fbpx
logo
logo
Grazi Massafera dá dicas de yoga para a quarentena

Grazi Massafera dá dicas de yoga para a quarentena

Durante o período de quarentena, a prática de Yoga pode se tornar uma grande aliada, já que auxilia no equilíbrio físico e mental. A atriz Grazi Massafera, em parceria com a sua instrutora Nanda Adarsha, preparou um passo a passo para iniciantes. Confira:

1.

Para ampliar a caixa toráxica e respirar melhor, entrelace os seus dedos, inspire, eleve os seus braços e sinta a coluna bem longa. Tome cuidado para os ombros não ficarem na altura das orelhas, se você precisar flexionar os seus cotovelos para que isso aconteça, faça. O objetivo desse movimento é alongar o tronco. Respire e observe como essa respiração acontece no tórax.

Posição 1

Posição 1

2.

Aos poucos, vai relaxando e soltando os braços. Escorregue a mão esquerda para a lateral, relaxe o cotovelo e o ombro, deixando-0 longe da orelha. Inspire e eleve seu braço direito e alongue sobre a sua orelha. Se for confortável para o pescoço, você vai girar e olhar para cima. Mantenha a base firme e observe a sua respiração. Volte devagar para a posição inicial.

Posição 2

Posição 2

3.

Repita o movimento para o outro lado.

Posição 3

Posição 3

4.

Leve as mãos para atrás do corpo, tentando juntar os seus ossos das costas, as escápulas, projetando o osso do peito para cima. Respire, observe o peitoral expandir e eleve suavemente a sua cabeça, olhando para cima. Volte o peso para o quadril, coloque os dois braços embaixo dos joelhos e segure em um de seus punhos. Leve as costas para trás, “arredondando” a coluna, e queixo na direção do peito. Inspire, expandindo as suas costas.

Posição 4

Posição 4

5.

Sente com as pernas cruzadas, entrelace os dedos e leve as mãos para o alto. Inspire e solte o ar, girando para o seu lado direito. Desça os braços levando a mão direita para trás e a esquerda no joelho, fazendo uma espécie de alavanca, ela puxa a perna para que você gire o tronco para trás. Inspire.

Posição 5

Posição 5

6.

Expire, girando o tronco para o outro lado.

Posição 6

Posição 6

7.

Passe as pernas para trás, mãos embaixo dos ombros e joelhos alinhados com o quadril. Com os dedos dos pés apoiados no chão, se espreguice e faça a posição do cachorro.

Posição 7

Posição 7

8

Ainda na posição do cachorro, caminhe com os pés para frente, até que você deixe o peso na plantas dos pés, relaxe o tronco segurando no cotovelos e solte ainda mais o tronco, sentindo a força da gravidade.

Posição 8

Posição 8

A aula completa está disponível no canal do Youtube da instrutora.

IMS lança edital e divulga trabalhos artísticos feitos na quarentena

IMS lança edital e divulga trabalhos artísticos feitos na quarentena

O Instituto Moreira Salles (IMS) apresenta ao público os primeiros trabalhos desenvolvidos pelos artistas e coletivos convidados pelo Programa Convida, de incentivo à criação artística durante a quarentena. Os projetos já podem ser acessados no site do IMS. A plataforma é alimentada de forma dinâmica, de acordo com a chegada dos trabalhos, e traz novidades a cada dia para o público.

Até o momento, estão disponíveis dez trabalhos, incluindo crônicas dos escritores Ana Paula Maia, Cidinha da Silva, Geovani Martins e Itamar Vieira Junior; filmes da atriz e diretora Helena Ignez e do cineasta Takumã Kuikuro; vídeos dos artistas Edgar e Leona Vingativa e do fotógrafo Marcelo Rocha e uma apresentação musical da Família Ernest Dias.

IMS lança edital para estimular criações artística durante a pandemia no Brasil

IMS lança edital para estimular criações artística durante a pandemia no Brasil

Lançado no dia 15 de abril, o Programa Convida é um projeto de apoio à produção artística, no contexto da epidemia da Covid-19. Na primeira etapa, o IMS selecionou cerca de 60 artistas e coletivos para produzirem obras inéditas, que serão publicadas no site ao longo das próximas semanas. Eles foram convidados segundo critérios que levam em conta a diversidade de identidades presentes no Brasil – de raça, gênero, regionalidade, contexto social e cultural.

O público já pode acessar as dez obras mencionadas acima. Com olhares e perspectivas distintas, os trabalhos abordam os impactos da epidemia. Helena Ignez, por exemplo, apresenta o filme “Fogo baixo, alto astral”, no qual registra sua rotina em casa, entremeada pela leitura de textos. Já o cineasta Takumã Kuikuro, membro da aldeia indígena Kuikuro, documenta como a doença afetou o cotidiano do seu povo, no Alto Xingu. Em seu trabalho, a artista paraense Leona Vingativa, conhecida por seus vídeos na internet, faz um depoimento cômico sobre a quarentena.

Também já estão disponíveis quatro crônicas. Em “A travessia”, a escritora e roteirista carioca Ana Paula Maia trata das conexões entre presente e futuro, em um momento de pausa. Já o autor carioca Geovani Martins aborda a impossibilidade de criar sem o outro. O escritor baiano Itamar Vieira Junior, por sua vez, assina um texto sobre a relação homem/animal e o fim do controle da natureza. A autora mineira Cidinha da Silva escreve uma crônica sobre o direito de enterrar os mortos e a espiritualidade.

No vídeo “Memória de uma máquina de karaokê”, o artista paulista Edgar reúne gravações de bares, festas e cultos, em uma reflexão sobre como será a convivência das pessoas no futuro. Já o fotógrafo e ativista paulista Marcelo Rocha apresenta um ensaio visual, no qual documenta os efeitos da epidemia na periferia, evidenciando a desigualdade e as tensões de quem não pode ficar em casa. Há ainda uma apresentação em vídeo da Família Ernest Dias, na qual a flautista Odette Ernest Dias reúne-se com diversos membros da sua família para interpretar “Um choro pro Waldir”, de Cristovão Bastos e Paulinho da Viola.

Qual é a melhor forma de higienizar panelas e outros utensílios?

Qual é a melhor forma de higienizar panelas e outros utensílios?

Neste período se intensificam os cuidados com a higienização da casa e dos utensílios do dia a dia. O Chef Elzio Callefi, da Tramontina, dá algumas dicas para higienizar panelas e outros utensílios da cozinha de maneira prática e eficiente. “Água quente, sabão neutro e álcool fazem milagre dentro de uma cozinha”.

A premissa está em aplicar em casa as práticas básicas da cozinha profissional, realizadas desde sempre em restaurantes, hospitais, indústrias de refeições coletivas e demais estabelecimentos comerciais. Essas práticas podem ser traduzidas para o ambiente da casa com medidas muito simples, a partir de água quente, sabão e álcool, e podem ser tornar parte da rotina daqui pra frente.

Borrifador de álcool 70

O primeiro grande aliado da cozinha higienizada é o borrifador de álcool 70. É ideal para limpar bancadas e higienizar pratos e talheres, antes e depois de servir à mesa. “Para aplicação, opte pelo papel ou pano em rolo (aqueles de picotar e descartáveis). Esses são encontrados com preço acessível em lojas especializadas”, reforça o chef. Se preferir manter o pano de prato, tenha sempre um para uso nos utensílios e outro para as mãos. Nunca use o mesmo para as duas funções.

Na cozinha profissional, o borrifador é utilizado sempre antes e depois do serviço, para manter o brilho. Por isso, na hora de guardar, depois que os utensílios secarem no escorredor, a dica é borrifar o álcool 70 para evitar manchas, como aquelas gotículas de água que ficam na lâmina da faca.

Água quente

Na hora de limpar panelas e utensílios, nada substitui a água quente. Em temperatura acima de 80ºC, ela é capaz de quebrar as partículas de gordura que podem ficar impregnadas, garantindo a conservação e brilho. Se na lavagem a gordura ficar na panela, por exemplo, no próximo uso e quando for ao fogo novamente, essa pode queimar e causar o amarelado.

Nos restaurantes, as lavadoras de alta temperatura fazem o papel de quebrar qualquer gordura. Em casa, podemos abusar da água quente para conservar o utensílio em termos de higiene. Caso não tenha água quente direto na pia da cozinha, conte com a praticidade das chaleiras elétricas que fervem a água mais rapidamente, ou use a chaleira na boca do fogão. Depois de lavar os itens com esponja e sabão, derrame água quente por cima de tudo: talheres, pratos, panelas e – principalmente – na esponja de lavar louça. “Esse é um erro comum, as pessoas esquecem de lavar a esponja que acaba pegando mau cheiro e acumulando bactérias”, diz Callefi.

Ainda, é importante lembrar que usar água quente na pia de casa também evita o acúmulo de sujeira na caixa de gordura, desobstrui canos e livra do mau cheiro, sem necessidade de soda cáustica ou outros químicos.

Líquido sanitizante

Como já dito, água quente, sabão e álcool são a base da cozinha limpa. Porém, em alguns utensílios podemos usar um líquido sanitizante – como o cloro e água sanitária – para retirar manchas. É o caso de tábuas que ficam escurecidas depois do corte de carnes (cruas ou cozidas), tomate ou cenoura, por exemplo. “Essa é uma prática de toda a cozinha profissional: assim que terminamos o trabalho, deixamos de molho facas ou tábuas plásticas de um dia para o outro em líquidos assim para clarear, tirar manchas, bactérias e odores na peça”, afirma. Normalmente, uma boa proporção é usar 50 ml de cloro a cada 3 litros de água.

Higiene é sinônimo de conservação

Uma cozinha mais limpa e livre de bactérias também é sinônimo de conservação. Ou seja, a higiene dos utensílios está diretamente ligada a sua vida útil. As panelas, por exemplo, são itens essenciais para o preparo dos alimentos. Se bem conservadas, rendem ainda melhor na cozinha, proporcionando o resultado ideal de cada receita. E, muito importante: cada revestimento demanda cuidados específicos. Confira:

Panelas de aço inox

Panela de inox

Panela de inox

Os cuidados com as panelas de aço inox iniciam durante seu uso. Isso porque esse tipo de panela nunca pode ser usada em fogo alto ou baixo. O fogo médio evita o amarelamento e mantém os benefícios do utensílio durante anos. Para a limpeza desse tipo de revestimento, é indicado utilizar a parte verde da esponja nas áreas internas da panela, e a parte amarela – e mais macia – nas laterais. No caso de formação de manchas brancas no fundo da panela – que são depósitos de amido dos alimentos -, esfregar rapidamente com uma solução ácida como vinagre e limão pode resolver. E como já falamos, abuse do grande aliado do inox: a água quente, que reforça o brilho tanto das panelas, como dos talheres.

Panelas antiaderente

Panelas antiaderente 

Panelas antiaderente

A limpeza do antiaderente deve ser feita sempre com muito cuidado, usando a parte amarela da esponja para não danificar o revestimento. Se estiver com odor de tempero, o ideal é deixar ferver uma água para soltar o cheiro. Por fora, se for material como alumínio cru, vale esfregar com a parte verde da esponja para dar brilho. Caso o revestimento externo também seja em antiaderente, recomenda-se usar a esponja no lado amarelo, por dentro e por fora.

“Na parte interna, também é preciso cuidar para não utilizar materiais abrasivos, até mesmo utensílios. Neste caso, é preferível opções a base de nylon ou silicone para não danificar”, sugere Callefi. Em panelas com esse revestimento, também é importante fazer a hidratação do antiaderente. A cada duas semanas, passar um pouco de azeite ou manteiga (gordura da preferência) na panela, aquecer e deixar esfriar naturalmente. Depois disso, lavar e guardar. Assim, evitamos o ressecamento e aumentamos a vida útil do produto.

Panelas com revestimento interno de cerâmica

Panela com revestimento de cerâmica

Panela com revestimento de cerâmica

Para a limpeza da panela com revestimento interno de cerâmica, os cuidados são os mesmos da panela antiaderente. Mas, por ser mais resistente, é possível esfregar um pouco o revestimento cerâmico com cuidado – afinal, também é um revestimento e deve ser preservado. Além disso, o chef sugere que não se utilize esponjas muito abrasivas.

29HORAS em casa: Ajudar do sofá está valendo

29HORAS em casa: Ajudar do sofá está valendo

O mundo pré-pandemia costumava nos dizer que era necessário levantar do sofá e agir nas ruas se quiséssemos ver alguma mudança nas realidades duras que existem por aí. Não estávamos errados, o “textão” no Facebook, muitas vezes, ficava por ele mesmo. Por mais que romper o silêncio já seja um passo importante. 

Só que hoje, em meio a maior crise sanitária da atualidade, segundo a Organização da Saúde (OMS), é justamente a ajuda que vem de dentro de casa que pode mudar tudo. Diversas campanhas de doações de alimentos, produtos de higiene, entre tantos itens essenciais à vida, além de arrecadação de kits médicos e pressões políticas por financiamento de pesquisas e melhores condições de trabalho para diversos profissionais, estão em todas as redes sociais. Basta um clique ou até mesmo mirar a câmera no QR Code para fazer parte de um movimento. 

As lives de tantos cantores contam com parcerias de empresas que destinaram grandes quantias de dinheiro e alimentos para diversas famílias. A exemplo de Sandy e Júnior, que arrecadaram mais de mil toneladas de alimentos para pessoas em situação de risco por causa do novo coronavírus no Brasil.  A apresentação chegou a ter 2,5 milhões de pessoas assistindo ao mesmo tempo. Para participar da campanha de doação, bastava mirar o celular na tela. 

Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), vinculada ao Ministério da Saúde, é uma das mais destacada instituições de ciência e tecnologia em saúde da América Latina

Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), vinculada ao Ministério da Saúde, é uma das mais importantes instituições de Ciência e Tecnologia em Saúde da América Latina

Para além de uma boa ação, existem ainda as mobilizações online. O humorista e ator Gregorio Duvivier lançou em seu programa semanal da HBO, o “Greg News”, a campanha “Mais do que palmas”, para pressionar parlamentares a aprovarem garantias trabalhistas aos profissionais de saúde e na linha de frente contra a Covid-19. A mobilização já gerou resultado e um dos tópicos segue em votação na Câmara. O Projeto de Lei 2007/2020 prevê o pagamento de um auxílio mensal para os dependentes de profissionais de saúde ou de atividades auxiliares à saúde que venham a falecer em decorrência do coronavírus. Ainda dá para continuar pressionando aqui.

Instituições tradicionais de pesquisa do país também estão recebendo doações de pessoas físicas e de empresas para continuarem a todo vapor no estudo de um tratamento e vacina. A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, é um exemplo e lançou o programa “Unidos contra a Covid-19”, que lembra a importância da união das esferas pública e privada para o fortalecimento das ações de combate à pandemia. Pelo site, é possível fazer uma doação e fomentar as pesquisas e a compra de kits médicos. 

A ajuda a quem está do lado vale, e muito! Vizinhos continuam mobilizados para fazer compras para pessoas do grupo de risco em seus condomínios. Basta um comunicado para o síndico ou um recado no elevador para saberem que você está disposto a agir. 

E, claro, ficar em casa em si já é a maior contribuição que todos podem fazer para frear a curva de contágio e não sobrecarregar os hospitais do país. Se você pode trabalhar de casa, faça isso. Chamar amigos para uma “house party” está fora de cogitação e passa longe do bom senso, lembre-se. De dentro de casa, é possível fazer muito e, assim, continuarmos unidos nesta luta diária!

