logo
logo

Porto Seguro e seus distritos são destinos com verdadeiras descobertas

por | jan 14, 2021 | Turismo, Viagens | 0 Comentários

A viagem ao sul da Bahia é uma imersão na história do Brasil. Conhecida como a Costa do Descobrimento, as cidades de Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália e Belmonte foram o cenário do primeiro encontro entre portugueses e povos originários há mais de 500 anos. No centro histórico de Porto Seguro, é possível encontrar pinturas com a Cruz da Ordem de Cristo e o brasão de Portugal, que retratam um pouco do nosso passado.

Por ali também estão algumas das primeiras igrejas construídas no país, como a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, de 1549 – que já carrega o sincretismo religioso em sua história e simboliza tão bem a Bahia e o Brasil. Em região alta, a vista desse antigo colégio jesuíta tira o fôlego, aproveite para recuperá-lo e carregue as energias na barraca de acarajé da Cris – que conta com a simpatia da baiana e oferece diversos recheios para o prato típico feito com vatapá e dendê, como bacalhau e camarão – e fica localizada estrategicamente na entrada do centrinho em frente à igreja.

 

  • Save

Cris com seu acarajé – Foto divulgação/Paula Calçade

 

Outras iguarias para saborear entre as igrejas e as casas históricas, são as cocadas assadas, os nibs (grãos triturados) de cacau e o suco geladinho de morangola (morango com graviola), muito fáceis de encontrar entre as lojas e barracas.

Falando em bons petiscos, não faltam opções de restaurante na cidade, mas talvez a maior descoberta seja o charmoso e escondido Os Ribeirinhos. Há 6 anos, o chef espanhol David Peregrina montou com sua esposa, a baiana Érica da Silva, um lugar que é um verdadeiro refúgio na Ilha do Pau do Macaco, no rio Buranhém, distante a uma hora de barco de Porto Seguro.

Para chegar lá, é possível agendar com os proprietários do restaurante via instagram (@osribeirinhosdeporto) ou ainda contratar um passeio mais longo pelas belezas fluviais com a empresa Irmãos Estrela Turismo – que disponibiliza diferentes embarcações para passeios como mergulhos e descanso em praias afastadas, inclusive Caraíva – e faz parada no restaurante. Entre paella, moqueca, as conhecidas linguiças artesanais e a manjubinha com limão (pequeno peixe de água doce), o lugar oferece almoço para pequenos grupos em um ambiente que exalta a sustentabilidade, com energia solar e desconexão em meio à natureza.

 

  • Save

Embarcação da Irmãos Estrela Turismo atracada na Ilha do Pau do Macaco – Foto divulgação

 

De volta ao continente, descanse no Porto Seguro Praia Resort, ambiente ideal para família com atividades para crianças e serviço all inclusive para o conforto dos pais, com vista para a praia de Caruípe. O diferencial do hotel é o amplo quiosque que estende os serviços de petiscos e drinques aos hóspedes na praia.

 

  • Save

Visão aérea do Porto Seguro Praia Resort – Foto divulgação

 

Distritos puro charme

Houve o tempo em que Arraial D’Ajuda e Trancoso eram vilas rústicas. Com charme e muita preservação, os distritos de Porto Seguro tem infraestrutura para receber turistas, mas ainda refletem a alma pé na areia. Em Arraial, faça um pedido para Nossa Senhora D’Ajuda com as famosas fitinhas que são amaradas no mirante atrás da Igreja da padroeira, de 1551, que fica na praça central. Perto dali, prove o delicioso sorvete de tapioca da sorveteria Oba Oba e a caipirinha de cacau, oferecida em diversas barracas do centro.

 

  • Save

Igreja Matriz Nossa Senhora D’Ajuda – Foto Paula Calçade

 

O jantar fica por conta do Bistrô D’Oliveira, que reserva um ambiente agradável e um menu com apresentação contemporânea e ingredientes locais, assinado pelo chef Salmo Oliveira. Experimente a deliciosa lambreta gratinada e o camarão com caviar de tapioca, e aproveite a extensa carta de vinho.

A 28km de Arraial D’Ajuda e a 35km de Porto Seguro (em um trajeto que inclui balsa), está o charmoso distrito de Trancoso. A praia do Espelho é cercada de falésias rochosas em tons de rosa, vermelho, bege e ocre, e o mar azul torna o lugar um paraíso. O visual fica completo com os coqueirais que beiram a faixa de areia e o rio que desemboca no mar, dando um ar bucólico e ainda mais charmoso.

À noite o famoso Quadrado de Trancoso fica decorado com luzes em suas árvores, as casinhas simpáticas abrem suas portas e os restaurantes do distrito dão as caras. O Gino Gastronomia serve um delicioso jantar italiano ao ar livre. De entrada, prove o carpaccio de polvo; e entre os pratos principais, o ravioli de espinafre e ricota, o atum grelhado com redução de balsâmico e morango e a lagosta se destacam. A panacota com frutas vermelhas fecha uma noite leve e verdadeiramente praiana.

Para descasar depois da experiência gastronomia e das andanças pelo centro de Trancoso, o Hotel Boutique Bahia Bonita, na Praia do Rio Verde, traduz o encanto que tantos têm pela região. Com apenas onze suítes que unem o conforto da natureza com o luxo dos serviços, o hotel encanta com a piscina de hidromassagem, bar e restaurante com café da manhã servidos até às 13h, além dos bangalôs na areia que combinam muito bem com os diversos drinques à base de gin disponíveis no cardápio.

 

  • Save

Bangalôs do Hotel Boutique Bahia Bonita, na praia do Rui Verde, em Trancoso – Foto Paula Calçade

 

Mesmo depois de tamanha imersão na natureza e conforto, é preciso voltar. Para a deprê pós viagem não ser tão intensa, os passageiros podem descansar e aguardar o voo com segurança e bom gosto no Isla Lounges Porto Seguro – novo complexo de entretenimento e varejo, com sofás, mesas, serviço de concierge e decoração inspirada na natureza – que fica localizado ao lado do aeroporto, ligado ao terminal. Assim a descompressão é mais suave e a volta para o paraíso no sul da Bahia é certa.

 

  • Save

Isla Lounges Porto Seguro – Foto Marcelo Aniello

 

Cultura viva dos Pataxó

Com quase 830 hectares de vegetação nativa e fundada por três mulheres, a aldeia pataxó da Reserva Indígena da Jaqueira, em Porto Seguro, introduz viajantes a rotina de 34 famílias da etnia. Em uma visita guiada de três horas, é possível conhecer casas, a escola infantil indígena e a loja de artesanato, além de conversar com os moradores, entre eles o cacique Syratã. Ao final, todos participam do Auê, um ritual típico de agradecimento a Iamissun, o criador, e degustam um delicioso peixe assado na folha da patioba (espécie de palmeira). Para conhecer a reserva, é necessário agendar com a Pataxó Turismo, nos números (73) 3288-1256 ou (73) 99985-4430.

 

  • Save

Foto Paula Calçade

 

*A repórter viajou a convite da Embratur (embratur.com.br) e da Secretaria de Cultura e Turismo de Porto Seguro (portosegurotur.com)

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share via
Copy link
Powered by Social Snap