fbpx
logo
logo
Hotel Parador, na Serra Gaúcha, recebe hóspedes em casulos

Hotel Parador, na Serra Gaúcha, recebe hóspedes em casulos

Parador, em Cambará do Sul, inaugura sete acomodações perfeitas para os viajantes que, neste momento tão peculiar, buscam isolamento, mas não abrem mão do charme e do conforto.

Nesses tempos de pandemia, encontrar uma alternativa de hospedagem que possibilita um certo distanciamento social é exatamente o que buscam as pessoas que estão ansiosas para viajar, não é? Uma boa opção para esse pessoal é o Parador, em Cambará do Sul, na Serra Gaúcha, próximo aos magníficos cânions de Itaimbezinho e Fortaleza.

O hotel aposta em acomodações em formato de casulo, mesclando linhas contemporâneas com detalhes rústicos, valorizando elementos da região e a natureza do entorno em sua arquitetura. Exemplo disso é a luminária pendente feita com lã de ovelha.

Cada um dos sete casulos tem estrutura de madeira de reflorestamento tratada, 24 m2 de área útil, deck privativo com banheira de hidromassagem e uma lareira ecológica para contemplar a bela vista dos Campos de Cima da Serra. Têm ainda ar-condicionado, lençóis térmicos, banheiro completo e minibar. Os casulos foram batizados com nomes de abelhas nativas – como Mandaçaia, Jataí e Guaraipo –, que armazenam o mel em alvéolos de cera com formato similar ao dessas construções.

 

Acomodações em formato de casulo do hotel Parador, na Serra Gaúcha - Foto: Divulgação

Acomodações em formato de casulo do hotel Parador, na Serra Gaúcha – Foto: Divulgação

 

Os hóspedes do Parador – tanto quem se acomoda nos casulos como quem prefere ficar nos chalés, nos bangalôs, nas barracas de glamping (mistura de acampamento com glamour) ou ainda nas suítes convencionais – têm a seu dispor toda a estrutura do hotel, que inclui salão de jogos, spa com tratamentos e terapias desenvolvidos pela grife francesa L’Occitane, bar e o restaurante Alma RS, comandado pelo chef Rodrigo Bellora, que valoriza a gastronomia da região e os ingredientes mais frescos de cada estação. Às quartas e sábados, ele oferece um tradicional churrasco preparado no fogo de chão com cortes nobres. Aos domingos, serve um almoço campeiro com pratos típicos gaúchos.

Para tornar a estadia de seus hóspedes ainda mais incrível, o hotel disponibiliza uma série de experiências, perfeitas para quem quiser explorar as belezas naturais da região. É possível agendar caminhadas, passeios a cavalo, de quadriciclo ou de bicicleta, além de voos em balão de ar quente sobre os cânions. E que tal fazer um piquenique no campo ou conhecer uma cachoeira de águas cristalinas? Tudo isso é possível – assim como as vivências gastronômicas exclusivas, como a degustação e o workshop sobre a produção de queijos e a caçada aos cogumelos selvagens nas florestas da região dos Campos de Cima da Serra – acompanhada por especialistas no assunto.

As diárias nos casulos têm valores a partir de R$ 1.400, incluindo café da manhã, chá da tarde e mimos de boas-vindas no minibar.

 

Vista dos casulos - Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Sustentabilidade nas empresas é ponto chave para investimentos internacionais

Sustentabilidade nas empresas é ponto chave para investimentos internacionais

Parte do agronegócio brasileiro já se deu conta, mas muitos produtores rurais ainda insistem em viver no século XX. A sustentabilidade não é plus, não é algo opcional. É uma necessidade para quem quiser atrair investimentos internacionais e conquistar mercados pelo mundo. Em Nova York, em Paris ou em Hong Kong, ninguém quer comer um bife que, para ser produzido, teve de derrubar um pedaço da floresta Amazônica. Da mesma forma, rejeita o salgadinho feito com milho transgênico cultivado em um território que, até outro dia, era o habitat de onças, tamanduás e emas.

Empresas que apostam em boas práticas ecológicas estão captando fortunas de investidores globais. Quem não abandonar a mentalidade antiquada e predatória em suas fazendas vai ficar para trás.

No início deste ano, a Amaggi, uma das maiores produtoras de soja do país, ofereceu ao mercado US$ 500 milhões em títulos de sustentabilidade – papéis vinculados ao financiamento de projetos de gestão ambiental relacionados a uso do solo e recursos naturais, biodiversidade, mitigação das mudanças climáticas, desenvolvimento socioeconômico e segurança alimentar – com vencimento em 2028 a uma taxa de 5,25%. A procura foi seis vezes superior à esperada, e o volume da emissão subiu para US$ 750 milhões para dar conta da demanda.

