Mercado de cosméticos de luxo deve apresentar crescimento significativo na pós-pandemia

por | dez 13, 2021 | Lifestyle, Luxo, Moda, Negócios | 0 Comentários

Em tempos de crise, o autocuidado se torna, para além de objeto de desejo, uma necessidade. Não à toa, evidências estatísticas apontam que o consumo de cosméticos tende a crescer em épocas de retração econômica – é o chamado ‘’Efeito Batom’’, que já foi vivenciado pela humanidade nos anos que se seguiram às duas Guerras Mundiais e, agora, deve voltar à tona na pós-pandemia, em nova roupagem.

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), o setor cresceu 5,8% em 2020, com altas consideráveis na venda de produtos voltados ao cuidado da pele (+21,9%) e itens de perfumaria (+8,4%). Investir em artigos importados também é uma tendência. Mas se, antes da pandemia, era hábito viajar em busca desses cosméticos, nos meses de isolamento social o e-commerce assumiu esse papel. “Em 2019, 58% das compras foram realizadas em outros países. Com os global shoppers ‘presos’ em casa, a preferência é pela pronta entrega e por revendedores nacionais”, pontua Sabrina Zanker, diretora geral da L’Oréal Luxe no Brasil, que, em 2020, presenciou um crescimento de 130% no mercado digital.

 

  • Save

Perfume My Way da Giorgio Armani, paleta de sombras da MAC e sanitizante para mãos da Margatey Dabbs | FOTOS DIVULGAÇÃO

 

 

Mesmo com a abertura das fronteiras, a expectativa é que os consumidores continuem comprando em solo brasileiro. “Com a alta do dólar, os cosméticos adquiridos aqui podem sair até 32% mais em conta do que no exterior, além de haver a possibilidade de pagar com parcelamento sem juros. O Brasil é o quarto maior mercado de cosméticos do mundo, e as transações nacionais estão cada vez mais seguras, com revendedores e parceiros certificados”, explica.

Os gostos e as demandas dos consumidores também mudaram. O cuidado com as mãos, periodicamente besuntadas com álcool em gel, nunca foi tão valorizado. Marcas como a londrina Margaret Dabbs, por exemplo, têm investido em sanitizantes de luxo que aliam higienização e cuidado com a pele (o frasco de 30ml com essência de gerânios e tangerina custa por volta de R$ 160). E, se os lábios ficam escondidos por trás das máscaras de proteção, as cores têm que extravasar dos olhos – tanto é que as sombras coloridas e com toques de brilho figuraram, em 2021, entre os itens mais vendidos do e-commerce da canadense MAC.

 

  • Save

Perfume My Way da Giorgio Armani, paleta de sombras da MAC e sanitizante para mãos da Margatey Dabbs | FOTOS DIVULGAÇÃO

 

 

Marcas comprometidas com ações pela preservação ambiental devem estar entre as queridinhas dos consumidores nos próximos meses. Lançada em julho de 2021 pela marca italiana Giorgio Armani, a fragrância My Way, neutra em carbono e produzida com ingredientes naturais adquiridos em colaboração com ONGs locais, é um dos destaques do movimento que deve representar o futuro próximo da indústria cosmética. “A pandemia trouxe importantes reflexões a respeito do cuidado integrado. Sustentabilidade é o grande sonho de consumo da atualidade.”

 

 

  • Save

Perfume My Way da Giorgio Armani, paleta de sombras da MAC e sanitizante para mãos da Margatey Dabbs | FOTOS DIVULGAÇÃO

 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share via
Copy link