logo
logo

Diretor-Presidente de Viracopos, Gustavo Müssnich, explica medidas sanitárias aplicadas no aeroporto

por | ago 4, 2020 | Aviação, Negócios | 0 Comentários

Em 2012, o então Diretor de Engenharia, Gustavo Müssnich, enfrentou o desafio de construir um novo terminal para 25 milhões de passageiros em 20 meses. Hoje, como Diretor-Presidente da Aeroportos Brasil, concessionária que administra o aeroporto, a importância de Viracopos (VCP) é percebida. O aeroporto inaugurou, antes da pandemia, uma nova ala internacional, com uma estrutura de re-check-in para conectar desembarques internacionais com voos nacionais. Investiu R$ 6 milhões nas obras e em novos equipamentos de raio X e softwares, e anunciou a conexão com novos destinos no exterior. Os resultados foram a aprovação do público e, até então, o crescimento constante no número de passageiros.

Gustavo Müssnich, Diretor-Presidente da Aeroportos Brasil

 

Com a chegada da Covid-19, Viracopos ampliou uma série de medidas de segurança para reforçar o combate ao contágio. Ações como ampla higienização, avisos sonoros e sinalização de distanciamento se somaram a uma desinfecção especial de três horas nas áreas comuns sempre antes dos horários de pico operacional, que ocorre pelo menos três vezes ao dia e, mais recentemente, à instalação de totens de álcool gel nas áreas publicas e restritas do aeroporto. Essa logística mantém o aeroporto como principal porta de entrada de mercadorias vindas do exterior para o Brasil, como medicamentos, equipamentos de combate ao novo coronavírus e alimentos.

“O aeroporto cumpre, desta forma, seu papel de promover as melhores medidas que levem o cliente a optar por Viracopos, sem nunca nos esquecermos do conforto e da eficiência”, ressalta Gustavo. O aeroporto é o primeiro do país com certificado da ISO9001 em cargas e passageiros, um sistema que garante a otimização de processos na aviação.

Orquestrar o atendimento cada vez maior de passageiros em meio à conhecida demanda de cargas e, agora, intensificar os cuidados sanitários é o desafio incorporado pela gestão do aeroporto. “Os investimentos são direcionados com base nas pesquisas de satisfação dos clientes”, explica Gustavo. A eficiência fez o aeroporto ser escolhido pela segunda vez consecutiva como o melhor do Brasil em avaliação realizada pelo Governo Federal no início deste ano. São mais de 30 quesitos checados pelos passageiros, como limpeza, conexão de wi-fi e pontualidade.

Recentemente, o Aeroporto Internacional de Viracopos também obteve a maior nota já recebida por um operador aeroportuário em auditoria realizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) sobre a segurança operacional, que avalia uma série de medidas para reduzir o risco de acidentes na aviação. Do total de 230 pontos possíveis na auditoria, o aeroporto obteve 223 pontos.

Viracopos integra ainda o “Acordo Ambiental de São Paulo” para redução de emissão de gases de efeito estufa. “Embaixo das pontes de embarque, há uma fonte de energia elétrica e um ar-condicionado que permitem que a turbina da aeronave pare totalmente quando o avião estaciona no aeroporto, diminuindo em toneladas a emissão de CO2 ”, sinaliza o Diretor Presidente. A sustentabilidade é um dos seus pilares para o crescimento do aeroporto.

 

A retomada 

 

A recuperação da aviação apresenta tendência de crescimento gradual após a queda registrada a partir de março por causa da pandemia. A retração no movimento de passageiros em Viracopos, entretanto, foi menor comparada aos outros aeroportos, e VCP está se mostrando o mais promissor nessa retomada, com um crescimento de mais de 42% nos dois últimos meses.

Hoje, Viracopos opera mais de 100 destinos nacionais e internacionais, como Lisboa em Portugal e Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, com uma média de 100 voos por dia.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *