logo
logo

Preocupadas com a preservação ambiental, empresas investem em ações e produtos sustentáveis

por | mar 9, 2020 | Sustentabilidade | 0 Comentários

Muitas marcas brasileiras oferecem produtos de pouco impacto ambiental – no caso dos cosméticos, eliminam os testes em animais, sendo cruelty-free –, além da produção de embalagens recicláveis, de iniciativas que compensam as emissões de carbono, do uso de fontes de energia sustentáveis e da redução da quantidade de água utilizada em seus processos.

produtos sustentáveis

Centro de Pesquisa e Inovação da L’Oréal, no Rio de Janeiro. Foto: Divulgação

O ranking da revista Corporate Knights, divulgado em janeiro em paralelo ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, mostrou que algumas corporações brasileiras são exemplares nesse sentido. Banco do Brasil, Cemig e Natura estão entre as 100 mais sustentáveis do planeta. O mundo empresarial vem se voltando, cada vez mais, à racionalização de recursos naturais, resíduos e emissões, ao mesmo tempo em que investe em produtos verdes e boas práticas com os funcionários e com a comunidade.

Eficiência hídrica e energética

Um exemplo é a fábrica da GM em Joinville (SC), uma das mais sustentáveis da montadora no mundo todo. A unidade foi a primeira a implantar um conjunto de sistemas pioneiros na área de eficiência energética e proteção ao meio ambiente: energia fotovoltaica, gerada a partir da luz do sol; reciclagem de água industrial por meio de osmose reversa; e tratamento inédito de efluentes e esgotos por meio de jardins filtrantes.

Fábrica da GM, em Joinville. Foto: Divulgação

A fábrica catarinense também possui 100% dos resíduos industriais reciclados ou reutilizados (zero aterro). Outras iniciativas, como a troca de torres de resfriamento, o melhor direcionamento da água pluvial e a substituição dos carregadores de bateria, fizeram com que a fábrica se tornasse ainda mais eficiente, gerando redução do consumo de água equivalente ao gasto de 43 residências no período de um ano e de energia elétrica na ordem de 106 residências por ano.

A fábrica da L’Oréal Brasil, em São Paulo, foi a ganhadora do Prêmio de Conservação e Reúso e Água promovido pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), em 2018. A marca se destacou pelo projeto Fábrica Seca, que objetiva a redução do consumo de água em todas as atividades – desde as etapas de produção até o uso em áreas administrativas. Os resultados obtidos são significativos: decréscimo de 44% de litros/unidade em 2017, em comparação com 2005, o que equivale a 35 piscinas olímpicas.

Ainda no mundo da beleza, a The Body Shop, rede inglesa de cosméticos que hoje faz parte do grupo Natura, lançou uma linha de embalagens feitas de plástico reciclado, fruto de uma parceria com a Plastics For Change, fabricante indiana de plástico reciclável de alta qualidade. A iniciativa faz parte do programa de comércio justo da marca, que compra matérias-primas sustentáveis de 31 comunidades presentes em 23 países.

Foco socioambiental

A sustentabilidade faz parte do DNA da Movida desde a sua fundação, em 2006, quando ela implantou seu programa pioneiro, o Carbon Free. A empresa é a primeira locadora com projeto sustentável que neutraliza as emissões de CO2 geradas durante a locação e agora é também a primeira brasileira desse nicho a receber a Certificação de Empresa B, movimento global que identifica corporações alinhadas com as questões socioambientais. “Temos um Comitê de Sustentabilidade e um modelo de negócios alinhado com esses valores”, explica Edmar Lopes, CFO da Movida.

Tuk Tuk da Movida. Foto: Divulgação

Desde 2019, foram plantadas 51.226 árvores em parceria com a ONG SOS Mata Atlântica, responsáveis por neutralizar 8,3 mil toneladas de CO2 em mais de 300 mil m², o equivalente a 42 campos de futebol iguais ao Maracanã.

Além do Programa Carbon Free e do Comitê, a empresa apoia o projeto Gerando Falcões, que busca criar oportunidades para jovens da periferia; estimula a integração de modais, com o aluguel de bikes elétricas – e mais recentemente o Tuk Tuk, em Vitória, em parceria com a Uber –; e ampliou a licença maternidade para seis meses e a licença paternidade para 20 dias.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *