fbpx
logo
logo
Mocotó distribui marmitas em meio à pandemia de coronavírus

Mocotó distribui marmitas em meio à pandemia de coronavírus

O restaurante Mocotó, do chef Rodrigo Oliveira, começou a distribuir marmitas para famílias de baixa renda, pessoas em situação de rua ou qualquer um que precisasse de uma refeição quente preparada com carinho em meio à crise provocada pela pandemia de coronavírus.

Era uma ação discreta divulgada por meio da associação do bairro da Vila Medeiros e de alguns amigos. Mas a notícia correu pelas redes sociais e a equipe está pouco a pouco aumentando a quantidade de refeições oferecidas.

Preparo de marmitas a serem distribuídas pelo Mocotó, em Vila Medeiros

Preparo de marmitas a serem distribuídas pelo Mocotó, em Vila Medeiros

Seguindo as recomendações e medidas de prevenção do coronavírus (Covi-19), o restaurante distribui senhas para evitar filas e aglomerações e entregam uma marmita por pessoa. A ação acontece todos os dias da semana, das 11h ao meio dia.

O Mocotó recebeu doações de outros chefs, como de Paola Carosella, que doou 3600 bandejas de cogumelo paris e shimeji, para seguir com a ação solidária.

Restaurante Mocotó distribui marmitas em meio à crise da pandemia de coronavírus

Restaurante Mocotó distribui marmitas em meio à pandemia de coronavírus

O restaurante também recebeu a doação de kits de higiene de uma entidade anônima para serem entregues junto com as marmitas. A cesta contém caixa de sabão em pó, pasta de dente, detergente, sabonete, papel higiênico, entre outros itens.

Todos podem contribuir, basta doar na vaquinha online.

Receita para adoçar de um jeito saudável o isolamento

Receita para adoçar de um jeito saudável o isolamento

Cozinhar é um ato de amor a pessoas queridas e pode ser uma terapia. Para aqueles que estão procurando uma receita especial, saborosa e saudável para os dias de quarentena, a chef Camila Camargo, da Cookie Stories, de Curitiba, preparou um delícia: o Cookie Dark Vegan. Uma boa opção para quem quer aliviar o estresse do isolamento e deixar mais leve a convivência entre os familiares.

Cookie Dark Vegan da chef Camila Carmargo

Cookie Dark Vegan da chef Camila Carmargo

Ingredientes

·       Farinha de trigo – 500g

·       Açúcar Refinado – 190g

·       Açúcar Mascavo – 220g

·       Óleo de coco – 120ml

·       Leite de soja – 120ml

·       Essência de baunilha – 20ml

·       Bicarbonato de sódio – 12g

·       Cacau 100% – 100g

·       Chocolate meio amargo (vegano) – 300g

·       Castanha de caju – 150g

Modo de preparo

1.    Pré-aqueça o forno à 180°c. Em uma tigela grande, misture os açúcares, o sal e o óleo de coco até ficar bem incorporado.

2.    Adicione à mistura o leite de soja e a baunilha e misture até o açúcar dissolver e formar um creme liso.

3.    Adicione a farinha, o bicarbonato de sódio e o cacau mexendo delicadamente com uma espátula.

4.    Em seguida, acrescente o chocolate e as castanhas de caju.

5.    Leve para geladeira por 30min coberto com um filme plástico. Depois forme bolinhas iguais com a ajuda de duas colheres de sopa e disponha em uma assadeira com papel manteiga deixando uma distância de 10cm entre elas. Asse por, aproximadamente, 12 minutos.

6.    Quando sair do forno, deixe esfriar em uma grade e sirva.

29HORAS em casa: O conhecimento é a saída

29HORAS em casa: O conhecimento é a saída

A pandemia tem nos mostrado a importância e a urgência de governos e empresas investirem em educação, pesquisa e tecnologia. Somente um remédio e, mais tarde, uma vacina, nos deixarão tranquilos para voltar ao eixo. Assim, as universidades e os laboratórios precisam ter recursos. O conhecimento precisa ser a prioridade sempre.

Professor de Filosofia da Casa do Saber Franklin Leopoldo Silva

Professor de Filosofia da Casa do Saber, Franklin Leopoldo Silva

Mas enquanto indivíduos e cidadãos, o alimento intelectual também é importante. O que nos reserva para depois desta quarentena é um mundo mais humano e, até mesmo, mais atento aos outros. As ações solidárias de diversos agentes da sociedade civil já nos mostram essa direção. Para isso, o aprofundamento em pensamentos novos, filosofia, política, temas contemporâneos e negócios nos prepara para essa página virada. O professor de filosofia da USP, UFSCar e da Casa do Saber, Franklin Leopoldo e Silva sintetiza bem: “O espanto diante do Universo e de si mesmo e a admiração em face do mistério da existência estão na origem do pensamento”.

Tenho buscado encaixar na rotina do confinamento um tempo para esse desenvolvimento pessoal, um verdadeiro aprimoramento de mim. Já acompanho a Casa do Saber há um tempo, um espaço que promove cursos de diversas áreas aqui em São Paulo e no Rio de Janeiro. Eles também produzem conteúdo para o Youtube, sempre com especialistas comentando assuntos do nosso tempo. Foi um verdadeiro refresco durante as últimas eleições – período em que as discussões atingiam níveis baixos nas redes sociais – ter acesso a um lugar onde a ponderação e a racionalidade prevaleciam diante da polarização política.

Atriz e sócia da Casa do Saber, Maria Fernanda Cândido

Atriz e sócia da Casa do Saber, Maria Fernanda Cândido

Para este momento de isolamento social, a Casa do Saber passou a oferecer todo o conteúdo da Casa do Saber on Demand – plataforma digital com mais de 120 cursos – de graça. Basta se cadastrar. Entre os destaques desse acervo, estão “As Pensadoras”, “Grandes Questões da Humanidade”, “Quem somos nós”, “Gestão e Negócios” e “Clássicos da Ficção”.

Engatei no “Introdução à escrita criativa”, afinal precisamos buscar novas formas de contar histórias em meio à nova lógica. A verdadeira história está dentro da história. Todo conto conta duas histórias. Por que essa história está sendo contada dessa forma para nós agora? O que toda essa narrativa nos traz? Vamos compreender o que esse conflito revela? A pandemia também é uma história, como vamos contá-la?

 

Movimento vende vouchers com desconto para pós quarentena

Movimento vende vouchers com desconto para pós quarentena

Movimento #apoieumrestaurante vende vouchers com desconto para serem usados pós quarentena

Movimento #apoieumrestaurante vende vouchers com desconto para serem usados pós quarentena.

O isolamento social impôs diversas mudanças na rotina das pessoas e de empresas – entre os segmentos impactados está o dos restaurantes, que sofrem pela paralisação ou funcionamento parcial e correm risco de fechar as portas: segundo a Abrasel, cerca de 10% dos estabelecimentos da capital paulista devem encerrar suas atividades por conta da crise do Covid-19. Por isso, Stella Artois criou o movimento “Apoie Um Restaurante”, uma corrente para unir parceiros de todo o Brasil – restaurantes, comunidade e marcas – pela sobrevivência destes negócios.

“Apoie Um Restaurante” é uma plataforma colaborativa, criada com a ChefsClub para gerar caixa para que esses estabelecimentos, em especial os menores, se mantenham em funcionamento durante a fase de baixa demanda. Acessando, o consumidor escolhe um restaurante e na compra de um voucher de R$ 100 paga R$ 50 para consumir presencialmente no futuro – é um desconto de 50%, custeado por Stella Artois e outros parceiros da ação.