Conheça atitudes urgentes para adequar o orçamento na pandemia

Conheça atitudes urgentes para adequar o orçamento na pandemia

Segundo pesquisa do DataFolha divulgada no começo do mês de abril, 69% dos brasileiros acreditam que sua renda diminuirá durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Quatro em cada dez entrevistados afirmam que só teriam dinheiro para se sustentar por, no máximo, um mês se perdessem agora os seus rendimentos.

As expectativas econômicas e de recuperação não são das mais otimistas, mas para organizar o orçamento e superar este momento delicado, Carlos Terceiro, CEO e fundador do sistema de gerenciamento financeiro Mobills, explica que é importante aprender sobre finanças e analisar o orçamento pessoal. “Para entender como podemos agir precisamos ter um diagnóstico das nossas finanças. Só assim poderemos colocar em práticas ações para usar o dinheiro de maneira inteligente e com ajustes para sobreviver a crise com os menores prejuízos possíveis”, explica.

Para aqueles que podem, adequar o orçamento em tempos de pandemia é essencial para enfrentar a crise

Para aqueles que podem, adequar o orçamento em tempos de pandemia é essencial para enfrentar a crise

Colocar em prática atitudes simples pode ajudar a controlar as contas e reduzir gastos, e por esse motivo, Carlos listou algumas dicas. Confira:

Comece a controlar todos os seus ganhos e gastos mensais

Nesse momento, cultivar o hábito de controlar o dinheiro e usá-lo de forma inteligente é fundamental. Por isso, anote todos os seus ganhos e gastos, pode ser em um caderno, uma planilha ou em um gerenciador financeiro como o Mobills. O importante é saber exatamente quanto você ganha e quais são os seus gastos.

Evite gastar mais do que ganha

Se você não perdeu sua principal fonte de renda, o ideal é que tenha disciplina para não fazer gastos desnecessários e manter seu balanço financeiro positivo. Aproveite o momento de isolamento para evitar compras que podem ser adiadas e foque no que é realmente necessário.

Crie o hábito de poupar

Mesmo que você esteja passando por uma crise financeira, é importante que entenda a importância de poupar pensando no bem-estar presente e futuro. Comece com pouco, se puder. Pode ser 1% da sua renda ou mesmo R$ 1,00 por semana.

Faça lista de compras

Os supermercados continuam funcionando em meio a crise e muitos disponibilizam bons serviços de entrega. Faça listas de compras bem pensadas nas suas necessidades e não compre o que não precisa ou que não vai conseguir consumir. Nesse ponto, também é importante ter consciência para não fazer estoques de produtos, pois isso pode afetar negativamente outras famílias.

Cuidado com as compras online

Comprar online agora é mais do que cômodo, virou questão de necessidade. Mas, cuidado para não acabar comprando o que não precisa e extrapolando no uso do cartão de crédito.

Caso seja necessário, pesquise pelas formas de empréstimo mais baratas

Se você teve sua renda afetada por meio da crise, não possui reserva de emergência, nem outro tipo de segurança financeira, talvez enxergue solução nas opções de empréstimo existentes. Nesse caso, lembre-se de pesquisar bem e buscar formas de empréstimo mais baratas e que não comprometam muito o seu bem-estar futuro.

Economize o máximo possível e negocie pagamentos

Nesse período de quarentena, certamente você verá que contas como a de energia ficarão mais caras. Busque economizar como puder, como apagando as luzes dos cômodos da casa quando não estiver utilizando e não deixe aparelhos em stand-by. Também é um período importante para negociar certos pagamentos. O importante é conversar para chegar em acordo que sejam positivos para ambos os lados, como no caso de diminuir o valor do aluguel ou reduzir a mensalidade da academia.

Faça um planejamento financeiro e pense no longo prazo

Aproveite seu tempo livre para organizar suas finanças, determinar seus objetivos e fazer um bom planejamento financeiro. A crise vai passar e é importante que tenha seus planos bem direcionados para conquistar seus objetivos. Isso vale para o curto e longo prazo, para a forma como vai lidar com as suas finanças no dia a dia, durante e após a crise.