Recentemente, a Marfrig – uma das maiores empresas processadoras de proteína animal do mundo – levantou US$ 30 milhões em um título do tipo sustainability-linked, cujos recursos serão destinados à busca de uma cadeia de fornecimento livre de desmatamento na Amazônia e no Cerrado. BRF, Suzano e JBS também são outras empresas do agro que estabeleceram ambiciosas metas socioambientais.

Sustentabilidade não é gasto, é investimento.

 

Foto - Divulgação

Foto – Divulgação

 

Prosa rápida

  • Xô carrapato!

A cada ano, a pecuária brasileira perde cerca de US$ 3 bilhões por causa dos carrapatos bovinos. Agora a Embrapa, em parceria a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect), desenvolve a primeira vacina contra carrapato. Em fase final de testes, o imunizante tem eficácia de 69%. A vacina já teve sua patente aprovada, mas não chegará tão cedo ao mercado. A análise para aprovação de seu uso pelo Ministério da Agricultura deve levar ainda uns dois anos.

  • Bio, lógico!

As vendas da indústria de defensivos agrícolas biológicos devem crescer 33% neste ano, para R$ 1,8 bilhão, estima a associação Croplife Brasil, com base em dados levantados pela consultoria Blink. Esses são insumos agrícolas desenvolvidos a partir de ingredientes ativos naturais, com baixa toxicidade quando comparados aos agroquímicos tradicionais e capazes de eliminar infestações sem contaminar o meio ambiente.

  • Orange is the new gold

A safra 2020/21 de laranja no estado da Flórida deve registrar uma das menores produções da história recente. O Departamento de Agricultura dos EUA estima que a colheita de laranjas seja 23% menor do que a da temporada 2019/20. Isso deve favorecer duplamente os produtores brasileiros. O preço da commodity deve subir devido à menor oferta mundial de suco e espera-se que a procura pelo produto Made in Brazil aumente.

Sampa Sky: São Paulo ganhará novo mirante retrátil, inspirado no Skydeck de Chicago

Sampa Sky: São Paulo ganhará novo mirante retrátil, inspirado no Skydeck de Chicago

O Sampa Sky, no 42º andar do edifício Mirante do Vale, deve ser aberto ao público no início de julho, com vistas espetaculares da cidade

Muita gente pensa que o prédio mais alto de São Paulo é o Edifício Itália, com seus 45 andares e 165 metros de altura. Mas na verdade esse título pertence ao Edifício Mirante do Vale, um gigante inaugurado em 1966 que tem 170 metros, 51 andares, heliponto, 12 elevadores e 146 lojas nas galerias que ocupam os andares mais próximos do térreo.

É lá que vai ser inaugurado, no dia 1º de julho, um mirante nos moldes SkyDeck de Chicago, no 103º andar da Willis Tower, um dos lugares mais instagramáveis do planeta. O Sampa Sky, que ocupa 700 m2 do 42º andar do prédio, terá como destaques duas plataformas deslizantes com piso, teto e laterais de vidro blindado que avançam para fora da fachada, proporcionando a quem estiver por lá a impressão de estar levitando sobre a cidade.

 

Skydeck - Foto divulgação - @erikmarthaler

Skydeck – Foto divulgação – @erikmarthaler

 

O primeiro observatório retrátil fica virado para a face Sul do edifício, com uma vista espetacular para o Vale do Anhangabaú, para o Banespão, para o Prédio Martinelli e para o espigão da Avenida Paulista, ao fundo. O segundo se volta para a face Leste, onde o panorama inclui o Mercado Municipal, o formigueiro humano da Rua 25 de Março, o Mosteiro de São Bento, o Parque Dom Pedro e, lá no horizonte, a região do ABC e até os contornos da Serra do Mar.

 

Edifício Mirante do Vale - Foto divulgação

Edifício Mirante do Vale – Foto divulgação

 

Além das plataformas deslizantes, o espaço terá um café operado pela Três Corações, lojinha de souvenirs e outros cenários instagramáveis, onde o visitante poderá ser clicado voando sobre a cidade a bordo da bicicleta do ET ou da vassoura de Harry Potter.

 

Vista Sampa Sky - Foto divulgação

Vista Sampa Sky – Foto divulgação

 

O projeto foi idealizado pelo chef André Berti, que tem como sócios o advogado Antônio Carlos da Relva Caldeira (proprietário do espaço) e o publicitário Alessandro Martineli. A expectativa é que o Sampa Sky seja uma das principais atrações da cidade, atraindo turistas e também os moradores da capital. Se tudo correr dentro do planejado, o local vai receber a cada mês cerca de 25 mil pessoas.

A capacidade permite acomodar até 400 pessoas simultaneamente, mas esse número deve ser reduzido no início, por causa das normas de segurança impostas pela Prefeitura e pelos órgãos de Saúde do município.

O empreendimento nem foi inaugurado, mas já está sendo procurado por promoters para verificar a possibilidade de reservar datas para eventos corporativos e casamentos. No caso de uma cerimônia matrimonial, o padre e os noivos podem ficar na plataforma, projetados “no ar”! “Fomos procurados até por gente interessada em alugar a área para aulas de ioga e meditação, fora do horário de funcionamento”, conta Alessandro Martineli.

O Sampa Sky vai abrir nos sete dias da semana, sempre das 10h às 20h. O elevador só levará novos grupos lá para cima a cada meia-hora. Para ter acesso ao mirante, o bilhete inteiro vai custar R$ 60. Mas nas primeiras semanas de operação será cobrada meia entrada (R$ 30) de todo mundo.

 

Vista do Sampa Sky para a Zona Leste - Foto divulgação

Vista do Sampa Sky para a Zona Leste – Foto divulgação

 

Cinco lançamentos dos streamings para você curtir em casa!

Cinco lançamentos dos streamings para você curtir em casa!

Lançamentos do mês incluem comédias nacionais, série inédita do universo “Guerra nas Estrelas”, nova plataforma especializada em filmes de arte e desenho animado criado por Chico Buarque e Ziraldo.

 

5 X Comédia - Foto: Divulgação

5x Comédia – Foto: Divulgação

 

“5 X COMÉDIA”
Amazon Prime

Dirigida por Monique Gardenberg, essa produção em cinco atos tem histórias estreladas por Gregório Duvivier, Rafael Portugal, Samantha Schmutz, Martha Nowill, Thati Lopes e Yuri Marçal, entre outros. As tramas mostram como a pandemia impacta a vida de um hipocondríaco, de um porteiro atrapalhado, de um candidato a digital influencer, de uma desempregada e de um jovem casal em crise conjugal. Os cinco esquetes carregam pitadas de melancolia e deixam bem claro o quanto é difícil fazer rir quando temos um coronavírus como coadjuvante.

 

O Beijo da Mulher Aranha - Foto: Divulgação

O Beijo da Mulher Aranha – Foto: Divulgação

 

“O BEIJO DA MULHER ARANHA”
Reserva Imovision

Acaba de ser lançada a plataforma Reserva Imovison, com um acervo de centenas de filmes de grandes mestres e talentos em ascensão do cinema internacional. O espectador pode optar pela assinatura ou pelo aluguel avulso. Além de premiadas produções da Europa e da Ásia, é possível escolher entre filmes que têm a ver com o Brasil, como “O Sal da Terra” (dirigido por Wim Wenders e Juliano Salgado, filho do fotógrafo Sebastião Salgado) e “O Beijo da Mulher Aranha”, dirigido por Hector Babenco e estrelado por Wiliam Hurt, Raul Julia e Sonia Braga.

 

Cabras da Peste - Foto: Divulgação

Cabras da Peste – Foto: Divulgação

 

“CABRAS DA PESTE”
Netflix

A comédia satiriza aqueles filmes policiais de duplas de tiras. Conta a história de Bruceuílis (Edmilson Filho) – policial dedicado da pacata Guaramobim, no interior do Ceará. Sua missão é “pastorear” Celestina, mascote do principal evento da cidade. Mas a cabra é sequestrada por um traficante de rapaduras, que a leva para São Paulo. Na cidade grande, Bruce conta com a ajuda de Trindade (Matheus Nachtergaele) para encontrar a bichinha.

 

Star Wars: The Bad Batch - Foto: Divulgação

Star Wars: The Bad Batch – Foto: Divulgação

 

“STAR WARS: THE BAD BATCH”
Disney+

A nova série de animação do universo Guerra nas Estrelas estreia na terça, dia 4, e terá episódios inéditos lançados nas próximas sextas-feiras. A trama segue os clones de elite e experimentais do Bad Batch (introduzidos pela primeira vez em “The Clone Wars”) enquanto eles encontram seu caminho em uma galáxia em rápida mudança logo após a Guerra dos Clones. Cada membro desse esquadrão possui uma habilidade excepcional e singular que faz dele um soldado extraordinariamente eficaz.

 

Chapeuzinho de Todas as Cores - Foto: Divulgação

Chapeuzinho de Todas as Cores – Foto: Divulgação

 

“CHAPEUZINHO DETODAS AS CORES”
Looke

A série infantil é uma adaptação do trabalho literário “Chapeuzinho Amarelo”, cujo tema central é a superação de desafios infantis por meio de ritos de passagem. No livro escrito por Chico Buarque e ilustrado por Ziraldo, ela supera seus desafios de uma maneira solitária, amadurecendo ao brincar com a estrutura formal das palavras. Na plataforma Looke Kids, todos os episódios curtinhos desta fofa série de animação estão à disposição da garotada.

Entenda como funciona o ‘passaporte sanitário’ para a covid-19

Entenda como funciona o ‘passaporte sanitário’ para a covid-19

Países e companhias aéreas anunciam o lançamento do “passaporte sanitário” que contém informações sobre a saúde de cada viajante e seu respectivo histórico de exames e vacinas

À medida que a vacinação avança pelo mundo, os países vão relaxando as restrições à entrada de estrangeiros e o setor de viagens vai se reaquecendo. Mas as autoridades migratórias vão verificar e comprovar se os viajantes estão devidamente imunizados?

Pensando nisso, a União Europeia está criando um “passaporte sanitário” que permite que cidadãos europeus que já foram imunizados viagem pelo bloco livremente. O governo da China monitora o deslocamento de pessoas com um passaporte regional.

A International Air Transport Association (Iata), entidade que congrega as principais companhias aéreas do mundo, criou o Travel Pass – um aplicativo onde os viajantes podem arquivar os seus comprovantes de vacinação e os resultados de seus exames PCR, desde que realizados em laboratórios parceiros. Algumas companhias aéreas (como Swiss, Singapore, Emirates, Iberia, Korean e Qatar) já estão testando a adoção do Travel Pass da Iata como um documento oficial na hora de fazer o check-in de seus passageiros.

No “novo normal”, esses e outros passaportes sanitários serão essenciais para quem pretende fazer viagens internacionais. O foco do documento vai ser informar se a pessoa foi vacinada e com qual imunizante, mas pode reunir também todo o histórico de saúde. Pode atestar que você já teve ou não Covid-19, se fez testes e quando foram feitos, quais os resultados, o tipo [PCR ou de anticorpos] e em qual instituição.
A ideia não é nova e foi adotada para outra doença muito antes da pandemia, a febre amarela. Viajantes de algumas partes do mundo precisam se vacinar antes de chegar ao local de destino, ou quando fazem escala em algum país que exige a vacina, e precisam apresentar um comprovante internacional de vacinação para as autoridades locais.

 

Travel Pass (passaporte sanitário) no celular - Foto divulgação

FOTO DIVULGAÇÃO

 

Radar

Gol abroad
Antes programada para junho, a retomada dos voos internacionais da Gol foi adiada para o dia 1º de outubro devido à segunda onda da pandemia do coronavírus e às consequentes restrições impostas aos brasileiros em vários países. O site da empresa já está comercializando passagens para cidades como Buenos Aires, Mendoza, Montevidéu, Santiago, Lima, Cancún, Punta Cana, Orlando e Miami.

Queixas no ar
A Latam foi a companhia aérea doméstica com o maior número de reclamações do consumidor em 2020. Foram 23.460 queixas, com uma média de 144,4 reclamações para cada 100 mil clientes. Em segundo lugar, a Gol gerou 16.718 querelas, média de 100,1 a cada 100 mil passageiros. A Azul ficou em terceiro, com 10.581 reclamações, média de 73,1 por 100 mil passageiros. Os dados são do site consumidor.gov.br, ligado à Anac.

VCP nos trilhos
A Prefeitura de Campinas publicou em abril um edital de chamamento para que empresas e apresentem estudos para a implantação de uma ligação ferroviária de 18 quilômetros, entre o Centro de Campinas e o Aeroporto de Viracopos. A empresa chinesa BYD já propôs que esse ramal seja operado por um SkyShuttle, veículo elétrico com rodas de borracha e automatizado (sem condutor) que se desloca por uma pista elevada. Agora a Prefeitura aguarda para ver se outros projetos aparecem.