Vinhos para Páscoa: 5 rótulos que proporcionam harmonizações perfeitas com doces

por | abr 8, 2022 | Bebidas, Coluna, Vinho | 0 Comentários

Para acompanhar deliciosos doces, especialmente na Páscoa, alguns vinhos de sobremesa se destacam e proporcionam harmonizações perfeitas

No mundo dos vinhos há uma frase que todo importador, produtor ou comerciante profere: “Vinho de sobremesa todo mundo gosta, mas ninguém compra”. E é verdadeira, pois normalmente são vinhos mais caros e as garrafas são menores, de 375 ml. Apesar disso, eu particularmente considero um presente muito elegante e versátil.

Esses vinhos, que existem em diversos tipos e com diferentes processos de produção, podem fechar com chave de ouro uma boa refeição. Quando um vinho de sobremesa acompanha um doce, deve-se observar que sempre precisa ser ainda mais doce do que a própria sobremesa. Há a opção também de degustá-lo como uma sobremesa em si, o que gosto muito, além de acompanhar muito bem queijos fortes.

Para quem quer harmonizar esses vinhos com os chocolates da Páscoa, sugiro os Vinhos do Porto, os Madeira doces e os Banyuls, todos fortificados, quando os chocolates têm pouca presença de cacau – aqueles que fazem parte de nossa memória afetiva. Casam-se bem por similaridade, ou seja, doce com doce e por causa do álcool elevado, que dissolve a gordura do chocolate que costuma encobrir nossas papilas, impedindo assim uma boa percepção de sabores.

 

Vinho e doces de páscoa - Foto Lechatnoir | Istockphoto

Vinho e doces de páscoa – Foto Lechatnoir | Istockphoto

 

Como tem aumentado o interesse por chocolates com 70%, 80% até 90% de cacau, que são mais intensos, bem menos doces e bastante estruturados, indico que os harmonize com os vinhos das castas Syrah Grenache e Cabernet Franc. Para esse tipo de chocolate amargo ou meio amargo, curiosamente esses vinhos ficam bons por seu perfil de taninos, especialmente os novos, mais adstringentes. Já entre os chocolates brancos, experimente combiná-los com espumante demi-sec.

Certa vez estive em um jantar muito fino promovido pelo rótulo dos vinhos argentinos Cheval des Andes, o chef era importante e os convidados idem. No cardápio, um dos pratos era um foie gras com figo maduro caramelizado, logo pensei como seria essa harmonização, que pediria um vinho doce, como Sauternes ou Tokaji. Pois o chef deu um toque de mestre, incluiu no prato um bom pedaço rústico de cacau, intenso, austero, com uma estrutura enorme e alta acidez. Foi o equilíbrio perfeito!

Feliz Páscoa! Bacio!

Da esquerda para a direita: Vinho Elégance Syrah Grenache; Gérard Bertrand Banyuls Vintage Rouge; Cheval des Andes; Vinho do Porto Taylor’s Fine Tawny; e espumante Salton demi-sec

 

0 Shares

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share via
Copy link