Serão milhares de cupons para resgate em diversas regiões do Brasil com o objetivo de reunir mais de mil restaurantes. O valor arrecadado será 100% revertido aos estabelecimentos participantes, com potencial de injetar milhões no setor. A fintech brasileira de meios de pagamento Stone também entrou na parceria, realizando as transações sem cobrança de taxas para os restaurantes e transferindo na hora para cada um deles a verba obtida pela venda dos vouchers.

O chef Alex Atala (D.O.M. e Dalva e Dito), uma das principais vozes da gastronomia brasileira e parceiro de Stella Artois em outros projetos, também apoia o movimento em prol dos pequenos restaurantes e pede ajuda para que todos se movam por esta causa – a ele se somam chefs como Luiz Filipe Souza (Evvai) e Cafira Foz (Fitó), engajados para que a gastronomia no Brasil sobreviva ao momento de crise. A plataforma ainda deve receber em breve uma seção pela qual empresas e pessoas físicas poderão realizar doações diretas e comprar créditos para dar de presente.

Fonte: Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).
Vamos fazer de conta para enfrentar a quarentena

Vamos fazer de conta para enfrentar a quarentena

Cabe a cada um de nós encontrar a sua receita para atravessar a quarentena e as dificuldades desta crise. Valem todas as fontes de inspiração para não perder a calma e a cabeça. O momento é difícil, diferente e perigoso.

Tão difícil e tão diferente que ninguém tem ideia de como iremos reagir a essa limitação de espaço, do encontro com as pessoas e à abstinência de rotina. É aí que mora o perigo…

Como reagiremos à falta que os amigos e familiares nos fazem? Será que teremos paciência e paz de espírito suficiente para conviver em harmonia com quem estamos dividindo essas semanas?

Por ironia dos fatos, lembrei agora que na edição da 29HORAS de agosto de 2019 o título da minha coluna era “A alegria de sair de casa”. Naquele texto, eu fazia uma crítica ao excesso de uso dos apps de delivery, que estavam nos tirando até o prazer de fazer nosso próprio supermercado ou de ir tomar um sorvete na rua conversando… Que ironia.

Me permito aqui passar minha mensagem para o momento traduzindo uma música que um artista francês, Calogero, compôs já em reclusão, e que está fazendo muito sucesso. Chama-se “On fait comme si” (A gente faz de conta). Ele doou todos os direitos a órgãos de ajuda ao combate do Covid19. A letra é inspiradora.

Escutem a música, é linda. Coragem e boa sorte a todos.
Até!

Primavera em Paris inspiração

Primavera em Paris

Segue a tradução sem as rimas:

“É um silêncio diferente que vem da rua
Como se fosse um domingo previsto
Um homem está cantando numa varanda
E a vizinha dele o acompanha no violão
Falamos palavras que acalmam para as crianças
Como se fosse uma aventura
Colamos seus desenhos na geladeira
E desligamos os canais de notícias.

A gente faz de conta
Que é tudo um jogo
A gente faz de conta
A gente faz o que pode
Quando vem a noite
Fechando os olhos

A gente faz de conta
Que esse mundo ainda é feliz
A gente faz de conta
Como se não estivéssemos aqui
Parentes e amigos

Nos veremos de novo
E mesmo se esta primavera fugir
Prometo e juro, o mundo recomeçará
Apesar dos medos
Existem risadas que resistem
Estar tão longe nos aproxima
Mesmo para não falar de nada
Ou do azul do céu
Por favor me dá notícias suas

A gente faz de conta
Que é tudo um jogo
A gente faz de conta
A gente faz o que pode
Quando vem a noite

Fechando os olhos
A gente faz de conta
Que esse mundo ainda é feliz
A gente faz de conta
Como se não estivéssemos aqui
Parentes e amigos
Nos veremos de novo
E mesmo se esta primavera fugir
Prometo e juro o mundo recomeçará

É um silêncio estranho que vem da rua
É só mais um domingo
Certos que nossas vidas depois serão melhores
Por favor, me dê notícias suas”
 Calogero – “On fait comme si”