fbpx
logo
logo

Sustentabilidade: O impacto da indústria da moda na emissão de gases de efeito estufa

por | set 4, 2021 | Coluna, Sustentabilidade, Sustentabilidade | 0 Comentários

Aliada à indústria de calçados, a cadeia da moda é responsável por cerca de 8% das emissões de gases de efeito estufa, e o tema vem estampando manchetes com alertas cada vez mais graves.

Estudos mostram que desde 1938 há um aumento da temperatura na Terra em relação ao século anterior. O engenheiro britânico Guy Callendar colheu dados de 147 centros de estudos climáticos ao redor do mundo para chegar a essa conclusão, relacionando o fato ao aumento da concentração de CO2.

De lá para cá, a população mundial só vem aumentando, assim como as atividades industriais, agropecuárias e logísticas para atender à demanda desse crescimento demográfico. E com mais gente, mais produtos e, obviamente, mais emissões de gases de efeito estufa.

Novos e inúmeros estudos comprovaram o aumento das emissões de CO2 e sua relação com efeitos climáticos. Em 1988, a ONU criou o Painel Intragovernamental para Mudanças Climáticas (IPCC). No mês passado, em agosto de 2021, o mais recente relatório do IPCC, que reuniu 234 especialistas de 66 países, causou estado de alerta com dados tão alarmantes como a temperatura média da Terra, que pode chegar a 1,5 ou 1,6 graus Celsius a mais do que na era pré-industrial em 2030.

Os números divulgados mostram um planeta próximo do ponto de inflexão climático – um patamar científico que estabelece o momento em que o aumento da temperatura global provoca mudanças permanentes nos ecossistemas.

 

Foto: Rawpixel | Paeng
  • Save

Foto: Rawpixel | Paeng

 

E o que a moda tem a ver com tudo isso?

Um estudo do Report Quantis, de 2018, estima que a indústria da moda é responsável por cerca de 8% das emissões de gases de efeito estufa, e que junto com a indústria de calçados, emitiu quase 4 milhões de toneladas de CO2. Esse número só tende a aumentar, e segundo a consultoria McKinsey, pode chegar a 2,1 bilhão de toneladas em 2030.

A cadeia da moda precisa reduzir drasticamente suas emissões no curto prazo e as marcas devem considerar todo o ciclo de vida de seus produtos; incluindo a origem dos insumos, uso de energia de fontes renováveis e planejamento para destinação de descarte; desenhando produtos que possam fazer parte de ecossistemas regenerativos.

A única saída possível é a adoção de políticas climáticas pelas empresas do setor, implementando cálculo, compensação e, principalmente, redução das emissões de CO2, além de investir em educação e letramento sobre o tema para toda sua cadeia de valor e stakeholders.

A moda que representa os nossos tempos está alinhada às mudanças que o mundo pede e não pode esconder aquelas provocadas pela falta de responsabilidade socioambiental. A mensagem sobre as alterações climáticas é urgente e o poder que a moda tem em transmitir vozes deve ser usado para mobilizar as atuais gerações em prol do clima.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share via
Copy link
Powered by Social Snap