fbpx
logo
logo

Exposições, espetáculos e filmes: confira a agenda cultural para o fim de semana no Rio de Janeiro

Passado o Carnaval, com a cidade já de volta a sua programação normal, nossa agenda cultural também retorna. Tudo rolando pelo Rio neste final de semana… exposições, espetáculos, filmes em cartaz, você confere em nossas dicas aqui.

Exposições

“Jardim do Éden”, no Museu da República

agenda cultural do Rio

“Jardim do Éden” (2019) é a obra que dá o nome à exposição. Divulgação

A exposição “Jardim do Éden” reúne 25 obras da artista Patrizia D’Angello. Os trabalhos foram pensados a partir dos banquetes realizados no Palácio do Catete, que abrigou a sede do Governo Federal entre 1896 e 1960.

Até: 15/03
Entrada: Gratuita

“Duplo Olhar: Pintura e Fotografia Modernas Brasileiras”, na Casa Roberto Marinho

agenda cultural do Rio

Pintura “O Touro (paisagem com touro)” (1925), de Tarsila do Amaral. Divulgação

Em cartaz na Casa Roberto Marinho, a mostra traz 60 quadros de artistas plásticos brasileiros, dos quais se destacam Di Cavalcanti, Iberê Camargo, Cândido Portinari, Lasar Segall e Tarsila do Amaral. O objetivo da exposição é relacionar com 160 imagens da Coleção Roberto Marinho e traçar um paralelo entre a produção dessas duas linguagens artísticas no século 20. Entre os fotógrafos estão Gaspar Gasparian, Marc Ferrez e Hermínia Nogueira Borges.

Até: 26/05
Entrada: Ingressos a partir de R$ 5 (gratuito às quartas)

“Cildo Meireles | Múltiplos Singulares”, no Mul.ti.plo Espaço Arte

agenda cultural do Rio

Obra de Cildo Meireles, parte da exposição. Foto: Divulgação

À mostra até sábado (29/02), no Mul.ti.plo Espaço Arte, a individual de Cildo Meireles traz 16 obras, entre objetos e gravuras de diferentes formatos e materiais, produzidos ao longo de cinco décadas.

Até: 29/02
Entrada: Gratuita

Espetáculos

“Billdog 2”, no CCBB

agenda cultural do Rio

Gustavo Rodrigues e Tauã de Loreno, em “Billdog 2”. Foto: Divulgação

Em cartaz no CCBB até este domingo (01/03), “Billdog 2” brinca com diversas referências de HQ e filmes de noir e ação. Na história, deprimido e cheio de pesadelos, Billdog, um mercenário que trabalha nas ruas de uma cidade fictícia na América, começa a sentir culpa por sua vida de crimes. Enquanto tenta colocar a cabeça no lugar, ele precisa acertar as contas com um velho amigo, acabar com um mafioso que quer matá-lo e lutar contra um monstro tóxico. No elenco, Gustavo Rodrigues – que interpreta 46 personagens – e Tauã de Loreno, responsável pela música ao vivo.

Até: 01/03
Entrada: Ingressos a partir de R$ 15

Cinema

O Homem Invisível

agenda cultural do Rio

Elisabeth Moss, em cena do filme. Foto: Divulgação

Refilmagem do clássico de 1933, “O Homem Invisível” estreou nas telonas. Na trama, após fugir de um relacionamento abusivo, Cecilia Kass (Elisabeth Moss) recebe a notícia do suicídio de seu ex-marido, Adrian Griffin (Oliver Jackson-Cohen). Ela tenta reconstruir sua vida, no entanto, seu senso de realidade é questionado quando ela começa a suspeitar que seu falecido amante não está realmente morto.

Confira também a agenda cultural do final de semana em São Paulo.

Exposições, espetáculos, filmes e eventos: confira a agenda cultural para o fim de semana em São Paulo

Exposições, espetáculos, filmes e eventos: confira a agenda cultural para o fim de semana em São Paulo

Passado o feriado de Carnaval, a cidade volta para sua programação normal. Como sempre, diversas exposições, espetáculos e filmes se encontram em cartaz por São Paulo, basta saber onde. Eis então nossa agenda cultural deste final de semana.

Exposições

“Mariana Palma: LUMINA”, no Instituto Tomie Ohtake

agenda cultural

Sem título (2019) Óleo e acrílica sobre tela

Em cartaz no Instituto Tomie Ohtake, a exposição é a primeira individual da artista paulistana Mariana Palma. A mostra reúne 50 obras que repassam os quase vinte anos de carreira da artista.

Até: 05/04
Entrada: Gratuito

“Revelando Hilda Hilst”, no MIS

agenda cultural

Hilda Hilst é considerada uma das maiores escritoras brasileiras do século 20. Foto: Eduardo Simões/Divulgação

À mostra no MIS, retratos, desenhos, poemas e quinze edições originais dos livros da escritora, poeta e dramaturga Hilda Hilst (1930-2004). A exposição é uma homenagem a paulistana e ainda conta com uma instalação sonora, na qual é possível ouvir a voz da autora por intermédio de gravações originais realizadas na década de 1970, quando ela tentava se comunicar com o além.

Até: 15/03
Entrada: Gratuita

Espetáculos

“Embarque Imediato”, no Sesc Consolação

agenda cultural de São Paulo

Rocco e Camila Pitanga em cena da peça. Foto: Divulgação

Em cartaz no Teatro Anchieta, no Sesc Consolação, “Embarque Imediato” discute a diáspora africana. O espetáculo aborda o encontro em um aeroporto internacional, entre um jovem doutorando negro brasileiro e um senhor africano, descendente dos Agudás (africanos escravizados no Brasil que retornaram ao país de origem após alforria quase sempre comprada). O jovem representa a perspectiva ocidentalizada a defesa de que houve aspectos positivos na diáspora forçada dos africanos. A direção é de Marcio Meirelles e o elenco conta com Antônio e Rocco Pitanga, além de Camila Pitanga em presença virtual.

Até: 08/03
Entrada: Ingressos a partir de R$20

“Mãos Limpas”, no Teatro Renaissance

agenda cultural

Fulvio Stefanini e Juca de Oliveira estrelam a peça. Foto: João Caldas/Divulgação

O Teatro Renaissance exibe a peça “Mãos Limpas”. A comédia apresenta dois traficantes que se escondem em um apartamento abandonado após fugir de uma batida policial. O que eles não sabem é que o apartamento pertence ao Senador Diocleciano que, às escondidas da esposa, o comprou para presentear sua assessora parlamentar e amante. Dirigido por Léo Stefanini, o espetáculo conta com Juca de Oliveira, Fulvio Stefanini, Taumaturgo Ferreira, Bruna Miglioranza, Nilton Bicudo e Claudia Mello no elenco.

Até: 28/04
Entrada: Ingressos a partir de R$50

Cinema

Uma vida oculta

agenda cultural

Longa é dirigido por Terrence Malick. Foto: Divulgação

Estreou essa semana nos cinemas o filme “Uma vida oculta“. Na história Franz Jägerstätter (August Diehl) é um fazendeiro austríaco que se torna herói em circunstâncias um tanto quanto inusitadas. Quando ele é convocado a lutar junto ao exército alemão durante a Segunda Guerra Mundial, ele se recusa e acaba, com apenas 36 anos de idade, condenado à pena de morte por traição à pátria.

Confira também a agenda cultural do final de semana no Rio.

Pós-Carnaval: confira os blocos de rua em São Paulo

Pós-Carnaval: confira os blocos de rua em São Paulo

O Carnaval acabou, mas a folia não. Enquanto o feriado já ficou para trás, o Pós-Carnaval chega para finalizar de vez a festa. Com dezenas de blocos espalhados por São Paulo neste final de semana, trazemos uma lista com algumas sugestões para você.

Sábado

Desliga e vem

Pós-Carnaval

Foto: Reprodução/Facebook

Criado em 2018, o bloco traz para o Pós-Carnaval os clássicos do pagode dos anos 90, além de também contar com axé em sua trilha.

Quando: Sábado (29/02), às 10h
Onde: Rua Padre Carvalho, 753 (Pinheiros)

Bloco do Pequeno Burguês

Pós-Carnaval

Foto: Divulgação

Um dos blocos mais tradicionais de São Paulo e, em especial, da Zona Norte, o Pequeno Burguês foi criado em 2014. Desfilando por Santana, o bloco traz muito samba para seus foliões.

Quando: Sábado (29/02), às 11h
Onde: Av. Dumont Vilares, 1501 (Santana)

Bell Marques na Rua

Pós-Carnaval

Foto: Divulgação

Conhecido por seu sucesso com a banda Chiclete com Banana, Bell Marques traz seu próprio bloco para São Paulo nesta edição. A trilha, óbvio, é axé.

Quando: Sábado (29/02), às 13h
Onde: Avenida Pedro Álvares Cabral (Ibirapuera)

Bloco do Apego

Pós-Carnaval

Foto: Reprodução/Facebook

Com o objetivo de trazer um bloquinho mais íntimo, o Bloco do Apego é voltado para aqueles que preferem um Carnaval de rua mais tranquilo. O estilo é MPB.

Quando: Sábado (29/02), às 14h
Onde: Rua Tucambira, 2 (Pinheiros)

Fervo da Vila

Pós-Carnaval

Foto: Reprodução/Facebook

Inspirado no tradicional Carnaval pernambucano, o Fervo da Vila traz o frevo e o forró para as ruas de São Paulo.

Quando: Sábado (29/02), às 14h
Onde: Praça Rafael Sapienza (Vila Madalena)

Domingo

Bloco da Anitta (Bloco das Poderosas)

Pós-Carnaval

Foto: Divulgação

Um dos principais nomes da música brasileira atualmente, Anitta desfila com seu próprio bloco neste Pós-Carnaval. Desde 2017 na capital paulistana, o bloquinho traz muito funk, pop e eletrônica para seus foliões.

Quando: Domingo (01/03), às 9h
Onde: Avenida Pedro Álvares Cabral (Ibirapuera)

Bloco da Preta

Pós-Carnaval

Foto: Divulgação

Sai Anitta, entra Preta Gil. Logo depois da cantora, entra o Bloco da Preta no Ibirapuera. Conhecido como um dos maiores do Brasil, ele traz também diversos outros artistas da Música Popular Brasileira contemporânea.

Quando: Domingo (01/03), às 14h
Onde: Avenida Pedro Álvares Cabral (Ibirapuera)

Pipoca da Rainha

Pós-Carnaval

Foto: Divulgação

Presença garantida no Carnaval, a cantora Daniela Mercury desfila junto do bloco Pipoca da Rainha. Um dos maiores blocos neste final de semana, ele concentra sua trilha no axé.

Quando: Domingo (01/03), às 14h
Onde: Rua da Consolação, 2195 (Consolação)

Bloco do Síndico

Pós-Carnaval

Foto: Reprodução/Facebook

Criado em 2015, o bloquinho faz uma homenagem a Tim Maia, trazendo seus maiores sucessos para as ruas paulistanas.

Quando: Domingo (01/03), às 14h
Onde: Praça Edgar Hermelindo Leite (Moema)

Vegano e orgânico, o novo Cajuí é surpreendente em todos os sentidos

Vegano e orgânico, o novo Cajuí é surpreendente em todos os sentidos

Salada de repolho e mamão verde do Cajuí

Localizado na Vila Madalena, o restaurante Cajuí é o primeiro restaurante paulistano totalmente vegano e orgânico.

O cardápio, assinado e supervisionado pela chef Natália Luglio, traz como protagonistas ingredientes nacionais de várias regiões do país. Vale provar a entrada de Mini pastéis de palmito pupunha com queijo cremoso de castanhas e o Pappardelle de espinafre com shimeji. Outra ótima opção é o Risoto de cajuí grelhado, ingrediente que dá nome ao local e também está presente em outros pratos e até drinques, caso do Gim tônica com cajuí.

“Cajuí é um cajuzinho do Cerrado, da família do caju, e bem pequeno. Quisemos homenageá-lo no nome do restaurante, trazendo também à luz a questão do desmatamento desse bioma, que sofre inclusive mais perdas do que a Amazônia, e não deixa de possuir muitas riquezas também”, explica Guilherme Carvalho, que comanda o restaurante juntamente com seu sócio Marcelo Huang. O bate-papo com a revista 29HORAS aconteceu na linda horta – totalmente orgânica, desde a terra até as sementes – localizada no andar superior do restaurante.

A proposta de brasilidade do Cajuí se estende também para outros aspectos do restaurante, como o paisagismo, no qual é possível observar qualidades de plantas de várias partes do país. A decoração e a escolha dos fornecedores também passam por esse critério, com cerâmicas exclusivas de Paula Souza e arquitetura de Pedro Faria, constando também uma lojinha na qual é possível levar algumas peças para casa.

Moqueca de pupunha

“Quisemos trazer para o público de São Paulo o contato com alimentos que muitas vezes não conhecem, comuns para outras pessoas de outras regiões, mas desconhecidos por aqui. Trabalhamos com mangaba, pequi, cumaru, entre outros ingredientes bem regionais”, conta Guilherme.

A casa recém-inaugurada tem funcionamento de terça a domingo e deliciosos brunchs nos finais de semana,

Vale mencionar também que a coerência do estabelecimento, recém-aberto, é muito alta, pois leva a bandeira do orgânico e vegano realmente a sério. Os porta-guardanapos e móveis são exemplos disso: elegantes e modernos, são feitos com garrafas pet. No bar, todos os itens também são orgânicos, inclusive os alcoólicos e essências, reforçando a proposta do local.

A ideia e a motivação para o empreendimento surgiram, conta Guilherme, quando ele e sua esposa perceberam um gap no mercado vegano. “Faltavam opções de alta gastronomia totalmente vegana. E em relação aos orgânicos, nossa principal bandeira, queremos mostrar que não é necessário consumir e padronizar os alimentos como o mundo fez e faz. O cardápio sazonal, que caminha junto com os fornecedores orgânicos, acaba sendo mais sustentável e mais inteligente também”,

Com já mais de 6000 seguidores no Instagram e uma proposta e abordagem atual, o restaurante Cajuí promete ser uma grande aposta para a nova década. Vale conferir e se deliciar com as iguarias saudáveis e com ótimo custo-benefício. Para veganos e não veganos que desejem experimentar algo novo e diferente em São Paulo.

Cajuí

Rua Aspicuelta, 202, Vila Madalena, São Paulo, tel. (11) 99116-8660.
Terça a quinta (12:00 às 23:00); sexta (12:00 às 00:00); sábado (09:00 às 16:00 e 18:00 às 00:00) e domingo (09:00 às 16:00).

Irene Ravache brilha em “Alma Despejada”, que acaba de ganhar sua versão em livro

Irene Ravache brilha em “Alma Despejada”, que acaba de ganhar sua versão em livro

Até 29 de março é possível conferir a reestreia de “Alma Despejada” no Teatro Folha, localizado no Shopping Pátio Higienópolis. Estrelada por Irene Ravache, a peça tem direção de Elias Andreato e o texto instigante fica por conta da dramaturga e atriz Andréa Bassitt.

Escrito especialmente para a musa do teatro Irene Ravache, o monólogo de Andréia acaba de ganhar sua versão em livro sob edição da Giostri Editora. O texto, com muito bom humor e poesia, tem como mote a última visita da falecida senhora Teresa à casa em que morava, na qual ela relembra memórias e eventos marcantes de sua vida.

Irene Ravache em cena de "Alma Despejada". Foto: João Caldas Filho/Divulgação

Irene Ravache em cena de “Alma Despejada”. Foto: João Caldas Filho/Divulgação

Engana-se, entretanto, quem pensa que a peça é triste, pesada ou rancorosa. O texto de Andréia acaba falando mais sobre a Vida do que a Morte. De forma leve e profunda, o monólogo faz rir e refletir sobre temas atuais, inclusive sobre política e corrupção.

No palco, a diva Irene Ravache dá um verdadeiro show de atuação. Com seus 75 anos, a atriz encarna a protagonista Teresa de forma brilhante e divertida, escolhida pela atriz para celebrar sua atual fase na carreira teatral.

“Alma Despejada” está em cartaz de sextas a domingos e é uma fantástica opção cultural para os fins de semanas em São Paulo. Os ingressos custam de 70 a 80 reais, com meia entrada.