logo
logo

Exames e vacinas são os novos vistos de viagem

por | jan 4, 2021 | Aviação, Negócios | 0 Comentários

Para garantir viagens mais seguras, companhias aéreas e autoridades migratórias vão restringir o embarque de viajantes sem atestado de vacina ou exame negativado para Covid 

O governo federal do Brasil publicou em dezembro uma portaria exigindo que, a partir deste mês de janeiro, brasileiros e estrangeiros que queiram entrar no país de avião devem apresentar à companhia aérea um teste PCR com resultado negativo para Covid-19 ao embarcar. O teste deverá ter sido feito até 72 horas antes. 

Uma nota técnica da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já recomendava há tempos a apresentação de um teste negativo para Covid-19 antes da entrada no Brasil, mas o governo vinha ignorando essa orientação. No dia 17 de dezembro, no entanto, editou a portaria seguindo a recomendação do órgão técnico. Nesses tempos de pandemia, resultados de exames, atestados de saúde e comprovantes de vacinação funcionam como vistos para quem quiser viajar. 

  • Save

  • Save

 

Agora, com o início da vacinação em vários países, a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) se prepara para lançar um documento digital que vai servir de apoio à reabertura das fronteiras. A associação, que congrega 290 companhias responsáveis por mais de 80% do tráfego aéreo mundial, está desenvolvendo o Iata Travel Pass, que compartilhará informações de saúde dos viajantes entre laboratórios, companhias aéreas e autoridades alfandegárias e migratórias – o que inclui os resultados de testes RT-PCR e os comprovantes de vacinação contra a Covid-19. 

O lançamento desse documento deve ocorrer ainda neste primeiro trimestre de 2021. Por meio de um aplicativo, os viajantes criarão seu “passaporte digital” para guardar certificados de teste e vacinação e compartilhá-los com companhias aéreas e autoridades alfandegárias. A australiana Qantas e a coreana Korean já anunciaram que, em breve, não embarcarão passageiros que não comprovarem ter tomado a vacina.

 

Radar

Que venha voando
Azul, Gol e Latam se dispuseram a transportar gratuitamente as vacinas contra a Covid-19 em seus voos. A Latam Cargo se diz a primeira companhia aérea da América do Sul a obter a certificação CEIV Pharma. Isso significa que a companhia atende os mais altos padrões de qualidade para o transporte de produtos farmacêuticos com controle de temperatura. A empresa conta hoje com 30 pontos de recebimento de insumos médicos na Europa, nos EUA e no Chile, além de outros 4 que quer habilitar na China.

Agendamento
A Ita Transportes Aéreos, do Grupo Itapemirim, já solicitou slots (horários para a decolagem e pouso de voos) em vários aeroportos do país para iniciar suas operações. A empresa quer 12 pares em Belo Horizonte, 22 em Guarulhos, 9 em Congonhas, 3 no Galeão e mais 3 em Porto Alegre. Em breve, a companhia aérea fará mais solicitações, em outros aeroportos. Se tudo correr dentro do planejado, a Ita começa a voar em março.

EUA-UAI
A norte-americana Eastern Airlines deve começar a operar voos entre o Brasil e os Estados Unidos a partir de março, com voos regulares ligando Belo Horizonte a Miami, Boston e Nova York (JFK) – as cidades com maior população de brasileiros nos States. As rotas serão provavelmente servidas por aeronaves Boeing 767-300ER e as passagens já estão sendo vendidas no site da companhia, a preços na casa dos US$ 400 (cerca de R$ 2.100). 

 


 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share via
Copy link
Powered by Social Snap