logo
logo

Bom de copo: a bebida da vez agora é o chá

por | fev 13, 2020 | Bebidas, Comida & Bebida | 0 Comentários

Parece curioso, mas no país do cafezinho o chá vem conquistando cada vez mais espaço. Preocupadas com a saúde e a qualidade de vida, as pessoas estão mudando seus hábitos de consumo e incluindo no seu dia a dia boas xícaras de chá. De 2013 a 2018, o consumo no Brasil cresceu 25%, quase o dobro da média mundial, de 13%. As gôndolas dos supermercados, que medem o comportamento do consumidor, mostram essa tendência, com chás dos mais diferentes tipos. Definitivamente, foi quebrado o paradigma de que chá é coisa de velho e deve ser tomado quente.

Aromático e saboroso, o chá se tornou o companheiro do dia a dia do brasileiro. Foto: Getty Images

Aromático e saboroso, o chá se tornou o companheiro do dia a dia do brasileiro. Foto: Getty Images

Ele fica ótimo gelado, em drinques e tem sido muito usado na gastronomia. Hoje, há chefs que utilizam o chá em seus pratos como ingrediente – o matchá, por exemplo, pode ser usado em doces. Ao mesmo tempo, os restaurantes têm lançado mão do chá em harmonizações, com opções quentes ou geladas que combinam com entradas, pratos e sobremesas.

Os chás podem ser energizantes ou relaxantes. Os primeiros têm naturalmente um composto químico chamado teína, que age no corpo humano como um energizante, da mesma forma que o café. A diferença entre a teína no chá e a cafeína no café é o modo como ela afeta o seu corpo: a teína proporciona um efeito energizante longo e suave, enquanto a cafeína implica em picos pontuais de energia, altos, mas curtos.

Os chás relaxantes têm pouca (ou nenhuma) teína. Essa quantidade da substância é proporcional ao nível de oxidação ao qual as folhas de chás são submetidas; esses processos de oxidação são os que originam a classificação de chás entre preto, vermelho, verde, branco e azul (oolong) – ou seja, os chás brancos contêm pouquíssima teína e os chás pretos contêm muita teína. Isso é importante na hora de escolher quais chás estarão no seu dia a dia. Chá preto pela manhã para energizar, chá branco (conhecido como chá da beleza) antes de dormir, chá vermelho depois de refeições, pelas qualidades digestivas, e assim por diante.

Vale lembrar que essas classificações só se aplicam aos chás – as bebidas provenientes da Camellia Sinensis. As infusões e Rooibos têm suas próprias qualidades químicas, que por sua vez variam de acordo com os ingredientes nas mesclas em que são apresentados.

Como preparar

A água não pode ferver, pois queima as folhas, tira as propriedades e o sabor. Ela deve ser desligada quando começam a surgir as borbulhas. Para 200 ml de água, deve ser usada apenas uma colher de chá (2 g). Atente para o tempo de infusão. Para o chá verde, apenas 2 minutos; para o branco, o Pu Erh e o Oolong, 3; para o preto, 4; a infusão com frutas pede 6; e a infusão com especiarias exige 8 minutos. O chá gelado deve ser feito a partir de um concentrado, misturando na hora em uma jarra com muito gelo.

Michel Bitencourt é CEO da Tea Shop Brasil, companhia espanhola com 96 unidades na Europa e América Latina, que conta com 34 lojas no Brasil.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *