logo
logo

Marketing e marcas: grandes empresas apostam no humor do Porta dos Fundos

por | jan 6, 2020 | Negócios | 0 Comentários

Vivo, Nivea, Nissin, Honda e Chocolates Garoto são algumas das marcas que apostaram no humor escrachado do canal Porta dos Fundos como branded content em 2019.

Criado em 2011 pelos humoristas Ian SBF, Fábio Porchat, Gregorio Duvivier, João Vicente de Castro e Antonio Tabet, incomodados com a falta de liberdade criativa na TV brasileira, o coletivo se tornou um fenômeno nacional.

Porta dos Fundos

Os criadores do canal: Ian SBF, Fábio Porchat, Gregório Duvivier, João Vicente de Castro e Antonio Tabet. Foto: Divulgação

E desde abril do ano passado também internacional, com o lançamento do “Back Door” no México, primeira das muitas investidas além das fronteiras brasileiras previstas para este 2020.

O canal mexicano já conta com mais de 2,5 milhões de inscritos e mais de 150 milhões de visualizações de seus vídeos. O brasileiro é um dos maiores endereços do Youtube, com 16 milhões de fãs e 5 bilhões de views. Piraquê, Netflix, Amazon, MTV, Hotéis.Com e Waze foram outras empresas que apostaram no Porta dos Fundos para divulgar suas marcas.

O aplicativo de mobilidade urbana, aliás, proporcionou ao canal a produção de sua primeira campanha pan-regional, com esquetes no Brasil e no México para propagar o serviço de carona Waze Carpool.

Esse modelo de negócio do Porta dos Fundos começou com um vídeo para o restaurante de cozinha italiana, Spoleto, em resposta a um viral que ironizava o sistema de atendimento massificado de uma rede de fast food.

“Nem em outra vida” foi a primeira resposta da diretoria de marketing do anunciante, diante do roteiro proposto. Depois, relaxou e aproveitou a publicidade para se oferecer a ouvir reclamações de clientes em caso de mau atendimento.

A internacionalização do Porta dos Fundos, que este ano deve chegar à Espanha, Itália e Estados Unidos, é um projeto da Viacom, conglomerado de mídia norte-americano, dono da MTV, que em abril de 2017 adquiriu 51% do canal.

E o primeiro reconhecimento no exterior chegou no ano passado, quando o canal venceu o Emmy Internacional 2019 com o especial “Se Beber Não Ceie”, versão humorística da Santa Ceia. Esse vídeo, por sua vez, deu início a uma série de polêmicas decorrentes das histórias do grupo. No caso, uma acusação de intolerância religiosa baseada no escárnio, ao sugerir ter havido relações sexuais de Maria com Deus.

Apesar das ações movidas pela Igreja contra o canal, Tereza Gonzalez, diretora da Viacom Brasil e CEO do Porta dos Fundos, garante ganhar todas com base na Lei do Direito de Expressão. Nada, porém, que atrapalhe o desempenho, o projeto de expansão e o relacionamento com as marcas do canal mais influente e um dos mais acessados do Youtube.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *