Retomada das viagens internacionais nas Américas será mais rápida e vigorosa

por | dez 7, 2021 | Aviação, Coluna, Noticias, Viagens | 0 Comentários

Graças ao avanço da vacinação pelo mundo todo, mais e mais países estão abrindo suas fronteiras e, aos poucos, as companhias aéreas começam a reativar suas rotas internacionais. Mas o estrago foi muito grande e a recuperação será lenta. Em julho deste ano, pouco menos de 54 milhões de turistas viajaram pelo mundo, segundo a Organização das Nações Unidas para o Turismo Mundial (UNWTO).

O número é o maior desde o início da crise global gerada pelo coronavírus e é 58% superior aos 34 milhões registrados em julho de 2020. Mas, infelizmente, é minúsculo quando comparado aos 164 milhões de julho de 2019. No acumulado de janeiro a julho de deste ano, o tombo ainda é de 80% em relação aos picos pré-pandemia.
De julho para cá, os Estados Unidos baixaram suas restrições a estrangeiros e a Europa também flexibilizou a entrada de turistas. Mas outros países ainda estão se isolando e impondo barreiras. A China, por exemplo, só deve liberar totalmente a entrada de estrangeiros no início de 2022, quando 85% da população local estiver totalmente imunizada.

Mas as viagens não voltarão aos níveis pré-pandemia em um estalar de dedos. Como já dissemos, a retomada será gradual. As viagens corporativas provavelmente jamais voltarão aos patamares de 2019. O Relatório da Economist Intelligence Unit (EIU) estima que as viagens internacionais permanecerão 30% abaixo dos níveis de 2019 ainda em 2022. Segundo a consultoria, a recuperação será mais morosa na Ásia (que ficará 39,5% abaixo da movimentação pré-pandemia). Já nas Américas, a recuperação será mais vigorosa, e 2022 fechará com um tráfego “apenas” 29% menor do que o de 2019.

 

Foto divulgação

Foto divulgação

 

Prosa rápida

Rumo ao paraíso
No dia 20 de dezembro, a Azul vai estrear uma rota inédita ligando o aeroporto de Congonhas (em São Paulo) à ilha de Fernando de Noronha. Com partidas diárias, sempre às 8h35, o voo será operado por uma moderna aeronave Embraer E195-E2, com capacidade para até 134 passageiros. Dependendo das datas, o preço de uma passagem CGH-FEN-CGH pode custar de R$ 2.000 a R$ 3.200.

Gol na Flórida
A Gol postergou para meados de 2022 o retorno de seus voos para os EUA. No dia 13 de maio, voltará a operar a rota Brasília-Orlando, com partidas às segundas, quartas, sextas e aos sábados. No dia 17 de maio, retoma a conexão entre Brasília e Miami, com saídas às terças, quintas, sábados e domingos. Os voos serão operados pela aeronave de tecnologia mais avançada da companhia aérea: o jato Boeing 737 MAX8, que tem capacidade para 176 passageiros.

Retomada em Viracopos
O aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), registrou em outubro o maior movimento deste ano para um mês, com mais de 960 mil pessoas embarcando ou desembarcando pelo terminal. O número é 36,9% maior que o de outubro de 2020 e é também maior do que o de outubro de 2019 – antes da pandemia. Naquele mês, o movimento total foi de 901,7 mil passageiros. Ou seja, neste ano o movimento já está 6,5% superior ao período pré-Covid!

0 Shares

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share via
Copy link