fbpx
logo
logo

Rádio Vozes: Almério é a dica para este verão

por | jan 14, 2020 | Música | 0 Comentários

Estamos em pleno verão aqui na América do Sul. Muitos estão aproveitando as férias, o descanso e o ócio tão desejados. Separando material para essa temporada na Rádio Vozes, achei um poema de Antônio Cicero, filósofo e letrista de grandes canções, que fez parcerias com Adriana Calcanhotto, Marina Lima (sua irmã) e a mais recente com Arthur Nogueira, cantor e compositor paraense que dedicou um disco inteiro à obra do poeta. O poema se chama “Presente”, foi dedicado a Eucanaã Ferraz e publicado no livro “Porventura”, de 2012.

“Por que não me deitar sobre este
gramado, se o consente o tempo,
e há um cheiro de flores e verde
e um céu azul por firmamento
e a brisa displicentemente
acaricia-me os cabelos?
E por que não, por um momento,
nem me lembrar que há sofrimento
de um lado e de outro e atrás e à frente
e, ouvindo os pássaros ao vento
sem mais nem menos, de repente,
antes que a idade breve leve
cabelos, sonhos, devaneios,
dar a mim mesmo este presente?”

  • Save

Álbum “Desempena”, do cantor pernambucano Almério. Foto: Divulgação

Dá vontade de deitar-se na grama, na areia quente da praia, na varanda, em uma rede, no quarto no meio do caos da cidade, ouvir boa música e ter pensamentos bons.

Sim, porque estamos vivendo dias difíceis. O horror nos assombra cotidianamente. Mas, aqui e em todo e qualquer lugar onde eu tenha voz, eu digo e repito: a arte, a poesia, a delicadeza, essas coisas todas é que nos salvam e dão força para enfrentarmos a sombra. Seja de que tamanho for.

Meu encantamento agora é pela nova música que vem de Pernambuco. Jovens cantores e compositores que trazem a lírica do cordel, dos versos livres e daquela verve sedutora e peculiar com delicioso sotaque.

Almério talvez seja o mais conhecido deles. Tem se apresentado ao lado de artistas como Zélia Duncan e Ceumar. A banda é maravilhosa, a presença de palco é um assombro. Não por acaso acho que lembram os artistas libertários e transformadores dos anos 1970. Isabela Moraes, uma poeta poderosa. Jovem e intensa, tem a tradição do forró no seu som, mas no canto, a braveza da sertaneja, o lirismo dos desafios poéticos em rimas ricas, estrofes e mais estrofes. O princípio é o verbo. Está lançando agora seu primeiro disco, mas já tem músicas gravadas por Mariana Aydar.

E Martins, autor de uma das músicas mais lindas cantadas por Almério, “Queria Ter Pra te Dar”, que lançou no final do ano (2019) seu primeiro solo. Dono de um timbre muito peculiar, de um violão bonito, ele também traz em suas letras essa proposta de Antônio Cícero. Cabelos, sonhos, devaneios…

Anote esses nomes e escute assim que possível. Na Rádio Vozes, estão todos no ar. Cícero, inclusive, porque gravei para esse verão várias vinhetas poéticas para embelezar ainda mais o seu dia. Aproveite.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share via
Copy link
Powered by Social Snap