com bastante doce de leite. Rua Paulo Franco, 105. Tel. 94221-9874. De terça a sexta, das 9h30 às 17h30; aos sábados, das 9h às 17h; e aos domingos, das 8h30 às 12h30.

 

foto reprodução Instagram

 

Café do Beco
O ambiente descontraído no estilo Beco do Batman, com grafites decorando as paredes, pode ser ideal para relaxar e se deliciar. O Café do Beco tem em seu cardápio opções de café da manhã e brunch – com pães de fermentação natural, sanduíches, panquecas, ovos, tortas, toasts e bagels –, além de uma seleção de bebidas no estilo happy hour, que inclui vinhos, cervejas e drinques. Rua Carlos Weber, 327. Tel. 98685-9005. De terça a sábado, das 8h às 22h; e aos domingos, das 9h às 19h.

 

foto reprodução Instagram