Delícias do inverno: Bistrôs, osterias e outros refúgios gastronômicos acolhedores em São Paulo

por | ago 4, 2022 | Comida & Bebida, São Paulo | 0 Comentários

Pode falar o que quiser, mas em São Paulo é assim: no frio, o que decide onde vamos almoçar ou jantar é o aconchego do lugar. É normal: assim como na primavera gostamos da luz e do frescor dos terraços, no inverno queremos os bistrôs, as osterias e outros redutos gastronômicos acolhedores. Não importa se o ambiente é um pouco apertado ou se o ruído das vozes está acima do normal – aliás esses detalhes, que normalmente nos incomodam, passam a ser até bem-vindos. O importante é a sensação de estar a salvo do frio da rua e frente a um cardápio com pratos apetitosos.

A gastronomia evoluiu e o conceito de cantina e osteria também. Não param de abrir casas que podemos denominar como representantes da nova geração das então cantinas, mas com ambiente e cardápio atualizados. Nessa levada, recomendo o Piccolo – que é a versão mais descontraída e intimista do restaurante Piú – e o Moma (Modern Mama Osteria), que conta com dois endereços na cidade (Itaim e Pinheiros).

Para se ter ideia, o Moma tem à frente de sua cozinha os premiadíssimos Salvatore Loi (ex-Fasano) e o Paulo Barros (fundador do Due Cuochi). Tanto no Piccolo como no Moma, os cardápios vão de polentas de diferentes sabores até tagliatas, cordeiros, massas e ragus de todos os tipos. Vale muito a pena e os preços são bastante honestos!

Menos moderno e praticamente igual há 30 anos, também gosto do Nello’s, em Pinheiros. Uma cantina como antigamente, bem simples e super acolhedora com menu de massas tradicionais bem-feitas e com preço mais do que justo. E em um meio termo entre esses dois estilos de italianos e muito adequado para o inverno, está o Modi Giardino, em Perdizes. Vá de polenta com linguiça para entender a qualidade desses embutidos de produção selecionada.

Se a vontade de se esquentar remete a um bistrô francês, penso que o Le Jazz é o que mais atende a esse desejo. Falo das unidades de Pinheiros e dos Jardins, mais acolhedoras do que as que estão em shopping. Aliás, não sou fã de restaurantes em shoppings, muito menos no inverno!

 

Cassoulet e tarte tatin do Le Jazz | Foto Divulgação

Cassoulet e tarte tatin do Le Jazz | Foto Divulgação

 

Ali, para se aquecer, é só optar por uma boa sopa de cebola, por um steak au poivre ou a la moutarde, por um escondidinho de rabada ou até mesmo por um belo cassoulet. É sempre uma satisfação! Outro bistrô, menos variado, mas que também cumpre o estilo com uma boa sopa de alho poró ou um belo steak ao molho de champignon, é o Rendez Vous, na Fradique Coutinho.

Para não dizer que valorizo somente opções franco-italianas, também dou o maior destaque a um bom restaurante alemão, como o Winduck, em Moema, onde um paprika schnitzel ou um belo kassler resolvem esse assunto com muito sabor. E, claro, essa é a época certa para tomar um belo vinho tinto! Saúde!

0 Shares

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share via
Copy link