logo
logo

David Carson aborda o que é ser um designer gráfico, em palestra no Pixel Show

por | dez 6, 2019 | Cultura, Design | 0 Comentários

David Carson é atualmente um dos nomes mais renomados no meio de design. O designer gráfico participou do Pixel Show – maior Festival da América Latina de Criatividade -, neste final de semana, sendo o responsável pela abertura do evento com sua palestra.

O norte-americano ficou conhecido ainda nos anos 90 por conta de seu trabalho inovador em design nas revistas. Sua carreira de sucesso começou na publicação “Beach Culture”, da qual de 1989 a 1991 foi o diretor de arte. No entanto, foi na revista “Ray Gun”, em que ele chamou a atenção do mundo.

Capa de uma edição da Ray Gun

Com o sucesso de seu trabalho, grandes marcas mundiais como Nike, Coca-Cola, Citibank, Microsoft, etc, buscaram o designer para a formulação de seus anúncios. Em 1996, Carson largou a direção de arte da Ray Gun e passou a se dedicar a fama alcançada na publicidade. Atualmente, possui escritórios espalhados pelo mundo e continua trabalhando em editoriais, peças televisivas, entre outros, sendo um dos designers mais influentes do mundo.

Design feito por Carson para a campanha “Kill the fin trade”, chamando a atenção para o comércio de barbatanas de tubarões na Austrália

Em sua palestra no Pixel Show, foi enfático sobre sua profissão. “Como designer gráfico, o mais importante é seu olhar. Todos têm o mesmo software, então é sua visão o que o torna único”. Carson exibiu alguns de seus trabalhos (como seus logos para a WSL – World Surf League), enquanto deu sua visão sobre a carreira e os desafios de ser um designer gráfico. Segundo ele, todos os clientes tentarão impor a visão deles sobre o trabalho, então resta ao designer achar um meio-termo em que consiga colocar “um pouco de si” no produto final. “Nem sempre iremos conseguir. Alguns clientes vão bater o pé, mas é importante que tente ao máximo colocar sua visão em seu próprio trabalho, senão você nunca sairá do comum”.

Design feito para a Pepsi

O norte-americano afirma que o design, no geral, atingiu uma estagnação durante o início dos anos 2000, no qual os designers não ousavam em suas produções. No entanto, ele acha que a profissão está em um ponto de virada e o “medo de algo solto” está indo embora. “Nunca hesitei em apresentar as ideias malucas para meus clientes. Se você não faz isso, eles nunca terão a oportunidade de escolhê-las”, afirma. O designer citou como exemplo seu anúncio para a Amtrak. A empresa norte-americana de transporte ferroviário queria mostrar sua rota nacional no país, com todos os estados pelo qual percorria. David foi apresentando “uma ideia mais maluca que a outra”, mas para sua surpresa a estatal gostou.

Design feito por David Carson

Anúncio feito para a Amtrak, por David Carson

No encerramento de sua palestra, Carson forneceu algumas dicas ao público presente. “Estejam sempre suscetíveis ao inesperado. Algumas de minhas principais ideias vieram de acontecimentos oportunos, míseros detalhes, que mudaram tudo”.

Após o evento, o designer concedeu uma entrevista exclusiva à 29HORAS, na qual falou da profissão atualmente, na era das redes sociais, as desvantagens e vantagens que isso traz, além de alguns outros temas polêmicos como o webdesign.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *