logo
logo

Bon vivant: diversas opções de sorveterias pela cidade

por | jan 10, 2020 | Comida & Bebida, Comidas | 0 Comentários

Quem já conhece São Paulo sabe o quanto é sofrido andar pela rua, principalmente na hora do almoço, no primeiro mês do ano. Se por um lado janeiro é o mês perfeito para conhecer ou revisitar os bons restaurantes mais distantes da nossa rotina, em função do trânsito bem mais ameno do que no resto do ano, também é o mês mais desconfortável para quem gosta de sair a pé para almoçar.

De qualquer maneira, uma coisa é certa: até quem não tem o hábito de frequentar sorveterias o ano inteiro se deixa encantar pela promessa de frescor que a avalanche de novas bandeiras de “gelatos” de alta qualidade promete. Se for para tomar um sorvete após o almoço, ou mesmo no fim de semana, faço aqui uma lista de sugestões, em que TODAS as sorveterias citadas são de muita qualidade.

Sorveteria é uma das mais famosas de São Paulo

Sorvete de pistache da Bacio di Latte. Foto: Divulgação

Vamos começar pelos Jardins, berço obrigatório de toda novidade. Na rua Oscar Freire, a não por acaso famosa Bacio di Latte, com oito anos de idade, já abriu 40 lojas só na capital… Dá para acreditar ? E isso fabricando seus sorvetes diariamente em todas as suas lojas… É sucesso absoluto nas ruas, nos shoppings e nos aeroportos do Brasil. Ao pedir um café em qualquer uma das lojas, você ganha uma mini porção do produto no sabor bacio di latte, que praticamente obriga você a fazer outro pedido…

Um pouco mais à frente, no mesmo quarteirão, está o Le Botteghe di Leonardo, por muitos eleito como o hit da categoria. Ali só entram estabilizantes naturais, tipo farinha de alfarroba. E se assim o desejar, pode sair de lá chupando um picolé de vários sabores selecionados.

Perto dali, na Padre João Manoel, encontra se a Dri Dri, instalada desde 2014 e primeira filial dessa sorveteria londrina. Ali não se utilizam aromatizantes, corantes ou emulsificantes. Tangerina com manjericão é um hit da casa.

Na Artur de Azevedo, em Pinheiros, encontra-se a mais comentada de 2019, a Frida e Mina. Nada de corantes ou estabilizantes, apenas produtos orgânicos. Exatamente isso. Não é de estranhar os resultados espetaculares, tais como crocante de macadâmia e morango com balsâmico.

Gelato de jabuticaba do Le Botteghe di Leonardo. Foto: Divulgação

A alguns passos, na Joaquim Antunes, a famosa Albero dei Gelati, com sede em Milão e sucesso absoluto em Nova York, abriu suas portas em São Paulo levantando a bandeira do gelato agrícola, com 100% ingredientes orgânicos e biodinâmicos. Você pode até optar por uma variedade vegana tipo sorbet de chocolate, limão ou manga. Essa é a única gelateria com direito a 3 cones no guia Gambero Rosso da Itália, uma referência inegável.

Mais perto da estação Vila Madalena de metrô, a Stuzzi se destaca pelos sorvetes artesanais sem glúten e sem lactose. Isso faz com que seja a preferida dos veganos. Até o copinho é comestível, feito de mandioquinha.

Finalmente acabo minha lista com a Cuor di Crema. Sempre protegidos da luz e do oxigênio, os gelados preservam a textura lisa e cremosa, e são especialmente apreciados pelas variações de chocolates amargos de diversas origens.

O bairro campeão de sorveterias de qualidade por metro quadrado é, de longe, os Jardins. Outra boa notícia é que todas essas casas oferecem também um ótimo café, o que é outro motivo agradável para quem está em dúvida se deve ou não se refrescar à italiana…

Até!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *