fbpx
logo
logo

Voos supersônicos são a nova aposta da aviação

por | jul 7, 2021 | Aviação, Coluna, Negócios | 0 Comentários

Programados para estar em operação comercial apenas em 2029, os novos aviões que superam a velocidade do som podem reduzir pela metade a duração de algumas viagens de longa distância, como São Paulo-Nova York e Londres-Hong Kong.

Projeto da startup norte-americana Boom Supersonic, o Overture deve trazer de volta à aviação civil os voos supersônicos. Neste momento, a aeronave só existe nas pranchetas e computadores da Boom, mas a ideia é lançar o modelo em 2025, realizar o primeiro voo em 2026 e transportar passageiros até 2029.

A companhia aérea United, uma das cinco maiores do planeta, já encomendou à Boom 15 aviões desse modelo, que terá propulsores movidos a combustível sustentável, com emissão zero de carbono. O Overture terá 62 metros de comprimento e capacidade de 65 a 88 passageiros – todos em classe executiva e sem assentos do meio.

 

Foto: Divulgação
  • Save

Foto: Divulgação

 

Segundo a United, esses aviões prometem reduzir praticamente pela metade o tempo das viagens. A britânica Virgin e a japonesa JAL também têm pré-encomendas dessa aeronave. Com ela, será possível embarcar em São Paulo e, menos de 6 horas depois, aterrissar em Nova York. Hoje, a mesma viagem leva quase 10 horas. A viagem entre Londres e Hong Kong, que atualmente demora quase 12 horas, poderá ser feita em pouco mais de 6 horas.

Os grandes jatos da atualidade cruzam os céus a uma velocidade máxima próxima de 950 km/h. O Overture terá velocidade de cruzeiro em torno dos 2.000 km/h.

Fundada em 2014, em Denver, no estado norte-americano de Colorado, a Boom Supersonic levantou US$ 270 milhões para desenvolver o projeto do Overture. Seu fundador e CEO, Blake Scholl, tem a volta dos voos supersônicos como uma verdadeira obsessão. O Concorde, criado por um consórcio de engenheiros franceses e britânicos, operou voos supersônicos entre os anos de 1976 e 2003.

 

Foto: Divulgação
  • Save

Foto: Divulgação

 

Radar

Carros voadores

A Embraer fechou um contrato para entregar 50 veículos elétricos de pouso e decolagem vertical (ou eVTOL, na sigla em inglês e como é chamado o “carro voador”) para a Helisul Aviation, empresa que opera helicópteros na América Latina. A empresa recebeu também uma encomenda de 200 unidades de eVTOL para a Halo, companhia que fornece serviços de helicópteros e mobilidade aérea urbana privada nos EUA e no Reino Unido. As entregas devem começar em 2026. Por ser elétrico, não vai emitir poluentes e fará menos barulho que os helicópteros.

Tá na cara

Está em fase avançada de testes no Aeroporto de Congonhas o projeto Embarque + Seguro 100% Digital, com uso de reconhecimento facial. Pela primeira vez no mundo, a tecnologia de biometria será utilizada em uma ponte aérea de ponta a ponta. A tecnologia dispensa a apresentação do cartão de embarque e de documentos de identificação do passageiro.

Colombian connection

A partir do dia 2 de julho, a colombiana Avianca reativa a rota São Paulo-Bogotá, com sete voos semanais operados por aeronaves Airbus 320 neo, com capacidade para 150 passageiros. Os viajantes do Brasil terão a possibilidade de conectar no centro de conexões em Bogotá para mais de 24 destinos na Colômbia e mais de 20 internacionais, como Cancún, Punta Cana e mais de oito cidades dos EUA.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share via
Copy link
Powered by Social Snap