logo
logo

Pesquisa da ABF aponta que setor de franchising emprega 10% mais e tem faturamento anual de quase R$ 180 milhões

por | out 2, 2019 | Franquias | 0 Comentários

Dados da pesquisa trimestral do setor, desenvolvida pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), demonstram aumentos significativos no faturamento anual e na geração de empregos. O estudo também aponta que todos os 11 segmentos de franquias tiveram variação positiva, em comparação ao mesmo período do ano passado, e que o movimento de expansão para além do eixo Rio-São Paulo continua.

Setor de franchising emprega 10% mais do que no mesmo período de 2018. Fonte: CAGED / ABF

Em um ano, a receita acumulada do setor cresceu 6,9%, passando de R$ 168,360 bilhões para R$ 179,933 bilhões. Segundo o relatório da ABF, o bom desempenho foi impulsionado por fatores como a abertura de novas unidades, eficiência nas operações, inovação implementada pelas redes nos últimos anos e o engajamento de franquias de serviços. O balanço entre a abertura e o fechamento de lojas teve um saldo positivo de 2,1%, com 4,3% franquias abertas contra 2,2% fechadas. Até junho deste ano, a pesquisa contabilizou um total de 159.656 unidades em operação no país.

A ABF classifica as franquias em 11 segmentos diferentes – todos eles tiveram uma variação positiva no segundo trimestre deste ano, quando comparados com o mesmo período de 2018. Dentre eles, o que teve o maior crescimento foi Serviços e Outros Negócios, com alta de 8,9%. Segundo o relatório do estudo, o avanço foi estimulado pelo aumento da procura por serviços administrativos e processos de automatização. A atuação de fintechs e fornecedores da cadeia de meios de pagamento e crédito também contribuíram para a expansão do segmento.

Os Serviços Educacionais cresceram 8,7%, ocupando o segundo lugar. De acordo com o diagnóstico setorial de educação de 2019, divulgado pela ABF, parte desse sucesso se deve à diversidade de modelos de ensino, como o home-based e os cursos híbridos (parte presencial e parte online). Já a venda de acessórios e a demanda pelo reparo de aparelhos foram os fatores que garantiram ao segmento de Comunicação Informática e Eletrônicos a medalha de bronze, com crescimento de 8,5%.

Quanto à geração de empregos, o número de trabalhadores contratados cresceu 10% em comparação com o mesmo período de 2018. O total de funcionários registrados em franquias subiu de 1.224.987 para 1.348.235. Para André Friedheim, presidente da ABF, “a principal razão para a alta das contratações deriva do reaquecimento da expansão das redes de franquias pelo país no período”.

Na pesquisa, a ABF observa a continuidade de expansão para além do eixo Rio-São Paulo. A participação das regiões Sul, Nordeste e Centro-Oeste aumentou tanto em termos de faturamento quanto no número de unidades de franquias. Os estados que mais ganharam participação foram Santa Catarina, com aumento de 0,5% no faturamento; Mato Grosso, com 0,2%; e Minas Gerais, também com 0,2%.

Segundo o diretor executivo da ABF, Marcelo Maia, as redes continuam a cultivar sua estratégia de buscar novos mercados e consumidores, aumentando sua capilaridade: “O Brasil é um país muito grande, com várias ilhas de prosperidade nem sempre tão conhecidas. Esses mercados apresentam menos concorrência, custos menores e um consumidor ávido por grandes marcas, sendo uma ótima oportunidade para o setor”.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *