fbpx
logo
logo

Mídia OOH: digital em casa, na rua e em qualquer lugar

por | maio 7, 2021 | Negócios | 0 Comentários

Profissionais da propaganda avaliam que a escuta ativa às necessidades dos consumidores aliada ao avanço tecnológico são tendências nas mídias.

A transformação digital, que já acontecia e foi acelerada pela pandemia, criou um ambiente extremamente desafiador para o profissional de propaganda e marketing, em meio à vasta diversidade de novos canais e métricas, e convergência de meios. Se este momento pelo qual o mundo atravessa fez com que a sociedade passasse por muitas mudanças e adaptações, com a propaganda não foi diferente.

 

Foto - Divulgação
  • Save

Foto – Divulgação

 

“Houve um ganho de complexidade dos processos de decisão de compra por parte do consumidor, o que elevou consideravelmente a noção de propósito das marcas. Os anunciantes alteraram suas estratégias de comunicação a curto prazo, com foco em ajudar, entreter, apoiar e ser útil às pessoas, mais do que vender produtos”, analisa Sandra Martinelli, Presidente Executiva da Associação Brasileira de Anunciantes (ABA). Segundo ela, consumidores cobram posicionamentos e valores que devem ser representados não só na comunicação, mas que devem ter consistência da porta para dentro. “A publicidade precisa refletir esses compromissos em uma relação leal, coerente e próxima ao público.”

 

Sandra Martinelli - Foto: Divulgação
  • Save

Sandra Martinelli – Foto: Divulgação

 

Para Armando Ferrentini, publisher e diretor-presidente do Propmark, a publicidade brasileira tem a capacidade de enfrentar esse cenário. “O modelo brasileiro de publicidade, que é full service, ou seja, inclui na estrutura criação, mídia, atendimento, planejamento, pesquisa, produção e performance, é uma vantagem competitiva. Em vários países, a mídia é feita de forma independente e com olhar financeiro, o que torna tudo mais caro. O modelo brasileiro é campeão, está integrado à economia criativa em que esse país tanto se diferencia.”

 

Armando Ferrentini - Foto: Divulgação
  • Save

 

Tradicional e inovadora

Criatividade e reinvenção podem ser percebidas e materializadas na mídia Out Of Home (OOH), que é capaz de se transformar e atender a novas demandas rapidamente. “A mídia exterior ou OOH é uma das mídias mais tradicionais e ao mesmo tempo mais inovadoras, com excelente custo-benefício, alto poder de impacto, amplo alcance e que já passou por diversas transformações nos últimos anos”, define Sandra Martinelli. “As marcas têm apostado nessa mídia, seja em anúncios em outdoor, no transporte urbano, em abrigos de pontos de ônibus ou painéis digitais, para restabelecer vínculos do cotidiano e dissipar mensagens de esperança, muito importantes nesse momento de insegurança e incerteza.”

 

Foto - Divulgação
  • Save

Foto – Divulgação

 

Assim como toda a indústria da comunicação, o mercado de mídia OOH aponta como tendência o digital (Digital Out of Home), ou DOOH. Os painéis de LED, por exemplo, trazem mais visibilidade e destaque às propagandas com imagens de excelente resolução, animações e vídeos. Com monitores cada vez mais modernos e tecnológicos, a mídia DOOH consegue sincronizar seus anúncios de acordo com datas, horários, fluxo de pessoas e até condições meteorológicas.

Representante dessa modernização, a Eletromidia aposta no dinamismo, no desenvolvimento de novos modelos de hardwares e na expansão para novos espaços. “A segmentação segundo os mais diversos recortes da população será cada vez mais uma realidade para a construção de campanhas de comunicação verdadeiras, empáticas e assertivas. Estamos construindo um novo conceito de conexão entre marcas e pessoas em que o avanço tecnológico transformará a experiência pelas cidades”, explica Alexandre Guerrero, CSO da empresa.

 

Alexandre Guerrero - Foto: Divulgação
  • Save

 

O poder de adaptação e superação é a chave para qualquer evolução. A crise chegou de uma maneira que ninguém poderia prever e a publicidade assumiu um papel ainda mais relevante como elo entre a sociedade e o capital criativo de transformação das marcas. “A adaptação da propaganda foi além de comunicar um produto ou uma marca. O principal ajuste foi na maneira de se comunicar com o público. Agora somos o primeiro veículo de comunicação do Brasil a ter papéis negociados na B3, e isso nos enche de orgulho e fortalece o nosso objetivo de sermos agentes transformadores do mercado de mídia. Queremos ampliar nossa presença, combinando escala e tecnologia, para continuar reinventando o OOH a ser cada vez mais digital e conectado às pessoas”, finaliza.

 

Foto - Divulgação
  • Save

Foto – Divulgação

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share via
Copy link
Powered by Social Snap