logo
logo

A prática de observação de aves cresce no Brasil

por | jul 1, 2018 | Passeios | 0 Comentários

Na foto, Jacutinga (Aburria jacutinga) clicada por Marco Silva. A ave está em perigo de extinção

Segundo o Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos, existem hoje no Brasil 1.919 espécies de aves, o que nos coloca na posição do segundo país com a maior biodiversidade de pássaros no globo – atrás somente da Colômbia e, dependendo do artigo científico, atrás também do Peru, com um número muito próximo. No entanto, lideramos o vergonhoso ranking de nação com mais espécies ameaçadas de extinção: dessas 1.919, 173 estão globalmente ameaçadas de extinção, segundo a BirdLife International – principal organização de conservação de aves no mundo.

Uma das práticas que auxilia na contenção e na reversão desse quadro é a observação de aves na natureza. “A partir do momento em que as pessoas conhecem as espécies de passarinhos e têm uma proximidade maior, elas começam a cuidar das aves. Essa conexão é que gera a conservação”, explica Albert Aguiar, coordenador da SAVE Brasil, instituição que atua em diversos projetos espalhados pelo país a fim de proteger espécies ameaçadas e os ambientes dos quais estas dependem.

Ser um observador de aves – ou um “birdwatcher” – é gostar de fazer viagens e trilhas para ver novos pássaros. Há quem fotografe todas as espécies que vê, há quem faça listas com todos os pássaros que já viu e há simplesmente aqueles que contemplam as aves e seguem a vida. “Mesmo aquela pessoa que não viaja, mas que tem o comedouro de passarinho ou o bebedouro de beija-flores no fundo do quintal também é um observador de aves”, explica Guto Carvalho, idealizador do Avistar – encontro anual que tem como principal objetivo promover a observação de aves como instrumento de conservação, de qualidade de vida, de turismo e de lazer. Segundo ele, ao longo das treze edições do evento, houve um aumento evidente de observadores brasileiros participando do encontro. A partir do número de usuários que colaboram para o portal WikiAves, estima-se que existam hoje no Brasil mais de 30 mil adeptos dessa prática.

Além da SAVE Brasil e do Avistar, outros promotores do birdwatching são o Observatório de Aves do Instituto Butantan e o Departamento de Áreas Verdes da Prefeitura (DEPAVE). Juntas, estas instituições organizam as chamadas “passarinhadas” pelos parques municipais de São Paulo, nos quais é possível observar uma grande parcela das 458 espécies de aves existentes na cidade (Dado: Inventário da Biodiversidade do Município de São Paulo, 2016).

Conheça, experimente e apaixone-se

#VemPassarinhar

O projeto, que já passa de sua 63ª edição, é uma parceria do Observatório de Aves do Instituto Butantan com o Departamento de Áreas Verdes da Prefeitura (DEPAVE) e a ONG SAVE Brasil. Juntas, estas instituições organizam encontros gratuitos para a observação de aves em parques da cidade de São Paulo. O evento acontece sempre no último sábado do mês, às 7h. O ponto de encontro é divulgado com uma semana de antecedência na página do Facebook “Observatório de Aves – Instituto Butantan”.

Wiki Aves

O site colaborativo é o segundo portal de aves mais acessado do mundo. A plataforma já catalogou 1.883 espécies brasileiras através da colaboração de 29.216 birdwatchers, somando 2.316.831 fotografias e 141.584 sons de aves nacionais. Estes registros, catalogados de acordo com a região e a data de captação, produzem uma base de dados com alto valor científico. O WikiAves é, portanto, considerado um expoente da ciência cidadã.

ww.wikiaves.com.br

AVE Brasil

A Sociedade para a Conservação das Aves do Brasil é uma ONG focada na conservação das aves brasileiras. Entre as espécies com as quais o grupo desenvolve projetos atualmente estão a Jacutinga (foto), que está em perigo de extinção, a Rolinha-do-planato e o Bicudinho-do-brejo-paulista, ambas em perigo crítico de extinção. Ao contribuir com a ONG, você financia estes projetos e tem acesso a viagens exclusivas para observar aves.

ww.savebrasil.org.br

Atlantic Forest Expeditions

Expedições guiadas para observar aves em diversas regiões do Brasil. Dentre os roteiros oferecidos, há opções para quem está em conexão de voo por São Paulo e quer fazer passeios curtos para ver pássaros que só existem por aqui.

As trilhas são guiadas por Guilherme Battistuzzo, biólogo e fotógrafo especializado em aves.

www.atlanticforestbrazil.com

Instagram: guilhermebattistuzzo

View this post on Instagram

🇧🇷Saíra-sete-cores, uma das saíras mais lindas que já tive oportunidade de observar na natureza. Para nossa sorte, é bastante comum na região sudeste do Brasil, sendo presença certa em todos os Tours de observação de aves na região. . 🇬🇧Green-headed Tanager, of of the most beautiful tanagers I have ever sem in nature. Luckly, It’s common in the brazilian southeast rainforest, a must-see in all of our birding tours in the region. . . . . #birding #birdwatching #worldofanimals #anythingfeathered #birdextreme #birdsofbrazil #splendid_nature #udog_feathers #animal_captures #allmightybirds #brwildanimals #pocket_birds #your_best_birds #nuts_about_birds #bestbirdshots #best_birds_of_ig #kings_birds #bird_brilliance #eye_spy_birds #bns_birds #feather_perfection #birds_adored #splendid_animals #ig_brazil_birds #atlanticforest #mataatlanica #atlanticforestexpeditions

A post shared by Guilherme Battistuzzo (@guilhermebattistuzzo) on

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *