logo
logo

Horas de voo: empresas investem para reduzir emissões de carbono

por | mar 2, 2020 | Viagens | 0 Comentários

Segundo estimativas da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), a aviação representa 2% do total de emissões de carbono. É pouco, se comparado aos 17% do transporte rodoviário e aos 3% do transporte marítimo, mas ainda assim é algo que pode e precisa ser reduzido.

O dirigível Airlander. Foto: Divulgação

Notícia boa: nos últimos 30 anos, de 1990 até os dias de hoje, houve uma redução de 50% das emissões de carbono por passageiro. Notícia ruim: o tráfego de aviões não para de crescer, e existe cada vez mais gente voando. Resultado: as emissões de carbono do setor aumentam.

Para reverter esse quadro, várias iniciativas estão sendo implementadas. A cada dia, milhões de dólares são investidos e profissionais altamente qualificados se dedicam a desenvolver novas tecnologias e novos materiais que possibilitem uma maior eficiência dos aviões, tornando as aeronaves mais leves, com motores mais potentes e menos beberrões. Em outra frente, vem crescendo também a utilização de biocombustíveis sustentáveis. A propósito, na Embraer estão programados para este ano os primeiros testes de aviões com motores elétricos.

Na Inglaterra, a Hybrid Air Vehicles vem fazendo nesses últimos meses voos experimentais com o majestoso Airlander 10, uma aeronave híbrida que será a mais longa do mundo, com 91 metros. A cabine do dirigível tem cerca de 640 m² e capacidade para acomodar confortavelmente 16 passageiros em viagens noturnas e 40 passageiros para refeições. Cada voo do Airlander vai gerar 75% menos emissões do que uma aeronave convencional. Ele voa a uma velocidade de 150 km/h e pode fazer trajetos de até 4.000 milhas náuticas. Seu lançamento comercial está programado para 2024.

Radar

Escandinávia verde

Greta Thunberg, a maior ativista do planeta quando o assunto são as emissões de carbono, está mudando os hábitos de seus compatriotas. Em 2019, o número de passageiros nos aeroportos suecos caiu 4%, revertendo a curva ascendente que vinha sendo verificada há décadas. Sempre que possível, os escandinavos vêm optando por viajar de trem, em solidariedade às reivindicações dessa garotinha superpoderosa.

Menos plástico a bordo

A australiana Qantas Airways anunciou um plano ambicioso de sustentabilidade para, até 2021, reciclar e reutilizar pelo menos três quartos das 30 mil toneladas de lixo que produz por ano. Para atingir esse objetivo, vai eliminar cerca de 45 milhões de copos de plástico, 30 milhões de talheres descartáveis e 21 milhões de copos de café por alternativas mais ecológicas.

Hello Goodbye

Há 50 anos conectando o Brasil à África do Sul, a South African Airlines deve suspender no dia 31 deste mês seus voos diretos na rota Joanesburgo-Guarulhos. A empresa, em sérias dificuldades financeiras, está reduzindo muitos voos – inclusive alguns rentáveis, como o que ia e vinha de São Paulo. Enquanto isso, a britânica Virgin Atlantic, do bilionário Richard Branson, começa a operar voos entre Londres (Heathrow) e São Paulo (Guarulhos) a partir do dia 30 de março, com um moderno, silencioso e ecológico Boeing 787 Dreamliner.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *